Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/08/2009 - 10:36

Dragagem de manutenção do Porto do Rio Grande já começou

Após a realização de testes, iniciou no dia 11 de agosto (terça-feira), a dragagem de manutenção continuada do Porto do Rio Grande. Os serviços, que estão sendo executados pela draga Copacabana, começaram pela bacia de evolução do Porto Novo. No primeiro ano de trabalho, que ainda envolverá a dragagem do canal de acesso ao Porto Novo, estima-se que o volume a ser dragado atinja 2,5 milhões de metros cúbicos de sedimentos, com investidos do Governo do Estado de R$ 29,7 milhões.

Os testes para o ajuste dos equipamentos de dragagem iniciaram no dia 10, e na terça (11), a draga realizou a primeira viagem que envolveu o embarque dos sedimentos retirados da bacia de evolução do Porto Novo e o seu transporte até área de despejo. Como a operação obteve êxito, a draga foi autorizada a iniciar os trabalhos de dragagem. Nesse período inicial dos serviços ainda serão necessários ajustes do equipamento de dragagem as condições locais.

O início da dragagem foi comemorado pelo superintendente do Porto do Rio Grande, Janir Branco, durante sua palestra no Congresso Internacional Navegar 2009, que acontece em Porto Alegre, de 11 a 13 de agosto. Branco destacou novamente a importância do porto rio-grandino em ter uma dragagem continuada, onde por cinco anos não sofrerá com problemas relativos a assoreamentos. “Essa ação inédita garantirá segurança a navegação fortalecendo a imagem do nosso porto no comércio internacional”, salientou o superintendente.

A previsão é de que nos outros quatro anos de contrato seja removido 1,5 milhão de metros cúbicos por ano, devido ao assoreamento natural. O investimento do Governo do Estado será de R$ 76,7 milhões nos cinco anos, sendo esse o maior volume de recursos já aplicados na dragagem de manutenção do porto gaúcho.

A Copacabana, pertencente à empresa Bandeirantes Dragagem e Construção Ltda, do Rio de Janeiro, é dotada de sistema de posicionamento eletrônico tipo DGPS e software específico de dragagem, com classificação de navegação irrestrita (Alto Mar/Off-shore), com capacidade de cisterna de cinco mil metros cúbicos. A classificação de Alto Mar faz-se necessária devido à disposição do material dragado ser efetuada em alto mar, numa distância mínima de 12 milhas da Costa.| Alan Bastos.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: