Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

28/07/2009 - 09:53

Biocombustível é tema de seminário no Senado Federal

O X Seminário Nacional de Biocombustível no Brasil: Responsabilidade Social Ambiental, Competitividade, Produtos e Tecnologias será realizado no dia 6 de agosto, no Interlegis.

Realiza-se no dia 6 de agosto, no Senado Federal, o X Seminário Nacional de Biocombustível no Brasil: Responsabilidade Social Ambiental, Competitividade, Produtos e Tecnologias. O evento reúne no auditório Senador Antonio Carlos Magalhães - localizado no Interlegis -, representantes do governo, setor privado, imprensa, instituições nacionais e internacionais, entre outros, a fim de discutir medidas para a redução dos níveis de poluição no país. A diminuição no uso de combustíveis derivados de fontes fósseis, como por exemplo, a gasolina, e o fomento à implantação do biocombustível no Brasil são focos do debate.

Desde o final dos anos 70, a comunidade internacional deu início a um esforço conjunto com o intuito de reduzir os níveis de poluição do ar, que vinha alcançando patamares impensáveis e causando danos de caráter irreversível. Atualmente, com o crescimento considerável da emissão de poluentes, as discussões sobre a temática encontram-se mais intensas do que nunca. Os chamados biocombustíveis vêm como uma solução para o problema mundial. O etanol e o biodiesel são alternativas reais à gasolina e ao diesel tradicionalmente utilizados no setor de transportes. As tecnologias voltadas à produção do álcool, desenvolvidas no Brasil durante o Pró-Álcool, bem como um geo-clima extremamente favorável à cultura de cana-de-açúcar, colocam o país numa posição estratégica e de liderança, no setor sucroalcocooleiro.

O Brasil e o biocombustível - O bioetanol, em estado puro ou em mistura, não é apenas uma alternativa aos combustíveis derivados do petróleo, mas uma fonte de energia não poluente que se encontra em conformidade com os mais exigentes padrões internacionais. Este é, portanto, um mercado emergente, altamente atrativo para os produtores brasileiros, que têm todas as condições de se destacarem nele.

Virou moda internacional repisar o discurso temerário e infundado de que a produção de biocombustíveis, como etanol e biodiesel, ameaça o abastecimento mundial de alimentos. Essa afirmação ganhou coro de organismos internacionais, como a ONU e o Bird. O Brasil vem sofrendo um revés diplomático em sua cruzada pela ampliação da produção e do uso de biocombustíveis no mundo. Em ocasião da conferência bienal regional da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO), representantes de diversos países da América Latina e Caribe criticaram duramente os impactos negativos do uso de combustíveis de origem vegetal sobre o meio ambiente e a produção mundial de alimentos, sobretudo na elevação dos preços agrícolas.

O Brasil tem uma posição muito sólida e pesquisas que demonstram, que a geração de combustível renovável, no caso do país, de maneira alguma coloca em risco a produção agrícola alimentar, tão pouco ao impacto de pressão negativa aos recursos hídricos.

Atualmente, existe no Brasil mais de uma dezena de usinas de biodiesel em operação e mais 13 em construção. Com 24 usinas em funcionamento, até 2010 o país deve cumprir a meta em que é obrigado adicionar 5% do produto ao diesel comum.

Nos últimos quinhentos anos, o Brasil foi chamado de celeiro do mundo porque exportava alimentos para outras nações e por possuir, em seu território, clima e tecnologia para explorar a agricultura de base. O país nunca foi valorizado internacionalmente por desempenhar esse papel, mas usou essa vocação para desenvolver sua própria tecnologia de forma responsável. Viabilizou uma nova fonte de energia: limpa, renovável, economicamente viável e, principalmente, compatível com a produção de alimentos.

Os benefícios do biocombustível -O transporte nacional de grãos e de outros gêneros até os portos são feitos com diesel e gasolina importados, deixando o Brasil vulnerável à alta do produto no mercado internacional e contribuindo para enriquecer seus fornecedores. Essa vulnerabilidade externa sempre foi um problema para o Meio Ambiente e para o custo de vida dos brasileiros. Toda vez que o preço do petróleo oscilava na cotação internacional, o alimento e tudo na economia eram inflacionados.

Mais recentemente, a cotação do barril de petróleo saltou de 29 dólares para 140 dólares, afetando não só o Brasil, mas todos os países consumidores desse produto. Os organismos internacionais nunca se rebelaram contra esse descalabro. Hoje, o Brasil desenvolve com competência tecnológica o etanol e biodiesel, sem esgotar a capacidade da sua agricultura. Dessa forma busca mostrar ao mundo que, se os alimentos encareceram, não foi por esse motivo.

Missão, desafios e objetivos do Seminário -O Seminário integra o “Programa Ação Responsável” que tem como missão, sensibilizar, mobilizar e articular a sociedade para o fortalecimento do crescimento consciente e responsável do Brasil, assunto prioritário na agenda de trabalho do Governo.

Um dos desafios do evento é harmonizar qualidade de vida, padrão de consumo, desenvolvimento e responsabilidade social-ambiental, visando a soma de inovação tecnológica com conhecimento para transformação cultural.

A dinâmica de realização do X Seminário Nacional de Biocombustível no Brasil permitirá uma abordagem que visa: integrar os atores envolvidos nas etapas dos processos afetos a combustível renovável; fomentar as fontes de energia renovável, mesmo sob o regime legal atual e no prospectivo; contextualizar cenários no Brasil; debater a regulamentação e a economia dos recursos das fontes geradoras; tecer uma visão política, estratégica e competitiva para o setor; debater a legislação nacional o e mercado internacional.

O objetivo do evento é compilar dados para elaboração de diretrizes vinculadas à adoção de políticas e estratégias de desenvolvimento continental em matéria de biocombustíveis, assim como, definição de diversas responsabilidades das partes interessadas na valorização das energias renováveis e elaboração de uma estratégia a seguir com vista ao desenvolvimento da indústria de biocombustíveis no país. Os resultados do seminário serão apresentados como subsídios à Conferência Internacional de Biocombustíveis, a acontecer em novembro, em São Paulo, realizado pelo Governo Federal, em cinco dias de trabalho, com a participação de 190 países.

Temas do X Seminário Nacional de Biocombustível no Brasil.: - Liderança brasileira na produção de combustíveis vegetais| - Incremento em pesquisa | - P&D | - Economia: preços, projeções, cenários e investimentos. Riscos e Incertezas | - Geopolítica integração regional energética necessária e a expansão de infra-estrutura para suprir demandas | - Programa de Produção e Uso do Biodiesel, do Governo Federal.

Características do evento: - Presencial: 100 profissionais | - Vídeo conferência com interação em tempo real, com as Assembléias Legislativas | - Vídeo Streaming (via Internet): Acesso pela página do Senado Federal e Interlegis | - TV: O Seminário é transmitido ao vivo pela TV Senado e TV Câmara | - Alcance superior a 100.000 expectadores.

X Seminário Nacional de Biocombustível no Brasil, dia 6 de agosto de 2009 (quinta-feira), das 9h às 14h, no Senado Federal, no auditório Senador Antonio Carlos Magalhães no Interlegis – Brasília. Realização: Instituto Brasileiro de Ação Responsável. Instituições parceiras: Congresso Nacional; Ministério das Minas e Energia; Ministério de Meio Ambiente; Ministério da Integração; Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento - PNUD e Interlegis.

Coordenação: Agência de Integração à Saúde, Meio Ambiente e Desenvolvimento Social do Brasil - Íntegra Brasil. Coordenação técnica MSc. Clementina Moreira. Atividade de adesão gratuita - Necessário credenciamento prévio.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira