Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

16/06/2009 - 11:20

Escritores indígenas debatem com Moacyr Scliar e Alberto da Costa e Silva na Academia Brasileira de Letras

Colóquio faz parte da programação do 6º Encontro de Escritores Indígenas que ocorre com apoio do Instituto C&A; outros eventos estão programados no Salão do Livro Infantil e Juvenil.

O Instituto C&A, com o intuito de fortalecer e disseminar a cultura e a literatura dos povos indígenas, apoia pela segunda vez consecutiva o encontro destes escritores no contexto do 11º Salão do Livro Infantil e Juvenil, que ocorre de 10 a 21 de junho no Rio de Janeiro. Nesta edição, os escritores indígenas participarão de diversas atividades, desenvolvidas em locais variados (veja abaixo). O objetivo é promover um debate sobre os direitos de propriedade e de imagem dos autores indígenas, sobre a produção literária e a formação de escritores.

Na segunda-feira (15/06), aconteceu o I Colóquio entre Tradição Oral e Literatura Brasileira, na Academia Brasileira de Letras, no Rio de Janeiro. Participam da mesa os escritores imortais Alberto da Costa e Silva e Moacyr Scliar.

O objetivo do encontro é discutir com os acadêmicos da literatura aspectos relevantes dos diversos usos das línguas indígenas brasileiras, promovendo a aproximação entre escritores de origem nativa e os mais reconhecidos nomes da literatura brasileira. Participam também do debate o escritor indígena, Daniel Munduruku; a poeta indígena e professora Graça Graúna; e a escritora e mestre em educação Darlene Taukane.

Segundo o escritor indígena Daniel Munduruku, que tem diversos livros publicados de literatura infanto-juvenil, “o seminário deste ano tem um componente inédito, que é o fato de os escritores indígenas poderem se aproximar dos acadêmicos brasileiros, e também fazer com que os membros da Academia se abram para a literatura indígena, tornando-a visível perante aqueles que representam a literatura brasileira – que são os membros da ABL.”

Munduruku é presidente do Instituto Indígena Brasileiro para Propriedade Intelectual (Inbrapi), é doutorando em educação na Universidade de São Paulo e Comendador da Ordem do Mérito Cultural da Presidência da República. Munduruku também está lançando no Salão do Livro a obra infantil “A Palavra do Grande Chefe” (Editora Global).

6º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas - Trinta e cinco representantes de tribos indígenas participarão do 6º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas, que será realizado de 15 a 20 de junho. Estarão presentes nestes encontros artistas e escritores dos povos Tukano (AM), Krenak (MG), Saterê-Mawé (AM), Guarani (SP), Potiguara (PB), Umutina (MT), Wapichana (RR), Munduruku (PA/MT), Maraguá (AM), Macuxi (RR), Karajá (TO), Terena (MS), Bororo (MT), Nambikwara (MT), Baniwa (AM), Kura-Bakairi (MT), Kayapó (PA), Kaingang (RS) e Gavião (PA).

“O Instituto C&A tem muito interesse em apoiar esse tipo de iniciativa, pois é uma forma de fortalecer e disseminar a cultura indígena”, observa Paulo Castro, diretor-presidente do Instituto C&A, cujo principal foco de atuação é a melhoria da educação de crianças e jovens.

Entre as atividades realizadas no 6º Encontro de Escritores e Artistas Indígenas está o seminário “Oralidade Indígena e novas tecnologias da memória”, que visa proporcionar o debate entre as literaturas indígena e brasileira, no dia 17 de junho, das 9h às 17h. Serão três mesas: “Memória, Oralidade e Literatura”, “Memória, Oralidade e as Artes” e “Memória, Imagem em ação”.

No evento ainda será apresentado um relatório de atividades dos cinco encontros de escritores indígenas anteriores, a fim de trazer os resultados, mostrar o que foi abordado em cada ano e que tipos de conseqüências eles trouxeram, como o aumento na participação de salões de livros, do interesse dos indígenas pela leitura e lançamentos de livros.

Durante todo o Salão, haverá ainda um estande institucional com exposição de livros de escritores indígenas. Nos dias 15 e 16, ocorrem lançamentos de livros no Espaço de Leitura: “Karú Tarú”, de Daniel Munduruku (15/6); “As pegadas do Curupyra”, de Yaguarê Yamã (16/6, às 10h); e “A Onça e o Fogo”, de Cristino Wapichana (16/6, às 14h). No mesmo espaço, no dia 17, a partir das 13h, acontecem oficinas de ilustração, com os autores indígenas Luciana Kaingang e Cleomar Tan Huare Umutina.

Outros eventos também serão realizados fora do espaço do Salão do Livro Infantil e Juvenil:oA literatura indígena na Universidade - As universidades receberam rodas de conversas indígenas. Na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), dia 15, aconteceu oficinas de grafismo e contação de histórias. A roda “Os movimentos do saber indígena: grafismos e arte indígena contemporânea”, com Cristino Wapichana, Xohã Karajá e Luciana Kaingang, discutiu a arte indígena e suas relações com o sagrado.

No dia 16, das 9h às 11h30, o tema da roda é “Catando piolhos, contando histórias”, com Wasiry Guará, Cleomar Tan Huare Umutina, Yaguarê Yamã e Eliane Potiguara.

No dia 18 de junho, haverá um seminário com a mesma temática, no auditório da UERJ, a partir das 19h. “O objetivo é ampliar os temas discutidos durante o Encontro para o público universitário”, avalia Munduruku. Participam deste encontro Daniel Munduruku, Rivanildo Wapichana (tecnólogo),Manoel Moura Tukano; Isabel Taukane (jornalista); e José Ribamar Bessa (antropólogo e coordenador do programa pró-indio da UERJ)

Perfil do Instituto C&A - O Instituto C&A, criado em 1991, concebe, planeja, gerencia e executa a política de investimento social da empresa. Sua missão é promover a educação de crianças e adolescentes das comunidades onde a C&A está presente, por meio de apoio técnico e financeiro, de alianças e do fortalecimento de organizações sociais. Atualmente, o trabalho do Instituto abrange organizações sociais que atuam em 62 cidades.

O Instituto C&A organiza suas atividades e programas em torno de três áreas: Educação, Arte e Cultura, Desenvolvimento Institucional e Comunitário Voluntariado Empresarial. Os programas desenvolvidos são: Prazer em Ler, Educação Integral, Educação Infantil, Redes e Alianças, Desenvolvimento Institucional e Voluntariado.

Os objetivos estratégicos que servem de base para a criação e desenvolvimento de seus programas e ações são: desenvolver competências organizacionais a fim de manter sua sustentabilidade; aumentar a eficiência e eficácia de seus processos de gestão; produzir conhecimento em educação e gestão institucional; desenvolver as organizações sociais e suas lideranças; contribuir para a realização das políticas públicas em educação; aumentar a eficiência e eficácia na aplicação dos recursos; assegurar oportunidades de participação social qualificada aos funcionários da C&A; e fortalecer as organizações sociais na sua relação com a escola e a família.

Desde sua fundação, o Instituto C&A já investiu mais de US$ 64 milhões em 1.420 projetos sociais em todo o Brasil, envolvendo cerca de 1 milhão de pessoas, entre crianças, adolescentes, educadores e agentes de investimento social.

6º Encontro de Escritores Indígenas, até o dia 21 de junho, de segunda a sexta, das 8h30 às 18h; sábados, domingos e feriado, das 10h às 20h, o 11º Salão FNLIJ do Livro para Crianças e Jovens. Centro Cultural da Ação da Cidadania, Av. Barão de Tefé, 75, Saúde, RJ, tel: (21) 2233-7460/ 2253-8177 – Zona Portuária. Ingresso: R$ 3,00

A literatura indígena na Universidade, dias 15 e 16 de junho, 9h às 17h, na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Av. Pedro Calmon, nº 550 - Prédio da Reitoria, 2º andar - Cidade Universitária, Rio de Janeiro (RJ). Entrada franca.

Enviar Imprimir

© Copyright 2006 - 2018 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira