Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

10/04/2007 - 07:20

Petrobras inicia testes com biodiesel B5 na Bahia


Petrobras deu início aos testes com Biodiesel B5, óleo diesel convencional com 5% de biodiesel em sua composição, em cerimônia dia 09 de abril, no Farol da Barra, na Bahia. Com esta iniciativa a companhia planeja comercializar esse combustível em 2. Com esta iniciativa a companhia planeja comercializar esse combustível em 2008, antecipando-se a lei que estipula a obrigatoriedade deste percentual para 2013.

Em conjunto com o governo da Bahia, Ford, Universidade Salvador (UNIFACS) e demais parceiros - Siemens VDO, MWM International, TI Automotive, Mahle e Michelin -, o projeto prevê que seis veículos Ford Ranger rodem 100.000 km no período de nove meses pelo estado da Bahia. Serão utilizados dois tipos de biodiesel provenientes de diferentes oleaginosas, um a partir da semente de mamona e o outro a partir da soja.

Dois veículos testarão o biodiesel produzido a partir da mamona, dois utilizarão biodiesel de soja e outros dois óleo diesel comum. Com isso, ao final dos testes, será avaliado o desempenho, além da emissão de poluentes e do desgaste de cada um destes motores em comparação aos com diesel convencional.

A qualidade dos combustíveis utilizados será monitorada ao longo dos testes por meio de ensaios laboratoriais e com o auxílio de um equipamento portátil, cujo banco de dados para o biodiesel foi desenvolvido pelo CENPES. Com este aparelho é possível medir o percentual de biodiesel presente na mistura e, assim, assegurar a qualidade dos produtos testados. Trata-se do primeiro equipamento deste tipo utilizado no Brasil com esta finalidade.

Atualmente, a Petrobras comercializa, em 4 mil postos de sua rede, o Biodiesel B2, óleo diesel com 2% de biodiesel. Este percentual será obrigatório a partir de 2008, com uma demanda anual prevista de 800 milhões de litros de biodiesel. Nesse mesmo ano a companhia pretende lançar o B5, antecipando-se, mais uma vez, a lei que estipula este percentual para 2013. O mercado potencial para atender a demanda de B5, em 2013, será de aproximadamente 2 bilhões de litros de biodiesel no país.

Em linha com seu Plano de Negócios 2007-2011, que conta com investimentos de US$ 700 milhões em energias renováveis, essa iniciativa da Petrobras ajudará a diminuir a dependência do diesel importado, contribuindo para a criação de novas tecnologias usadas nos testes, além de incentivar a geração de emprego e renda para o agronegócio.

Tecnologia Petrobras na produção de biodiesel - Em maio de 2006 a Petrobras inaugurou duas unidades experimentais de produção de biodiesel, em Guamaré, no Rio Grande do Norte.

A diferença entre as duas unidades está na tecnologia e na capacidade de produção de biodiesel. Uma utiliza tecnologia convencional e fabrica biodiesel a partir de óleos vegetais. Esta unidade pode produzir diariamente até 600 litros de biodiesel e será ampliada, em breve, para 20 mil litros/dia. A outra, com tecnologia desenvolvida pela Petrobras, produz biodiesel diretamente dos grãos das oleaginosas e utiliza etanol como reagente. Esta já pode atingir a produção de 5.000 litros de biodiesel por dia.

Nas duas unidades, a Petrobras prioriza o desenvolvimento da tecnologia nacional para a produção de biodiesel a partir de óleo de mamona puro ou em mistura com outros óleos. Ambos os processos geram como subproduto, a glicerina, que possui muitas aplicações industriais.

Até o momento, estão sendo cultivados 3.000 hectares de mamona e 10.000 hectares de girassol. A produção de oleaginosas para essas duas unidades gera emprego e renda para, aproximadamente, 2.500 famílias de agricultores.

Usinas de Produção Industrial de Biodiesel da Petrobras - A Petrobras também desenvolve seus três primeiros projetos de produção industrial de biodiesel em Candeias (BA), Montes Claros (MG) e Quixadá (CE). As unidades têm como objetivo atender a demanda da Petrobras Distribuidora (BR) no nordeste.

O biodiesel será produzido a partir de vários óleos vegetais e gordura animal. Cada usina terá capacidade para produzir até 57 milhões de litros anualmente. O investimento total nas três unidades é de, aproximadamente, R$227 milhões e o início da operação está previsto para o final de 2007.

O suprimento de matéria-prima para a produção de biodiesel será priorizado pela Petrobras a partir da agricultura familiar, pelo menos na quantidade necessária para a obtenção do Selo Combustível Social. O Selo, concedido pelo governo federal, garante ao produtor de biodiesel direito a benefícios de políticas públicas específicas, voltadas para estimular a inclusão social de agricultores familiares na cadeia produtiva de biodiesel.

Dessa forma a Petrobras contribuirá para o fortalecimento dos agricultores e suas cooperativas, estimulando o aumento da produtividade de mamona, algodão, dendê e, futuramente, outras oleaginosas como o girassol, o amendoim e o pinhão manso. Para tanto, já iniciamos as negociações com organizações locais e nacionais representativas da agricultura familiar. Cerca de 70 mil famílias de agricultores poderão ter emprego e renda por meio destas três unidades.

A Petrobras ainda analisa diversos projetos em outras regiões do Brasil para garantir que, em 2011, a empresa esteja produzindo 855 milhões de litros de biodiesel por ano. Os projetos em análise serão realizados em parceria com diferentes investidores, desde grandes grupos econômicos a cooperativas de trabalhadores rurais.

Tabela Resumo – Unidades de Biodiesel da Petrobras

Usinas de Biodiesel Petrobras: Candeias (BA) | Montes Claros (MG) | Quixadá (CE)| Total Investimento: R$ 78 milhões | R$ 73,4 milhões | R$ 76 milhões | R$ 227 milhões

Capacidade de produção: 57 milhões de litros/ano | 57 milhões de litros/ano | 57 milhões de | litros/ano | 171 milhões de litros/ano.

Matérias-Primas: Algodão, amendoim | dendê, mamona, | soja, entre outras | Gordura animal | Algodão, amendoim, mamona, soja, entre outras.

Gordura animal | Algodão, mamona,soja, entre outras | Gordura animal | x-x-x-x-x-x-x Agricultura familiar (emprego e renda): 25 mil famílias | 20 mil famílias | 25 mil famílias 70 mil famílias.

Empregos durante a obra: 100 diretos e 400: indiretos | 100 diretos e 400 indiretos | 100 diretos e 400 indiretos | 300 diretos e 1.200 indiretos

Empregos na fase de operação: 30 diretos | 30 diretos | 30 diretos | 90 diretos

Área do terreno: 110 mil m2 cedido pela Prefeitura Municipal de Candeias | 103 mil m2 cedido pela Prefeitura Municipal de Montes Claros | 151 mil m2 cedido pela Prefeitura Municipal de Quixadá | x-x-x-x-x-x.

Empresa contratada para a construção (vencedora da licitação): Intecnial S.A, localizada em Erechim/RS. Utiliza tecnologia da americana Crown Iron Works, uma das empresas líderes mundiais em engenharia de processamento de sementes e óleos vegetais.

Licenças Ambientais As três unidades possuem Licença Prévia (LP) e Licença de Instalação (LI)

Assinatura de contrato com Intecnial: 08/11/2006 | 27/12/2006 | 29/12/2006 | x-x-x-x-x

Início da operação: Final de 2007 | Final de 2007 | Final de 2007 | x-x-x-x-x-x

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira