Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

29/03/2007 - 08:51

Para Bernanke, rumo da economia dos EUA é incerto

Washington- O chairman do Federal Reserve, Ben Bernanke, afirmou nesta quarta-feira que a turbulência no mercado imobiliário turvou as perspectivas para a economia dos Estados Unidos, mas que o banco central permanece focado em garantir que o núcleo da inflação recue.

Em depoimento ao comitê econômico conjunto do Congresso, Bernanke disse que a inflação, excluindo os voláteis preços de energia e alimentos, deve se moderar gradualmente, mas que seu nível é maior que o desejado pelo Fed e pode não baixar tanto quanto o esperado.

"Nossa política é ainda orientada para o controle da inflação, que consideramos ser nesse momento o maior risco", disse, em resposta a questões dos parlamentares.

Bernanke também expressou preocupação com a fraqueza do mercado imobiliário norte-americano, principal causa da desaceleração do crescimento econômico que começou há quase um ano.

"As perspectivas de curto prazo para o mercado imobiliário permanecem incertas", afirmou, acrescentando que a turbulência no mercado de crédito imobiliário de alto risco, que empresta a pessoas com histórico ruim de crédito, podem atrapalhar uma recuperação do setor.

A fala de Bernanke sobre os riscos no mercado imobiliário derrubou as ações e ajudou a dar suporte aos preços dos títulos, que já subiam após um relatório pior que o esperado sobre as encomendas de bens duráveis nos Estados Unidos.

Na semana passada, o Fed manteve a taxa de juro em 5,25 por cento ao ano, e disse que a inflação é sua maior preocupação.

Apesar da incerteza crescente, Bernanke disse que o banco central dos Estados Unidos acredita que a economia ainda deve se expandir a um ritmo moderado nos próximos trimestres, mas acrescentou que a previsão do Fed está sujeita a uma série de riscos.

"A correção no mercado imobiliário poderia se tornar mais severa do que esperamos atualmente, talvez exagerada por problemas no setor de crédito imobiliário de risco."

Ele alertou para uma possível contaminação dos problemas do setor imobiliário nos gastos dos consumidores e no emprego, e aumentou a possibilidade de que a recente fraqueza nos gastos das empresas continue.

Um relatório do governo divulgado nesta quarta-feira mostrou que as encomendas de bens duráveis, excluindo aeronaves --sinal de planos de investimentos das empresas-- caiu 1,2 por cento em fevereiro, após declínio de 7,4 por cento em janeiro.

Ao mesmo tempo, Bernanke enumerou uma série de razões pelas quais a inflação poderia deixar de se desacelerar conforme a previsão anterior do Fed. | Por Mark Felsenthal/Reuters

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira