Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

16/03/2009 - 16:21

Petrobras Distribuidora registrou lucro líquido de R$1,289 bilhão em 2008, 53,3% maior que 2007


E deverá investir cerca de R$ 4,3 bilhões no período de 2009 a 2013 na consolidação de sua liderança em vários segmentos de atuação como a rede de postos, grandes consumidores e produtos de aviação. A decisão consta do novo Plano de Negócios da Companhia, que elegeu ainda construção, ampliação e melhoria de infraestrutura de logística como algumas de suas prioridades no período.

A Petrobras Distribuidora registrou, no acumulado de janeiro a dezembro de 2008, um lucro líquido de R$ 1,289 bilhão – 53,3% maior do que o verificado no mesmo período em 2007, calculado em R$ 841 milhões e ainda 18% maior do que o lucro operacional projetado para o exercício. Com isso, o lucro líquido médio mensal contabilizado de janeiro a dezembro chegou a R$ 107 milhões; contra os R$ 70 milhões mensais verificados no mesmo período em 2007. O EVA® (Valor Econômico Agregado) do ano de 2008 também acusou um crescimento de 35%, em relação ao ano anterior, e 7% em relação ao previsto, informações repassadas em coletiva de imprensa hoje, dias 16 de março (segunda-feira).

Segundo o presidente da Petrobras Distribuidora, José Eduardo Dutra, este resultado é decorrente do sucessivo aumento do volume de vendas no ano de 2008 e da política de alinhamento do custeio empreendida pela empresa. “Desta forma, a Petrobras Distribuidora manteve a liderança do mercado global de combustíveis, ao posicionar seu market share trimestral em 34,9%, no último exercício de 2008. No acumulado de janeiro a dezembro, a BR atingiu vendas totais da ordem de 37,8 bilhões de litros (ou 3,1 bilhões de litros/mês), 11,4% maiores do que o mesmo período em 2007”, explicou o presidente.

“O controle do custeio continuou rendendo bons frutos à empresa, uma vez que o zelo administrativo gerou gastos de R$ 2.225 milhões ou R$ 0,059 por litro. Isto significa um aumento de 1,8% em relação a 2007 e redução de 1,1% em relação ao planejado para o período - mesmo com o aumento dos custos de logística decorrentes do crescimento das vendas no período. Vale lembrar ainda que a inflação (IPCA) média de janeiro a dezembro de 2008 foi de 5,7%”, frisou Dutra.

Receita anticrise -“Como podemos ver, uma operação enxuta, com foco na eficiência do atendimento ao cliente e da estrutura administrativo-financeira pode ser um antídoto contra os efeitos da crise”, disse José Eduardo Dutra. Ele ainda lembrou que o crescimento do mercado global de combustíveis também foi fundamental para o resultado obtido pela BR.

“Em 2008, o mercado global de derivados apresentou um incremento de 8,9% no total de litros vendidos, ao passar de 89,7 para 97,7 bilhões de litros. Desta diferença de 8 bilhões, a Petrobras Distribuidora capturou 3,3 bilhões de litros (42%) e acabou ganhando 0,6% de market share. Além disso, a BR apontou novamente um crescimento superior ao verificado pelo mercado: 10,9% no total de litros vendidos no período (34,143 bilhões contra 30,798 bilhões em 2007).

Neste panorama, destacam-se o aumento das vendas do álcool hidratado e da gasolina C – causado pela queda do preço do álcool e do crescimento da vendagem de veículos e da frota flex -, do diesel e do QAV (graças à maior quantidade de assentos ofertados pelas empresas aéreas). Por outro lado, houve queda na comercialização do óleo combustível, devido à substituição pelo gás natural na indústria, e do GNV, por conta da queda nas conversões”, destacou José Eduardo.

Distribuidora investirá R$ 4,3 bilhões na ampliação do seu portfolio de serviços - “A Petrobras Distribuidora deverá investir cerca de R$ 4,3 bilhões no período de 2009 a 2013 na consolidação de sua liderança em vários segmentos de atuação como a rede de postos, grandes consumidores e produtos de aviação. A decisão consta do novo Plano de Negócios da Companhia, que elegeu ainda construção, ampliação e melhoria de infraestrutura de logística como algumas de suas prioridades no período.

A área que receberá o maior volume de investimento nos próximos cinco anos será a de mercado automotivo, que absorverá R$ 1,4 bilhão. O segmento de mercado consumidor, gás e energia contará com R$ R$ 953 milhões, ao passo que as áreas de logística e corporativa terão R$ 918 milhões. Já os investimentos na Liquigás e aportes realizados no período contabilizarão R$ 1,021 bilhão “, adiantou o executivo.

Inovação e otimização dos custos - “Todos os investimentos previstos pela BR levam em conta o acirramento da competição, a necessidade de otimizar custos e a inovação necessária à oferta de serviços. Com isso, as atividades futuras da companhia foram projetadas de modo a aprimorar seus procedimentos a fim de manter ou aumentar sua participação de mercado. As estratégias a serem aplicadas pela Petrobras Distribuidora nos próximos cinco anos compreendem: 1. Incorporação da Alvo e Iasa (aprovada pelo Cade em dezembro de 2008): - Mudança da imagem dos Postos Ipiranga nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste | - Absorção do negócio de asfaltos (IASA), com sete fábricas

2. Modernização dos Postos BR: 3. Adequação da infraestrutura logística | - Construção de bases de armazenagem | - Ampliação da fábrica de lubrificantes de Duque de Caxias (RJ)

4. Mercado Consumidor : - Adequação de fábricas de emulsões asfálticas: - Aumento de capacidade de depósitos para prestação de serviços de suprimento e armazenagem de produtos químicos.

5. Mercado de GN e GLP: - Expansão da rede de distribuição de Gás Natural no Espírito Santo (Vitória, Vila Velha, Cachoeiro do Itapemirim, Colatina e Linhares) | - Conclusão do Centro Operativo de GLP em Duque de Caxias (RJ)”, finalizou o presidente.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira