Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

30/04/2022 - 08:13

Helisul Aviação inaugura mercado de drones de transporte de carga no Brasil

Pioneira em serviços aéreos especializados no país, empresa paranaense chega com força no setor de drones e automação da aviação.

A Helisul Aviação há muito tempo domina o mercado de serviços aéreos especializados (SAE), que inclui: o transporte de carga externa, combate a incêndios, inspeção de linhas de transmissão de energia, gasodutos e oleodutos e evacuação e transporte aeromédico. Durante o evento DroneShow 2022, que será realizado de 17 a 19 de maio no Centro de Convenções Frei Caneca, em São Paulo (SP), a empresa fará sua estreia no mercado de drones para o transporte de cargas mais pesadas, para deslocamentos de longas distâncias.

—O mercado brasileiro de drones evoluiu muito rápido nos últimos anos, tendo ganhado grande expressividade na inspeção industrial e de ativos de energia, segurança e monitoramento remotos e logística. As demandas por equipamentos mais pesados e voos a maiores distâncias é crescente. Para manter o avanço, o pioneirismo e a vanguarda tecnológica, a Helisul iniciou sua divisão de aeronaves remotamente pilotadas para atender justamente esse nicho —explica o head da Helisul Drones, Lucas Fontoura.

Segundo o executivo, o que difere a operadora paranaense de outros players é que a Helisul atua no nicho de equipamentos mais sofisticados, que demandam investimentos financeiros maiores e maior rigor operacional, para manter um maior nível de segurança em escalas maiores.

—Dentro do mundo dos drones, até uma determinada altura, distância e peso, a Anac não exige certificação do equipamento, bastam cadastros simplificados e a manutenção de parâmetros de voo bem conhecidos para operar de forma regular. Porém, qualquer demanda que exceda esses limites, como voar acima de 120 m de altura, mais longe que o alcance visual ou drones que pesem mais de 25 kg, precisa passar por um processo de certificação aeronáutica na agência, específico para drone— explica. Tal processo chama-se Autorização de Projeto.

E é este nicho que a Helisul está abraçando, complementa ele. —É algo relativamente novo no Brasil, que é líder no mundo em relação a regras para aeronavegabilidade de drones mais sofisticados. Já existem Projetos Autorizados no país, mas praticamente todos eles estão em uso para aerolevantamento, que tem requisitos e finalidades completamente diferentes. No caso do aerolevantamento, as áreas a serem voadas são relativamente simétricas, e o grande ganho vem de se voar mais alto, não tanto da distância—.

No caso da Helisul, a empresa pretende voar longas distâncias linearmente, que é um desafio técnico e operacional muito maior, e hoje ainda pouco atendido. —A Helisul Drones não vai competir com nossa operação já existente de SAE com helicópteros. É um serviço complementar para a categoria. Será possível ampliar a oferta aos clientes e poder levar materiais de alto valor agregado a locais de difícil acesso que, com helicóptero, ou não conseguiríamos chegar ou seria muito caro— diz.

“Somos flexíveis à demanda do cliente. A Helisul é uma empresa de operação, a gente encontra e certifica a solução tecnológica e monta a operação completa para o cliente.”

Olhar sempre à frente —A iniciativa da Helisul Drones reforça a cultura da empresa de pioneirismo tecnológico desde a sua fundação. A operadora se mantém aberta a se modificar, reinventar, e pronta para atender as necessidades do público.

O executivo compara o atual momento com décadas atrás, quando cresceu a demanda pelo transporte de carga externa no país e a Helisul encarou a execução, tornando-se uma referência no segmento.

A empresa trás para o setor de drones a solidez de uma empresa de 50 anos de história de segurança operacional e a robustez da experiência de seus 500 funcionários. Suas parcerias estratégicas cobrem todos os âmbitos da regulação, permeando as certificações, aeronavegabilidade, análises de acomodação de espaço aéreo, e treinamento e qualificação de operadores.

Além das aeronaves remotamente pilotadas, a Helisul já se posiciona no mercado de mobilidade aérea urbana, acompanhando de perto o desenvolvimento de operações com eVTOL, os veículos elétricos de pouso e decolagem vertical que devem se tornar uma opção de custos acessíveis para o transporte urbano. A empresa já fez o pedido de 50 aeronaves da EVE, subsidiária da Embraer no desenvolvimento deste modal.

Encontre a empresa no evento e confira o que há de mais sofisticado no mercado atualmente.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira