Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/02/2022 - 08:09

Neoenergia reforça oportunidades para crescimento da mobilidade elétrica no Brasil

Com o objetivo de contribuir para a descarbonização, companhia está ampliando infraestrutura de recarga de veículos elétricos nas suas áreas de atuação.

A agenda climática impõe urgência na redução das emissões de gases do efeito estufa. Em todo o mundo, é necessário investir na transição para uma matriz energética mais limpa, estimulando a eletrificação dos setores mais poluentes, como o de transportes. No Brasil, a Neoenergia assumiu o compromisso de incentivar a mobilidade sustentável, alinhada à sua meta de contribuir com a descarbonização da economia. Para isso, a companhia aposta em um Programa de Mobilidade Elétrica que inclui projetos para ampliar a infraestrutura de recarga de veículos elétricos e desenvolver novas soluções.

Além de ser uma opção para o desenvolvimento sustentável, a mobilidade elétrica representa o surgimento de novos modelos de negócios e, dessa forma, de oportunidades de trabalho para o país. Embora o Brasil ainda não se destaque entre os líderes globais, que hoje são países da Europa, Estados Unidos e China, é um mercado em crescimento. Apesar dos impactos da pandemia de covid-19 na economia, em 2021, as vendas de veículos elétricos aumentaram 77% em relação a 2020 e 195% em comparação com 2019, segundo a Associação Brasileira do Veículo Elétrico (ABVE).

—A Neoenergia reconhece a importância das empresas privadas e do setor elétrico para impulsionar esse cenário de oportunidades que pode ser criado para o país com o desenvolvimento da mobilidade elétrico. Por isso, investimos em diversos projetos que têm auxiliado na inovação e na criação de novas tecnologias, além de ampliar a infraestrutura que dá segurança para que os brasileiros invistam na compra de veículos elétricos —afirma o gerente corporativo de Pesquisa e Desenvolvimento da Neoenergia, José Brito.

Uma das principais iniciativas da empresa é o Corredor Verde, eletrovia com 18 pontos de carregamento ao longo de 1,2 mil quilômetros entre Salvador (BA) e Natal (RN), passando pelas cidades de Aracaju (SE), Maceió (AL), Recife (PE) e João Pessoa (PB). Entre esses eletropostos, seis estão localizados em shopping centers – Shopping da Bahia (Salvador), RioMar Shopping (Recife) e Natal Shopping (Natal) – e já foram liberados para o uso pelo público em fase experimental. As experiências do projeto já contribuíram com a realização de uma série de capacitações para profissionais do mercado automotivo, com um ciclo de formação que os permitirá atuar em toda a cadeia.

O Corredor Verde faz parte do programa de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel). O 1º Anuário Brasileiro da Mobilidade Elétrica, lançado em janeiro pela Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica, mostrou que os investimentos em P&D alavancam as novas tecnologias do segmento, representando 65% dos aportes. O estudo apontou ainda que o mercado automotivo do Brasil é um dos principais do mundo e que o país se destaca na produção de veículos e autopeças, o que pode viabilizar o crescimento da eletromobilidade.

A companhia está desenvolvendo, em outro projeto de P&D, caminhões elétricos para uso nos serviços de manutenção da rede de distribuição. Mais um projeto de P&D da Neoenergia em mobilidade elétrica foi iniciado em Fernando de Noronha (PE). Integrando o conjunto de ações do Programa Energia Sustentável Noronha, a companhia vai incentivar a expansão da mobilidade elétrica por meio da instalação de pontos de recarga abastecidos exclusivamente com energia solar proveniente de duas usinas fotovoltaicas que serão construídas na ilha. Serão disponibilizados veículos para o trade turístico, a administração distrital e a operação da Neoenergia Pernambuco, com o objetivo de avaliar a viabilidade técnica e modelos de negócios em um ecossistema isolado.

A Neoenergia já incorporou veículos elétricos à sua frota administrativa desde março de 2020. Ao todo, são 85 veículos híbridos e 44 totalmente elétricos e o objetivo é que toda a frota de veículos leves e administrativos seja completamente substituída até 2030. Atualmente, há eletropostos nas sedes administrativas da companhia, localizadas estados da Bahia, Pernambuco, Rio Grande do Norte, São Paulo, Brasília e Rio de Janeiro. A estrutura de recarga começou a ser expandida no ano passado, com o projeto Linha Verde, iniciativa voltada a instalar estações nas bases operacionais, começando por duas Unidades Territoriais de Distribuição (UTDs) da Neoenergia Pernambuco e da Neoenergia Cosern (RN).

Soluções residenciais e empresariais— Ampliando a estratégia de negócios, a Neoenergia passou a oferecer também soluções de recarga de veículos elétricos para consumidores residenciais e empresariais. O serviço de mobilidade elétrica fornecido pela companhia está presente em oito estados — São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba e Rio Grande do Norte — e no Distrito Federal e, em breve, estará em âmbito nacional.

São disponibilizados dois modelos de estações de recarga, ambos com conector do tipo 2, o mais amplamente utilizado no mercado. Os equipamentos possuem conexão Wi-fi e a gestão do carregamento do veículo elétrico poderá ser feita utilizando um aplicativo no celular, a exemplo do que é oferecido na Europa pela Iberdrola, acionista controladora da Neoenergia. As soluções disponíveis atendem diversas aplicações, com produtos de configurações diferentes conforme necessidade do cliente, incluindo vistoria técnica e instalação que podem ser solicitados no site www.neoenergiacomercializacao.com.br​.

Para os usuários, uma das principais vantagens dos veículos elétricos é a economia. Hoje a autonomia de um veículo totalmente elétrico — BEV, sigla em inglês para veículo elétrico a bateria – é, em média, até 400 quilômetros. No entanto, com o avanço das tecnologias, os novos modelos já permitem viajar mais de 400 quilômetros. O rendimento de um motor a combustão gira em torno de 30% enquanto o do motor ​elétrico é cerca de 90%, a depender do modelo, além do veículo elétrico possuir menos custos de manutenção.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira