Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

08/12/2021 - 09:48

Eletrobras Furnas inaugura planta para geração de energia

A partir de hidrogênio verde. Projeto pioneiro de P&D avalia a sinergia entre as fontes hidrelétrica e fotovoltaica e a inserção da energia do hidrogênio no Sistema Interligado Nacional.

A Eletrobras Furnas inaugura, no dia 08 de dezembro (quarta-feira), nas instalações da Usina Hidrelétrica de Itumbiara (MG/GO), a sua planta de estudos de geração de hidrogênio verde. Trata-se de projeto de Pesquisa e Desenvolvimento (P&D), regulado pela Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), que pretende trazer vasta gama de conhecimentos para todo o setor elétrico brasileiro e contribuir para a transição da matriz energética do país.

O objetivo principal dos estudos é testar o armazenamento de energias sazonais e intermitentes e sua inserção no Sistema Interligado Nacional (SIN). O projeto representa um investimento de aproximadamente R$ 45 milhões. Furnas contou com a parceria das empresas Base-Energia Sustentável e PV Solar e com o apoio da Universidade Estadual Paulista (Unesp), da Universidade de Campinas (Unicamp), do Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial de Goiás (Senai-GO), Universidade de Bradenburgo (Alemanha) e do Centro de Pesquisas de Energia Elétrica (CEPEL).

—Furnas tem investido em pesquisa e desenvolvimento como forma de contribuir para o crescimento contínuo e sustentável do setor elétrico. Além de buscar maior eficiência na geração de energia por fontes alternativas, os projetos de P&D da empresa também buscam testar a combinação das fontes. O objetivo final é oferecer respostas para o aumento de carga no SIN e dar maior confiabilidade ao sistema —diz Clovis Torres.

Como é o projeto — A primeira etapa do projeto foi a instalação da planta fotovoltaica com capacidade para produzir 1000 kWp (quilowatts pico, unidade de potência associada à energia fotovoltaica), dos quais 200 kWp serão provenientes das placas flutuantes sobre o reservatório e 800 kWp de placas instaladas em solo. A UHE Itumbiara foi escolhida para acolher o projeto por apresentar bons índices para geração solar e por deter um reservatório de acumulação adequado para a instalação de painéis fotovoltaicos flutuantes.

A energia gerada pelo sistema fotovoltaico alimenta um eletrolisador que produz o hidrogênio a partir de processo físico-químico com a água. O hidrogênio é, então, armazenado em forma de gás, em tanque com capacidade de 900 m3 a 27 bar, instalado na planta. E, para a reconversão da energia química contida no hidrogênio em energia elétrica é utilizada uma célula de combustível. O resultado da reconversão é eletricidade e vapor d´água.

Além do hidrogênio, o projeto também pesquisa o armazenamento eletroquímico, em baterias de lítio. Esse sistema tem grande eficiência —em torno de 94% — mas as baterias de lítio armazenam por pouco tempo e são ainda uma tecnologia muito cara. O armazenamento em hidrogênio tem maior duração, mas a eficiência é reduzida — em torno de 35% — por conta das perdas na eletrólise e na reconversão para eletricidade.

Os testes em Itumbiara avaliarão a tecnologia do eletrolisador, o custo da manutenção, a durabilidade dos equipamentos, a perda de eficiência decorrente de desgastes do sistema, a qualidade da energia armazenada e o tempo de resposta quando da inserção no Sistema Interligado Nacional, entre outros aspectos. Essas análises poderão gerar informações essenciais ao desenvolvimento de projetos de grande porte. Furnas é pioneira nesses estudos.

A energia será integrada ao Sistema Interligado Nacional (SIN) por meio da subestação instalada na UHE Itumbiara e servirá para os serviços auxiliares da hidrelétrica, como iluminação, ventilação, tomadas.

Combustível do futuro — Os primeiros estudos do projeto de P&D intitulado “Desenvolvimento de Sinergia entre as fontes hidrelétrica e solar com armazenamento de energias sazonais e intermitentes em sistemas de hidrogênio e eletroquímico — SHSBH2” serão finalizados em fevereiro de 2022. E a planta permanecerá servindo a estudos continuados sobre o hidrogênio.

Outro projeto de P&D está em curso na planta de hidrogênio da UHE Itumbiara — desta vez com estudos para uso do hidrogênio como combustível sem a etapa da reconversão em eletricidade. Considerado um desdobramento —e um avanço — do projeto inicial, este traz o título Plataforma de desenvolvimento e demonstração de tecnologias do hidrogênio associada à planta de geração fotovoltaica e de armazenamento de energia na UHE Itumbiara, e será conduzido entre 2022 e 2024.

Perfil — A UHE Itumbiara foi inaugurada em 29 de abril de 1981, no rio Paranaíba, entre os municípios de Itumbiara (GO) e Araporã (MG). É a maior usina do Sistema FURNAS, com seis unidades geradoras totalizando uma capacidade instalada de 2.082 MW. Seu reservatório tem 800 km2 e banha 47 municípios. A usina produz energia para cerca de quatro milhões de pessoas.

Sustentabilidade – Em 2020, a UHE Itumbiara conquistou o selo I-REC (Renewable Energy Certificate), do International REC Standard. Entre outras iniciativas, a Eletrobras Furnas faz o reflorestamento das margens do reservatório de Itumbiara com mudas de árvores nativas produzidas no viveiro da usina.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira