Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

30/05/2008 - 07:26

ALL inicia transporte intermodal de contêineres nos portos de São Francisco e Itajaí


Parceria com a Global Logística oferece opção inédita para clientes em fluxos com origem ou destino aos portos catarinenses e pode movimentar até 15 mil TEUs/ano.

A ALL – América Latina Logística (Bovespa: ALLL11) firmou parceria com a catarinense Global Logística para a operação ferroviária de contêineres via Terminal Global II, no Porto de São Francisco do Sul (SC). O contrato marca a estréia da movimentação ferroviária de contêineres em portos catarinenses, oferecendo nova opção logística para clientes deste segmento. Foram investidos R$ 1 milhão na construção do terminal, com volume inicial potencial de 15 mil TEUs/ano. A operação teve início nesta semana.

Instalado a 3km do Porto de São Francisco do Sul e a 100km do Porto de Itajaí, o Terminal Global II tem 70 mil metros quadrados e capacidade estática para 1 mil contêineres, alcançando uma movimentação mensal de até 6 mil TEUS, entre importação, exportação e cabotagem. A operação será intermodal, com o trajeto principal percorrido por ferrovia até o terminal, onde as cargas são transferidas para caminhões até o ponto de descarga nos portos de São Francisco e Itajaí. “Até o fim do ano passado, o acesso de contêineres aos portos de São Francisco e Itajaí era exclusivamente rodoviário . Com a parceria, passaremos a oferecer uma nova opção logística aos importadores e exportadores ”, afirma o diretor de Industrializados da ALL, Alexandre Campos.

Nesta operação, está prevista a movimentação de produtos como congelados (aves, bovinos e suínos), produtos alimentícios, madeira, bobinas, cerâmicas e siderúrgicos. Entre as principais origens estão o oeste de Santa Catarina, norte e oeste do estado do Paraná e centro-oeste brasileiro. O Terminal atenderá também o estado de São Paulo, principalmente no segmento de cargas secas de importação. “Com esta operação, abrimos uma nova fronteira logística em Santa Catarina, com grande perspectiva de crescimento”, revela o Diretor da Global Logística, Cláudio dos Santos.

“O novo terminal marca uma etapa de crescimento na movimentação de contêineres da ALL, possibilitando o transporte intermodal para os portos de Santa Catarina”, reforça o diretor da ALL. Este é o 11o terminal de captação de cargas por contêiner da empresa, que amplia sua participação para os seis principais portos do Mercosul.

Contêineres no alvo da ALL – A exemplo da parceria com a Katoen Natie, firmada em dezembro de 2007 para operação de contêineres pelo porto de Santos a partir de Paulínia, o acordo com a Global Logística significa a possibilidade de crescimento no segmento de contêineres, um dos principais alvos da ALL no segmento industrial. “Vamos crescer 60% em volume neste segmento em 2008”, informa o Diretor de Industrializados da ALL.

Com uma movimentação de mais de 80 mil TEUs, incluindo as operações na Argentina, e uma distância média percorrida de mil quilômetros, a ALL consolida-se como uma das maiores operadoras de contêineres no modal ferroviário.

“Tradicionalmente, as ferrovias brasileiras tinham foco em commodities e minério. Nós queremos ampliar o mix de produtos transportados, tornando a ferrovia competitiva e atrativa para os clientes dos segmentos industriais”, revela o diretor da ALL.

Frigorificados - Um dos destaques na movimentação de conteineres é a operação de produtos frigorificados. “A ALL é a primeira empresa de logística do Brasil a transportar este tipo de produto por ferrovia” revela Eduardo Botelho Lotti, coordenador da unidade de Conteineres . A operação teve início em 2003, para o cliente Sadia, seguida por empresas como Frangosul, Seara e Perdigão. Desde então, a empresa cresceu mais de 20 vezes em volume de frigorificados, consolidando o sucesso desta operação.

Contêineres no Mercosul - Única empresa a manter ligação ferroviária com outros países da América do Sul, a ALL ganha espaço no Mercosul. No primeiro trimestre de 2008, a empresa aumentou em 20% a movimentação de cargas industrializadas nos fluxos do Mercosul, atingindo 6 mil TEUs. O crescimento deve-se a maiores volumes nos segmentos automotivo, com aumento de 60% no fluxo exportação, consumo, com a importação 25% maior de farinha, e florestal, com um crescimento de 54% no fluxo Brasil-Argentina.

As operações nestes dois países não param de crescer. "Nossa intenção é ampliar mercado, conquistando cargas hoje dominadas pelo caminhão e por cabotagem e dobrar a participação da ALL no volume movimentado entre os países do Mercosul nos próximos três anos", afirma Felipe Guimarães, Gerente de Industrializados Mercosul da ALL. O principal alvo da empresa são a cargas de exportação e importação nos segmentos de siderúrgicos, consumo, automotivo e minério.

Perfil da ALL - Maior empresa de logística da América Latina e maior companhia ferroviária do Brasil, a ALL – América Latina Logística possui uma malha de 21.300 mil quilômetros de extensão, que abrange os estados do Paraná, Santa Catarina, Rio Grande do Sul, São Paulo, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul, no Brasil, e na regiões de Paso de los Libres, Buenos Aires e Mendoza, na Argentina. Opera uma frota de 1.060 locomotivas, 31 mil vagões e 1.000 caminhões, entre próprios e agregados, e conta com unidades localizadas em pontos estratégicos para embarque e desembarque de carga.

Atua como operadora logística para clientes dos segmentos agrícola e industrial em operações ferroviárias, rodoviárias dedicadas e intermodais. Entre seus principais clientes estão empresas como Cargill, Bunge, AmBev, Unilever, Votorantim, Scania, Petrobrás e Gerdau.

Fundada em 1997, com a concessão da Rede Ferroviária Federal (RFFSA), para atuar na malha sul do país, vem ampliando sua atuação em um histórico sem precedentes de expansão e aquisições no setor de logística brasileiro. Em 1999, adquiriu as ferrovias argentinas MESO e BAP e em 2001 integrou os ativos da operadora rodoviária Delara. Com a incorporação da Brasil Ferrovias (concessões Ferroban, Ferronorte e Novoeste) em 2006, incluiu em suas operações o Porto de Santos passando a atuar nos maiores corredores de exportação de commodities e nas mais importantes regiões industriais do país.

Desde 2004, a ALL participa do Nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa. Em 2007, a empresa registrou receita bruta de R$ 2,38 bilhões e EBITDAR de R$ 1 bilhão e segue com o firme propósito de ser a melhor empresa de logística da América Latina.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: