Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/03/2021 - 08:00

A cultura de decisões baseada em dados

Para alcançar a maturidade ideal para os negócios, a tomada de decisões deve ser prioritária e baseada em informações concretas.

Com o novo status universal conquistado pelos dados, muitas companhias estão progredindo e crescendo, enquanto outras estão estagnadas e encerrando suas operações. Não é que as empresas não têm investido em tecnologia para lidar com esse número elevado de informações, mas o fato é que mesmo depois de inúmeras tentativas e um grande investimento financeiro, a maior parte das organizações ainda não utiliza os dados no seu cotidiano para inovar, aperfeiçoar e otimizar suas operações.

Por isso, um dos perfis profissionais mais procurados e contratados em países como os Estados Unidos está relacionado à Ciência de Dados. Mesmo assim, na maioria das vezes, o resultado não vem. Raramente se consegue tornar o modelo de negócio totalmente baseado em dados e as decisões continuam sendo tomadas por experiências empíricas. Quando muito, por relatórios estáticos gerados sob demanda e às pressas, por meio de planilhas.

Vale destacar que o problema também está ligado às questões culturais. No campo teórico é simples pensar em um mecanismo tecnológico dentro do qual é possível tornar os dados disponíveis para processos de tomada de decisão por meio de relatórios, painéis, inteligência artificial e outros destinos. Na prática, porém, é muito mais difícil tornar essa teoria uma ação cotidiana e até mesmo automática para a alta direção, gestores e, principalmente, profissionais de nível operacional.

Mudanças estruturais impactam na geração de resultados — A forma como as empresas de sucesso está tomando decisões a favor do negócio muda rapidamente. Relatórios estáticos gerados manualmente estão dando espaço para análises preditivas, machine learning e inteligência artificial. As companhias precisam abraçar a ideia de que olhar no retrovisor não é mais o único meio de saber o que deve ser feito. Decisões em tempo real auxiliam a otimizar a operação e captar mais clientes e novas oportunidades para o negócio. Mas, tecnologia sem propósito e propósito sem tecnologia, não geram resultado. É preciso alcançar a cultura orientada a dados.

Nesse sentido, a cultura de decisões baseadas em dados reúne planejamento, expectativas, propósitos, ferramental, treinamento, dados e exemplos vindos da alta direção, este último mostrando para o restante da companhia quais são os modelos que devem ser seguidos por todos.

A alfabetização de dados e a tomada de decisões — Atualmente, lidar com informações é tão importante quanto saber ler e escrever, porque são os dados transformados em análises que permitem tomadas de decisões e insights. Em última instância, é a fluência para lidar com dados que deveria nortear a companhia em suas decisões e propósitos.

Muito se pensa que informações de tomada de decisão são produtos destinados exclusivamente a um executivo ou grupo decisor. Mas que tal se um profissional de vendas à distância tiver acesso às estatísticas do perfil de consumo do cliente para o qual pretende fazer contato? Suas preferências, gostos, produtos e serviços já contratados. Poderá, em um nível operacional, personalizar a chamada e lidar com a interação de maneira a entusiasmar o cliente por ter uma abordagem tão próxima das suas necessidades. Informações em todos os níveis da organização estão impulsionando empresas de todos os tamanhos. Já para outras, a falta de acesso aos dados as leva ao esquecimento.

Esteja atento às informações — Companhias que investem na cultura de dados em todos os níveis da empresa estão contabilizando ganhos expressivos. Isso significa algo em torno de 3% a 5% de valor de mercado de grandes empresas nos EUA que incorporaram a cultura do uso de dados de maneira institucional e não isolada. Em números financeiros, valores entre U$320 e U$534 milhões de valorização.

Por fim, destaco que as empresas de sucesso estão constantemente coletando dados sobre seus clientes, fornecedores, parceiros de negócio e até concorrentes, muito do fruto da implementação de soluções de CRM (Gestão de Relacionamento com o Cliente), ERP (Sistema de Gestão Empresarial) e SCM (Gestão da Cadeia de Suprimentos), que coletam dados de seus processos naturais de operação. Estes sistemas estão cada vez mais imbuídos de recursos analíticos, mas a verdadeira exploração sem limites vem do amplo conjunto de ferramentas do segmento de BI (Business Intelligence) que transforma esses dados em inteligência operacional e de decisão.

Sua empresa já conhece o Business Intelligence? Como está o processo de tomadas de decisão?

. Por: Franco Galati, Líder de Pré-Vendas do Grupo Toccato. |O Grupo Toccato é referência em Analytics e soluções para transformação digital, caminhando ao lado de seus clientes para transformar dados em decisões. Fundado em 2006, é um parceiro importante de seus clientes, acompanhando-os e orientando-os em cada fase da jornada de dados, desde a coleta e tratamento até a análise, implementando com eficiência soluções de dados de ponta a ponta para tomadas de decisão mais assertivas. Detentor das empresas Toccato, AnalisaBR e Toccato Serviços Compartilhados, o Grupo foi premiado quatro vezes como Master Reseller do Ano, prêmio mundial concedido pela Qlik. Além da sede em Florianópolis, possui filiais nas principais capitais do país.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira