Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

26/02/2021 - 07:15

A pandemia e a evolução do mercado de testes em softwares

O mercado de testes de qualidade de software tem se desenvolvido muito, nos últimos anos. Adaptou-se ao crescimento dos produtos digitais e forçou muitos especialistas a buscarem capacitações e treinamentos específicos para atuação on-line. Passou do trabalho manual para a automação e segue em pleno crescimento.

E essa evolução é completamente visível na palma da nossa mão. O celular trouxe à tona o trabalho de teste de qualidade de software, uma vez que, um aplicativo só funciona sem erros ou lentidão devido à automação dos testes, além do conhecimento dos seus programadores. A Mega Sena da Virada é outro exemplo. Para operar sem erros, o sistema de apostas recebe uma série de testes que ajudam a descobrir o limite de acessos à plataforma.

Podemos dizer que o mercado de testes de qualidade teve um crescimento mais relevante nos últimos cinco anos e que ganhou força com a pandemia do novo coronavírus, iniciada no Brasil em 2020. Houve um aumento na quantidade de empresas investindo em células ágeis e demandando por tecnologia, em razão do home office, o que, consequentemente, também ocasionou o aumento do número de vagas disponíveis para profissionais especializados nessa área.

O setor voltado para logística, por exemplo, teve um grande crescimento devido às compras on-line e precisou expandir os negócios, contratando novos especialistas em T.I. Contudo, a exigência do mercado passou a ser outra: profissionais com base técnica, multidisciplinares e abertos ao trabalho em equipe, características exigidas pela metodologia ágil.

No atual cenário, em que todas as transações dentro de um aplicativo, site ou software novo para o controle interno de uma empresa são testados por meio da automação, se destaca quem conhece diversas ferramentas e tem capacitação para atender às necessidades do mercado.

Também é possível dizer que, daqui a alguns (poucos) anos, a tendência será o nano serviço, e o especialista em QA (Quality Assurance) terá que se adaptar novamente. A onda de inovação continuará a acontecer dentro de cinco anos e só se destacará quem tiver se adequado às mudanças.

Estima-se que as novidades sejam mais focadas em ferramentas capazes de ajudar na produtividade do que na metodologia, inclusive em automação de testes. Será algo próximo à Inteligêcia Artificial, ou seja, uma parte do trabalho dependerá do especialista para que o código seja criado, mas a execução das tarefas e os testes dependerão, cada vez menos, de um profissional humano.

É uma evolução esperada mas que, com a pandemia, encontrou muitos profissionais e muitas empresas despreparados.

Que fique de lição para que as capacitações e os investimentos cresçam na mesma proporção que o progresso tecnológico.

. Por: William Verotti, fundador da Verotthi Consultores.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira