Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

24/12/2020 - 05:57

Varejo da Construção Civil termina o 3T20 com um avanço de 30%

Em relação ao período pré-pandemia.

As empresas voltadas a comercialização de materiais de construção vêm se recuperando em meio à crise causada pelo novo coronavírus. O indicador Juntos Somos Mais, que contabiliza as vendas de indústrias para o varejo da construção civil, apontou que estes empreendimentos apresentaram um crescimento de 30% no terceiro trimestre deste ano, tendo por comparação o período pré-pandemia.

Com o isolamento social, o consumidor passou a ficar mais tempo em casa e direcionar a atenção para melhorias e reparos que trouxessem maior segurança, conforto e praticidade aos ambientes de seu lar. Essa mudança de comportamento, junto ao aquecimento do mercado imobiliário, deu grande impulso à demanda por materiais de construção. A procura por produtos para acabamentos aumentou muito nos últimos meses.

Por outro lado, a elevação das vendas de varejo da construção civil e as alterações nas expectativas de mercado também fizeram com que a indústria enfrentasse dificuldades em atender a grande demanda de produção e em conseguir as matérias-primas necessárias para a fabricação e preparação dos materiais de construção. Tudo isso resultou na falta de alguns produtos e majoração nos preços dos mesmos, mas a situação aos poucos está se resolvendo.

Ainda segundo os dados analisados pela área de Inteligência da Juntos Somos Mais, um dos principais fatores que influenciaram a formação deste positivo cenário para varejo do setor foi o surgimento do auxílio emergencial. Ele foi responsável por 75% do avanço identificado no terceiro trimestre deste ano. O segmento deve permanecer colhendo os bons resultados proporcionados pelo auxílio ainda por alguns meses. Estimativas também apontam que cerca de 17,3% dos rendimentos obtidos por empresas especializadas na comercialização de materiais de construção durante o período compreendido entre os meses de maio e agosto deste ano é proveniente do benefício.

O fim dessa ajuda do governo à população traz dúvidas e inseguranças quanto as perspectivas de crescimento para 2021. No entanto, quase 90% das indústrias aguardam um aumento de faturamento no próximo ano. E 33% delas acreditam em um desenvolvimento acima de 10%, conforme informações de levantamentos recentes. Mesmo com a ótima performance dos últimos meses, este foi um ano bem incomum. Por isso, creio que o varejista deve se planejar para lidar com diferentes contextos no ano que vem. É importante que ele aprimore os seus conhecimentos em gestão e invista na modernização de sua empresa.

. Por: Simone Las Casas, Diretora de Marketing da Ecogranito.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira