Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

19/12/2020 - 08:36

Líder Aviação aposta na força da aviação executiva


Em ano atípico. Apesar dos impactos da pandemia, demandas por serviços do segmento deixam mercado otimista para o ano de 2021.

2020 foi, sem dúvida, um ano de cautela para todos os setores da economia, mas também de oportunidades. Enquanto a aviação comercial sentiu os impactos da redução da malha aérea e, consequentemente, a diminuição dos voos, a aviação executiva se tornou um atrativo e a sua gama de serviços movimentou o setor, seja por meio dos serviços de táxi-aéreo, demanda por transporte aeromédico e manutenção de aeronaves.

Para Eduardo Vaz, presidente da Líder Aviação, maior empresa de aviação executiva do Brasil, a pandemia está sendo desafiadora, mas serviu para fortalecer o setor. — Alguns nichos, como fretamento de aeronaves, se destacaram durante o período de pandemia. Vimos que questões como segurança, melhor adaptação aos protocolos sanitários e mais versatilidade na mobilidade foram cruciais nesse momento — avalia. Segundo dados do Anuário da Aviação Civil, de 2020, a aviação geral atende a 1.199 municípios, enquanto a comercial, apenas 163.

Eduardo ressalta ainda que, mesmo com a queda dos serviços de táxi-aéreo devido ao isolamento, houve um crescimento nas demandas de UTI’s aéreas, principalmente para passageiros com a Covid-19.

Além disso, após a liberação da Agência Nacional de Aviação Civil - Anac, voos com cargas biológicas também passaram a ser oferecidos pelas empresas de táxi-aéreo, como a Líder. Outro tipo de voo, que ocorreu no início da pandemia, foi o de repatriação.

Para 2021 a expectativa é que o mercado de aviação executiva volte a crescer, mas de forma ponderada.

Manutenção de aeronaves — Com o isolamento e pelo fato de a aviação executiva ser uma ferramenta segura de locomoção, muitos proprietários de aviões e helicópteros aproveitaram o momento para realizar serviços de manutenção em suas aeronaves.

A Líder Aviação conta com quatro oficinas de manutenção pelo país e é reconhecida pelo seu alto nível de expertise e segurança neste serviço, sendo homologada para manutenção em diversos modelos de aeronaves. — Devido à considerável demanda neste período de pandemia, tivemos um aumento de 28% de faturamento de manutenção em relação ao último ano— comemora Eduardo Vaz.

Assentos individuais — Outro acontecimento que também corroborou para a demanda por táxi-aéreo foi a divulgação da portaria da Anac que concedeu às empresas que prestam este tipo de serviço, a liberação para venda de assentos individuais.

— Essa já era uma medida muito importante que vinha sendo pleiteada pela nossa empresa. Com a venda de assentos, esperamos diversificar a nossa clientela e ser uma opção segura e diferenciada para aqueles que desejam agregar valor em viagens a negócios ou lazer, com menor custo—.

No trecho de uma viagem do Rio de Janeiro para São Paulo, por exemplo, em uma aeronave Phenom 300, o valor do assento pode sair a R$ 1.500,00.

Atendimento Aeroportuário — Embora tenha havido diminuição no número de pousos e decolagens, a excelência em atendimento aeroportuário se mostrou muito importante e evidente nesse momento. Salas de embarque individualizadas, movimentação reduzida no hangar, serviço personalizado, cuidado extra na assepsia de ambientes e aeronaves e infraestrutura com profissionais capacitados são alguns pontos que foram e ainda estão sendo cruciais.

Na Lider, várias medidas foram tomadas para o maior conforto e segurança do passageiro, com cuidados especiais nas salas de embarque, como separação de ambientes e higienização mais intensa.

Vendas — O serviço Líder Acquisition, consultoria da empresa para aquisição de aeronaves, foi bastante procurado. “Em um momento de tantas incertezas como esse, contar com a consultoria de quem conhece, tem experiência de operação, acessos aos dados de mercado e conhecimento para formatar a melhor solução de mobilidade na aviação executiva, seja com a aquisição de uma aeronave nova ou usada, se torna ainda mais fundamental”, comenta Eduardo.

Segundo o presidente, embora a movimentação do mercado, tanto de aeronaves novas como de seminovas, tenha se mantido alta –— em relação ao cenário de antes da pandemia, o fechamento efetivo das vendas vem sendo postergado pelos compradores. — Eles permanecem atentos aos desdobramentos econômicos provenientes da situação Covid-19. Esses negócios serão firmados tão logo as inseguranças do mercado diminuam — afirma.

Offshore — No offshore, a Líder manteve toda a operação com os mais rigorosos padrões de segurança, exatamente para ajudar na prevenção da transmissão da Covid-19 para as plataformas de óleo e gás, em alinhamento muito grande com os protocolos e procedimentos dos clientes da empresa neste segmento. | www.lideraviacao.com.br

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira