Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

28/08/2020 - 08:33

Enquanto empresas aumentam investimento em nuvem


Atenção à cibersegurança torna-se essencial.

A migração para a nuvem foi uma das respostas mais importantes do mercado em relação às restrições causadas pela pandemia. A recente pesquisa IDG Cloud Computing Survey 2020 revelou que, para o próximo ano, as empresas pretendem destinar um terço do orçamento de TI a investimentos em computação em nuvem. Atualmente, mais de 90% das companhias no mundo possuem ao menos uma parte de seu ambiente de TI alocado nesse tipo de plataforma. Isso mostra o quão imperativo esse processo se tornou para as organizações.

Porém, uma grande parte dos líderes ainda se questiona: como transferir dados estratégicos para uma rede externa sem comprometer a sua segurança? Afinal, não dá para negligenciar que os ciberataques cresceram durante a pandemia, e os casos de empresas paralisadas ou vítimas de chantagem por conta de invasões de hackers se multiplicaram. Somente os ataques aos sistemas de acesso remoto RDP, por exemplo, cresceram 330% entre fevereiro e abril no Brasil, segundo levantamento da Kaspersky. E isso explica por que 40% dos líderes de organizações estão preocupados com os desafios da cibersegurança, segundo apontou a mesma pesquisa da IDG.

Se o cenário traz, de fato, motivos para preocupação, também não podemos deixar de destacar que o momento é uma oportunidade singular para que as empresas revertam esse panorama. A transformação digital pode ajudar as companhias a mitigar os riscos cada vez maiores de ataques. Porém, é preciso que elas encarem a cibersegurança como parte inerente deste processo, ou seja, que ela seja desenvolvida desde o início de um projeto de digitalização.

Imagine, por exemplo, que estamos construindo uma casa. Qual das opções seguintes você acredita que protegerá melhor a sua família: um projeto de câmeras de segurança após a sua construção ou um projeto desenvolvido em conjunto com a obra, que identifique possíveis pontos cegos e que permita adicionar proteção para mitigar qualquer risco de invasão?

No mundo cibernético, funciona da mesma forma. Existe um conceito que chamamos de ciberimunidade. Ela significa o seguinte: quanto maior a dificuldade de obter sucesso em um ciberataque, menor a atenção que o cibercriminoso dará à empresa. Voltando ao exemplo da casa: se um ladrão for cometer um assalto, qual opção traria o melhor "custo-benefício" para ele? Obviamente, aquela que estiver menos protegida, pois exigirá menor investimento e esforço.

Pensando num cenário organizacional, o que uma empresa precisa para se proteger nesta nova era é de uma solução que ofereça eficiência e menor custo. Com tantas ameaças sendo direcionadas todos os dias, é necessário ter visibilidade instantânea sobre as atividades maliciosas. Isso significa obter detalhes sobre o caminho de propagação da infecção e a análise de sua causa. Também é preciso capacidade de resposta, para que os ataques sejam bloqueados antes mesmo que possam causar danos maiores, como interrupções de atividades ou sequestro de dados. Felizmente, há no mercado tecnologias inovadoras que permitem que um número muito grande de incidentes possa ser tratado com rapidez e eficácia, deixando os especialistas das organizações livres para se concentrarem apenas nos incidentes que realmente exigem ação humana.

Mas a cibersegurança não se resume à parte técnica. Tão importante quanto investir em soluções é garantir que os funcionários sejam instruídos sobre condutas básicas. E isso fica ainda mais necessário em uma realidade de home office; em que as pessoas, por estarem isoladas, estão mais vulneráveis a golpes, além de muitos estarem usando dispositivos pessoais, o que é muito perigoso. Por isso, realizar periodicamente treinamentos das equipes sobre os cuidados no uso dos dispositivos de trabalho é também fundamental. Afinal, nenhuma empresa estará segura se nem todos os funcionários estiverem conscientes sobre as suas responsabilidades.

. Por: Roberto Rebouças, gerente-executivo da Kaspersky no Brasil. | Perfil — A Kaspersky é uma empresa internacional de cibersegurança fundada em 1997. Seu conhecimento detalhado de Threat Intelligence e especialização em segurança se transformam continuamente em soluções e serviços de segurança inovadores para proteger empresas, infraestruturas industriais, governos e consumidores finais do mundo inteiro. O abrangente portfólio de segurança da empresa inclui excelentes soluções de proteção de endpoints e muitas soluções e serviços de segurança especializada para combater ameaças digitais sofisticadas e em evolução. Mais de 400 milhões de usuários são protegidos pelas tecnologias da Kaspersky e ela ajuda 250.000 clientes corporativos a proteger o que é mais importante para eles. | www.kaspersky.com.br.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira