Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

01/07/2020 - 08:38

Entendendo os problemas circulatórios


Os problemas circulatórios são ocasionados por uma série de doenças que comprometem o sistema arterial, venoso e linfático. Os sintomas mais comuns da má circulação são vermelhidão, pele fria ou quente em demasia, coceira, inchaço, câimbras e sensação de dormência. Esses sinais costumam aparecer nas mãos,pernas e pés. Segundo a OMS, 22% das mortes têm como causas complicações das doenças circulatórias.

Um dos problemas recorrentes que acomete o sistema venoso se refere à trombose, que pode afetar tanto os membros superiores como inferiores. Quem desenvolve a doença tem uma alteração em um dos componentes da tríade de Virchow. Essa tríade é formada questões relacionadas ao estado de hipercoagulação, lesão da parede arterial, lesões mecânicas em cima da veia levando a uma lesão endotelial e a estase sanguínea, que é a diminuição da velocidade no interior da veia, levando a uma maior propensão da formação de coágulo. Qualquer um desses três fatores podem propiciar o aparecimento da trombose.

A trombose do membro superior, mais incomum do que a do membro inferior, acomete a veia axilar ou subclávia. Em muitos atletas isso acontece recorrente de uma lesão de repetição por esforço. Quem está mais propenso a desenvolver esse problema é quem esta suscetível a ter trombose, ou seja, qualquer pessoa que tenha alteração da tríade de virchow. Se o paciente tem o estado sanguíneo alterado que leva aumento de plaquetas, que leva a hipercoagulidade, ele vai ter uma propensão maior de ter uma trombose. Se ele tem uma lesão venosa que seja no endotélio ou mecânica. Existe uma patologia também no membro superior que é a síndromes do desfiladeiro torácico que é uma compressão na veia que ocorre entre a clavícula e os músculos daquela área. Os nervos e os vasos sanguíneos podem ser apertados e ocorrer a trombose

O tratamento da trombose é feito com anticoagulante. A medicação vai estimular a dissolução do trombo no interior daquele vaso. Se tiver alguma doença associada que provoque a hipercoagulação é importante tentar corrigir essa doença. O grande problema de não tratar o problema, é a trombose aumentar de tamanho e afetar outras áreas, comprometendo mais ainda a circulação. Um dos grandes riscos é evolução para uma embolia pulmonar. Vale lembrar que 90% dos casos de trombose ocorrem nos membros inferiores, raramente nos membros superiores.

. Por: Ricardo Brizzi, Angiologista e Cirurgião Vascular. Fez residência médica em cirurgia vascular na Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) no período de 1993 a 1996. Pós graduou-se em cirurgia endovascular em SP, trabalhou no serviço publico no Hospital Salgado Filho e no Hospital da Lagoa – setor de Hemodinâmica. É membro da Sociedade de Cirurgia Vascular do Rio de Janeiro. É um dos Responsáveis pelo setor de cirurgia vascular e endovascular do Hospital Badim, do Hospital Israelita e Hospital Norte D’Or.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira