Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

17/04/2020 - 08:46

EDP Renováveis contribuirá com 750.000€ na luta contra o Covid-19

Empresa avançou com iniciativas em todos os seus mercados, para ajudar as comunidades locais a combater a pandemia.

Madri — A EDP Renováveis (Euronext: EDPR), líder mundial no setor de energias renováveis e um dos mais importantes produtores de energia eólica do mundo com presença em 14 países, doará 750.000€ para ajudar na luta contra o Covid-19. Com o intuito de minimizar os efeitos do cononavírus, o montante ajudará no finaciamento de projetos em quase todos os mercados nos quais a EDP Renváveis está presente.

A ajuda será distribuída entre dez países (Bélgica, Brasil, Colômbia, Espanha, Estados Unidos, França, Grécia, Itália, Polónia e Roménia), com iniciativas distintas que variam entre doações de alimentos, compra de material de saúde, equipamentos médicos, testes rápidos e compra de material escolar digital para facilitar o ensino à distância. E para saber qual a principal necessidade de cada mercado, a empresa fez um estudo para avaliar as suas necessidades e direcionar as ajudas da forma mais eficaz possível.

João Manso Neto, CEO da EDPR, destacou: «Atravessamos um período extraordinário que afeta todas as pessoas do mundo, um momento que exige de nós responsabilidade como membros solidários de uma sociedade que está sofrendo uma crise sem precedentes. A EDPR é uma empresa com um claro componente social no seu DNA, juntos formamos uma família que tem por vocação transformar o setor energético, contribuindo simultaneamente para melhorar as comunidades nas quais está presente, e este momento não poderia ser diferente. Não há dívidas de que juntos poderemos superar estes momentos».

Aos 750.000€ euros concedidos pela EDP Renováveis somam-se aos mais de 5 milhões de euros doados pelo Grupo EDP em mercados como Portugal e Brasil.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: