Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

21/02/2020 - 10:31

Engie e Audi unem esforços em projeto de carro elétrico

A Engie, líder privada no setor de energia no Brasil, com atuação em geração de energia elétrica, transmissão, soluções energéticas e transporte de gás, fechou uma parceria com a Audi para a instalação de centrais de recarga de carros elétricos no Brasil. Está prevista a implantação de 200 pontos de carregamento até 2022.

“A Engie celebra, neste momento de desenvolvimento da mobilidade elétrica, esta parceria customizada com a Audi, mostrando que somos parceiros para projetos de mobilidade elétrica no Brasil“, afirma Mauricio Bähr, CEO da Engie Brasil.

O CEO e presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck, confirmou a chegada no País do Audi e-tron, SUV 100% elétrico da empresa, na primeira quinzena de abril. “Em diversas pesquisas que realizamos sobre veículos elétricos, a infraestrutura de recarga sempre aparece como um dos pontos de maior preocupação dos potenciais consumidores. Este investimento está em linha com o objetivo de aumentar as opções de carregamento para a chegada do Audi e-tron, primeiro SUV 100% elétrico da marca, que terá as primeiras entregas aos clientes na primeira quinzena de abril”, afirma o executivo.

O modelo de carregador a ser utilizado tem potência 22 kW, é à prova de fogo, choque e intempéries. O tempo para uma recarga completa de um veículo pode variar de acordo com o nível de carga da bateria e capacidade de carregamento no modo AC do veículo.

Mercado promissor — No Brasil, há, atualmente, 7,5 mil carros híbridos e elétricos. Em 2030, a previsão é que o país possua 212 mil veículos deste tipo e 24 mil carregadores em locais públicos. Para Mauricio Bähr, os dados apontam que o mercado é bastante promissor. “Já nos antecipamos com a oferta de uma gama de produtos e serviços para mobilidade urbana, inclusive a elétrica. Estamos trazendo para o Brasil toda a nossa experiência internacional para melhor atender nossos clientes, sejam eles empresas como a Audi, aeroportos, shopping centers ou cidades que queiram implantar sistemas de carregamento de carros elétricos”, afirma.

A Engie está presente em 70 países e possui o maior parque de carregadores elétricos do mundo, com 75 mil pontos de recarga na Europa e nas Américas. O objetivo do grupo é alcançar 1 milhão de unidades no mundo até 2025, contribuindo para descarbonização do tráfego das cidades.

Em mobilidade urbana, a ENGIE é parceira da cidade de Santiago do Chile, através da locação de 100 ônibus elétricos e a instalação e manutenção da infraestrutura de carregamento elétrica, fornecida com energia renovável 100% certificada.

Alternativas semelhantes, diz Bähr, podem ser utilizadas em várias cidades do Brasil, que contam com metas para reduzir emissões e ampliar o uso de ônibus elétricos. A Lei de Mudanças Climáticas (2018) de São Paulo obriga o transporte público a zerar emissões até 2037. No Rio de Janeiro, a substituição da frota por veículos “limpos” começa em 2025.

Ainda em mobilidade, a Engie é parceira da Prefeitura de Niterói, onde implantou um sistema de gerenciamento do tráfego por meio de semáforos inteligentes nos principais cruzamentos da cidade, promovendo redução de emissões e melhora no fluxo de veículos.

Outras soluções — A Engie tem ainda uma série de soluções de eficiência energética, gestão de energia, consultoria e monitoramento, iluminação pública com lâmpadas eficientes (LED), entre outras. Os produtos e serviços visam a racionalização do uso da energia e propiciam a descarbonização de processos produtivos e projetos de geração solar distribuída.

Em geração solar distribuída, por exemplo, a Engie já conta com mais de 2,5 mil instalações. A companhia investe ainda em comunidades solares de até 5 MW para que quem não tem espaço em seus telhados possa utilizar a energia solar – indústria, comércios e até consumidores residenciais.

A Engie — O Grupo é uma referência mundial em energia e serviços de baixo carbono. Para fazer frente às mudanças climáticas, a ambição da Engie é se tornar líder global da transição para uma economia de carbono zero para os clientes, em particular empresas e autoridades locais. A ENGIE se apoia nas suas atividades chave (energia renovável, gás, serviços) para oferecer soluções competitivas turnkey “as a service”. Com seus 160.000 colaboradores, clientes, parceiros e stakeholders, o Grupo é uma comunidade de Construtores Imaginativos, comprometidos a cada dia com um progresso harmonioso.

Receita em 2018: 60,6 bilhões de euros. O Grupo está cotado nas bolsas de Paris e Bruxelas (ENGI) e é representado nos principais índices financeiros (CAC 40, DJ Euro Stoxx 50, Euronext 100, FTSE Eurotop 100, MSCI Europe) e índices não-financeiros (DJSI World, DJSI Europe e Euronext Vigeo Eiris - World 120, Eurozone 120, Europe 120, France 20, CAC 40 Governance).

A ENGIE Brasil é a maior produtora privada de energia elétrica do Brasil, com capacidade instalada própria de 10.211MW em 61 usinas, o que representa cerca de 6% da capacidade do país. A empresa possui quase 90% de sua capacidade instalada no país proveniente de fontes renováveis e com baixas emissões de GEE, como usinas hidrelétricas, eólicas, solares e biomassa.

Com a aquisição da TAG, a ENGIE é agora também detentora da mais extensa malha de transporte de gás natural do país, com 4.500 km, que atravessam 10 estados e 191 municípios.

Além disso, o Grupo atua no Brasil na comercialização de energia no mercado livre e está entre as maiores empresas em geração fotovoltaica distribuída. A empresa possui ainda um portfólio completo em soluções integradas responsáveis em reduzir custos e melhorar infraestruturas para empresas e cidades, como eficiência energética, monitoramento e gerenciamento de energia, gestão de contratos de fornecimento de eletricidade, iluminação pública, sistemas de HVAC, telecomunicação, segurança e mobilidade Urbana. Contando com 2.920 colaboradores, a ENGIE teve no país em 2018 um faturamento de R$ 9.3 bilhões.

Perfil — O Grupo Audi, com suas marcas Audi, Ducati e Lamborghini, é um dos fabricantes mais bem sucedidos de automóveis e motos no segmento premium. Está presente em mais de 100 mercados mundialmente e produz em 18 localidades de 13 países. Subsidiárias 100% da Audi AG incluem Audi Sport GmbH (Neckarsulm, Alemanha), Automobili Lamborghini S.p.A. (Sant’Agata Bolognese, Itália) e Ducati Motor Holding S.p.A. (Bolonha, Itália). Em 2019, o Grupo Audi entregou aos clientes cerca de 1.846.000 veículos da marca Audi.

No ano fiscal de 2018, a Audi AG atingiu um faturamento total de 59,2 bilhões de euros e um lucro operacional antes de itens especiais de 4,7 bilhões de euros. Atualmente, cerca de 90.000 pessoas trabalham para a empresa no mundo todo, sendo mais de 60.000 na Alemanha. A Audi está focada em produtos e tecnologias sustentáveis para o futuro da mobilidade.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira