Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

09/08/2019 - 08:48

Com dois bronzes do remo Brasil chega a 104 medalhas em Lima


Na manhã do 14º dia de Jogos Pan-americanos, brasileiros chegaram ao pódio no Skiff Duplo e no Quatro Sem. Ainda nesta quinta, brasileiros ainda disputam medalhas no atletismo, natação, judô e wrestling.

No terceiro dia de disputas do remo nos Jogos Pan-americanos Lima 2019, a modalidade já superou o desempenho de Toronto 2015. No Canadá, há quatro anos, o Brasil conquistou apenas uma prata com Fabiana Beltrame. Só nesta quinta (08), no parque turístico Albufera de Medio Mundo, em Huacho, os remadores brasileiros faturaram dois bronzes. O primeiro foi no Skiff Duplo com Uncas Tales e Lucas Verthein e o segundo no Quatro Sem, no barco formado por Willian Giaretton, Fábio Moreira, Alef Fontoura e Gael Campos. Com isso, o Brasil chegou a 104 medalhas, sendo 31 de ouro, 26 de prata e 41 de bronze.

"Foi uma prova muito dura, mas não deixamos de acreditar em nenhuma remada de que poderíamos buscar o ouro. Demos nosso melhor ali dentro e, agora, é trabalhar um pouco mais para conseguir um resultado melhor na próxima oportunidade", disse Alef Fontoura. A equipe brasileira havia ficado na primeira posição da bateria Eliminatória. Na prova Final, em disputa pela prata com o barco cubano, o Brasil ficou na terceira posição com apenas 1,1 segundo de diferença.

Já Lucas e Uncas iniciaram a prova final com a terceira posição e subiram para o segundo lugar nos 1000 metros. Na briga pela prata, o barco da equipe de Cuba recuperou velocidade e encerrou a prova 2,2 segundos à frente dos brasileiros. "Nos primeiros 1.000m, estávamos brigando pela liderança com a Argentina. Quando passamos os 1.500m, seguíamos lado a lado, e com Cuba atrás. Mas eles têm mais experiência do que nós e acabaram imprimindo o ritmo para vencer. Foi muito bom porque mostramos que estamos bem e nos superamos para conquistar o bronze", disse Uncas.

Entre as mulheres, a primeira final com participação brasileira no Pan teve Luana Gonçalves e Yanka Britto no double skiff. A dupla terminou a prova em 5º lugar.

E o remo ainda tem mais oito disputas de medalhas pela frente. Na sexta, os brasileiros vão em busca dos pódios no Double Skiff masculino peso leve, no Dois Sem masculino e no Single Skiff feminino. E no sábado, último dia da modalidade, O Brasil estará nas finais do Oito Com masculino, do 4 Sem Peso Leve masculino, do Dois Sem, do Skiff Individual Peso Leve feminino, e do Skiff Quádruplo feminino.

Vagas olímpicas — Com as duas conquistas do bronze, o Brasil chegou a 104 pódios no quadro de medalhas dos Jogos Pan-americanos Lima 2019. São agora 31 ouros, 26 pratas e 41 bronzes, desempenho que coloca o Brasil no segundo lugar no quadro de medalhas do Pan até agora.

Os últimos quatro ouros foram conquistados nesta quarta (07) com Fernando Scheffer, 200m livre na natação; Darlan Romani, no arremesso de peso do atletismo; equipe de hipismo saltos; e Hugo Calderano no tênis de mesa. Esses dois últimos, além do lugar mais alto do pódio, também valeram vagas para os Jogos Olímpicos Tóquio 2020. Somando a vaga de Calderano e as três do hipismo salto, o Brasil chegou a 26 vagas olímpicas conquistadas em Lima em sete modalidades: handebol, hipismo adestramento, hipismo CCE, hipismo saltos, pentatlo moderno, tênis e tênis de mesa.

Hoje foi a vez das velejadoras Fernanda Oliveira e Ana Luiza Barbachan, da classe 470, carimbarem o passaporte para Tóquio. Disputando o Campeonato Mundial justamente na cidade-sede dos Jogos, a dupla avançou para a medal race e, assim, se classificou para os Jogos Olímpicos. Como a competição distribui seis vagas olímpicas e algumas das embarcações que disputam uma medalha este ano já haviam assegurado seus lugares no Mundial de 2018, Fernanda e Ana ficaram com uma das vagas.

Com isso, a delegação brasileira chega a 89 vagas garantidas em Tóquio. São elas: futebol feminino (18); handebol feminino (14); rugby de 7 feminino (12); vôlei feminino (12); vela (8); revezamentos masculinos 4x100m livre (4), 4x200m livre (4) e 4x100m medley (4), da natação; hipismo adestramento (3); hipismo CCE (3); hipismo saltos (3); Ana Marcela Cunha, das maratonas aquáticas (1); Iêda Guimarães, do pentatlo moderno; João Menezes, do tênis (1); e Hugo Calderano, do tênis de mesa (1).

Natação brilha e vai em busca de mais medalhas — Os dois primeiros dias de disputas na natação renderam ao Brasil 12 medalhas no total. Na terça-feira (06), dia da estreia da modalidade e do atletismo nos Jogos Pan-americanos Lima 2019, vieram seis medalhas na natação. Conquistamos três de ouro, com João Gomes Júnior no 100m peito, Léo de Deus no 200m borboleta e o revezamento 4x100m livre masculino. Tivemos ainda duas pratas, com Fernando Scheffer no 400m livre e revezamento 4x100m livre feminino; e uma medalha de bronze com Luiz Altamir no 400m livre.

No segundo dia de provas na piscina, a quarta-feira (07), o Brasil seguiu ganhando muitas medalhas. Foram conquistadas mais seis, sendo uma de ouro, duas de prata e três de bronze. O 200m livre masculino teve a dobradinha de Fernando Scheffer e Breno Correia, campeão e vice da prova.

"Fico muito feliz também de ter feito uma dobradinha com o Breno. Nossa seleção tem os dois extremos, atletas mais velhos e outros mais jovens. A geração mais nova está vindo com tudo e vai dar muitos resultados ao Brasil no futuro", disse o medalhista de ouro.

O revezamento 4x100m livre misto só ficou atrás dos Estados Unidos. E os bronzes vieram com Larissa Oliveira nos 200m livre, Léo de Deus nos 200m costas e Vinicius Lanza nos 100m borboleta. Essa última foi a 100ª medalha brasileira em Lima.

"Essa foi a minha primeira medalha pan-americana e acabou sendo a centésima do Brasil nos Jogos. O Brasil está dando um show em todos os esportes aqui em Lima. Estamos um time bem unido. Vi muitos atletas de várias modalidades assistindo às provas de natação e torcendo por nós. Fiquei muito impressionado. Estou feliz por ter ajudado o Time Brasil", disse Lanza.

E nesta quinta, o Brasil tem boas chances de medalha em diversas provas. Haverá finais nos dois gêneros nos 100m livres, 100m costas e 800m livres, além do revezamento misto do 4x100m medley. Dentre os fortes nadadores do Brasil nessas provas estão Guilherme Guido, Marcelo Chierighini, Breno Correia, Etiene Medeiros, Caio Pumputis, Larissa Oliveira e Miguel Valente, dentre outros. O revezamento 4x100m medley misto promete ter uma disputa intensa com os Estados Unidos.

Além das disputas de medalhas na natação, o Brasil vai disputar finais no atletismo, judô e esgrima. Alison Brendom Santos vai para a briga por medalhas nos 400m com barreiras no Estádio Atlético de Videna. O judô se garantiu na disputa por medalhas com Larissa Pimenta (52kg), Larissa Farias (48kg) e Renan Torres (60kg). No wrestling, Kamila Barbosa, na categoria até 50kg, e Giulia Penalber, na categoria até 57kg, disputam o bronze a partir das 18h30 (horário de Brasília). | cob.org.br e na

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: