Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/08/2019 - 07:52

Badminton do Brasil conquista recorde de medalhas nos Jogos Pan-americanos em Lima 2019


Até o sexto dia de competição, ginástica artística, taekwondo e triatlo também garantiram o melhor desempenho da história em Jogos Pan-americanos.

Mesmo antes do fim da competição, o badminton brasileiro comprovou nos Jogos Pan-americanos Lima 2019 que está em constante evolução. Nesta quinta-feira, dia 1, o Brasil conquistou dois bronzes, um nas duplas masculinas com os irmãos Francielton e Fabrício Farias e outro nas duplas femininas com Fabiana Silva e Tamires Santos. Ainda nesta quinta, a partir das 19h45, Jaqueline e Sâmia Lima enfrentarem Jamie Hsu e Kuei Chen, dos Estados Unidos. Fechando o dia, às 22h no horário de Brasília, Fabrício Farias e Jaqueline Lima tentam a classificação para a decisão das duplas mistas contra Joshua Hurlburt-Yu e Josephine Wu, do Canadá. Na sexta, dia 2, Ygor Coelho, disputa a final individual. Como no badminton não há a disputa da medalha de bronze, a modalidade confirma cinco pódios e ultrapassa o número de conquistas em Toronto 2015.

O badminton se junta à ginástica artística, o taekwondo e o triatlo, já encerrados em Lima, que também garantiram o melhor desempenho da história em Jogos Pan-americanos em Lima.

Na última edição dos Jogos Pan-americanos, em Toronto, o Brasil conquistou prata para Lohainny Vicente/Luana Vicente nas duplas femininas e para Daniel Paiola/Hugo Arthuso nas duplas masculinas e bronze para Alex Tjong/Fabiana Silva nas duplas mistas.

"Eu estou muito orgulhoso dos meus companheiros, cada um com sua história. E é muito gratificante ver nosso badminton crescendo. Desde a Rio 2016 que a gente vê essa evolução. Para mim, é um orgulho estar nessa final, de ter vindo da Chacrinha, de um projeto social do meu pai que lutou tanto para dar oportunidade para as crianças. Eu sou o fruto desse trabalho. Sei que estou fazendo história, mas tenho que continuar focado no que vim fazer aqui", disse Ygor Coelho, que venceu a semifinal de virada, com parciais de 20/22, 22/20 e 21/8.

Antes de Ygor, as primeiras a jogarem pelas semifinais foram Fabiana Silva e Tamires Santos que enfrentaram a dupla canadense Rachel Honderich e Kristen Tsai. A dupla brasileira, infelizmente, não conseguiu impor seu jogo e acabou derrotada por 2 a 0 (21/5, 21/8). Pouco tempo depois, foi a vez dos irmãos Francielton e Fabrício Farias tentaram uma vaga na decisão das duplas masculinas. Os brasileiros começaram bem, vencendo o primeiro set contra Phillip e Ryan Chew, dos Estados Unidos, por 22 a 20. Mas a partir daí os irmãos americanos melhoraram e acabaram virando o jogo com vitórias por 21 a 13 e 21 a 17.

Até o sexto dia de competição, além do badminton, ginástica artística, taekwondo e triatlo também garantiram o melhor desempenho da história em Jogos Pan-americanos em Lima. Na ginástica, foram 11 medalhas, sendo 4 ouros, 4 pratas e 3 bronzes. Antes, o melhor resultado havia sido obtido no Rio 2007, com 4 ouros, 2 pratas e 5 bronzes.

No taekwondo, a campanha teve vários marcos inéditos, além do grande número de pódios. Com sete medalhas, em oito possíveis, sendo dois ouros, duas pratas e três bronzes, a modalidade superou o do Rio de Janeiro, em 2007, quando conquistou um ouro, duas pratas e um bronze. Além disso, pela primeira vez o país conquistou duas medalhas douradas numa mesma edição. O ineditismo também foi para o feminino, que nunca havia subido no topo do pódio em Jogos Pan-americanos.

No triatlo, a participação foi ainda mais histórica. Foram dois ouros, dobrando o número que a modalidade tinha ganhado em toda a história da competição, além de duas pratas, somando quatro medalhas no total. Antes de Lima, a modalidade tinha seis medalhas no total em Pans.

Já o boxe ainda tem a oportunidade de fazer história. Com quatro finais garantidas, além de 3 bronzes, pode superar o Pan de 63, em que o Brasil teve três campeões. O país está em quatro finais, sendo duas disputadas ainda no dia 1º de agosto (quinta-feira), a partir das 22h15.

Nesta quinta, o Brasil ainda disputa três finais. Duas nos saltos ornamentais: trampolim 3m sincronizado feminino com a dupla Juliana Veloso/Luana Lira; e o trampolim de 1m com Kawan Pereira e Ian Matos. Na prova de velocidade por equipes do ciclismo pista, o Brasil terminou a classificação na terceira colocação e vai em busca de medalha em Lima. | cob.org.br

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: