Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

08/06/2019 - 08:51

Acupuntura para gestantes: Benefícios e indicações


A Acupuntura é uma especialidade médica reconhecida no Brasil pelo Conselho Federal de Medicina (CFM), desde 1995, que e se originou da Medicina Tradicional Chinesa há mais de três mil anos. Além de sua aplicação já bastante conhecida para o tratamento de doenças físicas, tais como dores crônicas, cólicas, cefaléias, problemas reumatológicos e, problemas emocionais, como a ansiedade e depressão, a Acupuntura é um recurso terapêutico bastante eficaz para mulheres gestantes.

Trata-se de uma técnica extremamente segura durante esta fase que é marcada por mudanças físicas e comportamentais, talvez uma das mais importantes na vida das mulheres.

Durante o primeiro trimestre da gravidez, onde surgem as náuseas e vômitos tão característicos em algumas gestantes, a Acupuntura beneficia com melhora importante desses sintomas, inclusive diminuindo a quantidade de medicações anti-heméticas usadas pelos obstetras. A dor lombar, que acompanha muitas gestantes durante todo o pré-natal e que se intensifica no terceiro trimestre de gestação, também tem um alívio significativo com a aplicação de técnicas de Acupuntura.

A Acupuntura pode ser feita em qualquer fase da gestação, inclusive durante o trabalho de parto e, também, na condução do trabalho de parto, abreviando o tempo de evolução natural do nascimento que pode durar até mais de 14 horas. Para isso, é importante que o médico acupunturiatra avalie adequadamente cada fase da gravidez e se existe alguma patologia obstétrica associada, respeitando o que se pode fazer desde o início da gestação até o momento do parto. A Acupuntura também pode ser realizada no período após o parto, chamado de puerpério. Nesta fase pós-gravidez a Acupuntura pode auxiliar em casos de retenção placentária e até controle de hemorragias pós-parto.

Devemos lembrar que não existe contraindicação para o tratamento por Acupuntura durante a gravidez, desde que a paciente seja muito bem avaliada pelo médico acupunturiatra e esteja em comum acordo com o tratamento com o obstetra responsável pela paciente.

Estudos recentes mostraram o sucesso do uso da Acupuntura como tratamento auxiliar nos casos de infertilidade feminina, elevando o número de gestações saudáveis inclusive nas situações de fertilização assistida. Existem inclusive clínicas de fertilização na Itália onde a Acupuntura faz parte do protocolo de Fertilização In Vitro (FIV).

Além de todas essas aplicações descritas acima, pela sua eficácia rápida em muitas patologias ginecológicas, como as cólicas menstruais e as cefaléias menstruais, a Acupuntura vem a cada dia se tornando alvo de encaminhamento de Ginecologistas e Obstetras para tratamento conjunto. Um sucesso desta ciência tão longínqua que vem sendo demonstrada por pesquisas e estudos científicos atuais.

Por fim, é importante salientar que sempre que falamos de gestantes devemos ter uma atenção redobrada, pois estamos tratando dois pacientes ao mesmo tempo, mãe e filho. Toda a evolução que ocorre na gravidez, com aumento do volume uterino deve ser de conhecimento do médico acupunturiatra. A paciente gestante em toda sessão de acupuntura deve, também, ser posicionada em decúbito lateral esquerdo preferencialmente, para que haja a descompressão da veia cava e o fluxo sanguíneo uterino para o feto seja adequado, causando um maior conforto para o binômio: mãe e bebê.

. Por: Dr. Luciano Curuci, médico ginecologista, obstetra, especialista em Acupuntura e membro do Colégio Médico de Acupuntura de São Paulo (CMAeSP).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira