Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/05/2019 - 07:20

Celulose Irani apresenta Ebitda ajustado de R$ 49,7 milhões no 1T19

Com margem de 21,5% e crescimento de 17,4% em relação ao primeiro trimestre de 2018. Receita líquida comparativa ao mesmo período do ano passado reflete bom desempenho de vendas do segmento Papel para Embalagens e melhora dos preços de mercado de Embalagem de Papelão Ondulado. Destaque fica para o segmento de Papel para Embalagens que registrou aumento de 14,0% no volume de vendas quando comparado ao primeiro trimestre de 2018.

Porto Alegre (RS) — A Celulose Irani, uma das principais indústrias brasileiras dos segmentos de papel para embalagens e embalagem de papelão ondulado, apresenta no dia 30 de abril (terça-feira), os resultados financeiros do primeiro trimestre de 2019, que registraram aumento de 2,5% na receita líquida, quando comparada ao primeiro trimestre de 2018, e redução de 4,0% em relação ao quarto trimestre de 208. Os números refletem, principalmente, o bom desempenho de vendas do segmento Papel para Embalagens quando comparado ao primeiro trimestre de 2018, bem como a melhora dos preços de mercado para Embalagem de Papelão Ondulado em ambos os períodos comparativos.

Em volume de vendas, o segmento de Embalagem de Papelão Ondulado reduziu 8,5%, quando comparado ao primeiro trimestre de 2018 e 5,7% quando comparado com o quarto trimestre de 2018, totalizando 42,8 mil toneladas no primeiro trimestre de 2019. A redução deveu-se ao fechamento de um turno de produção na unidade Embalagem SP Vila Maria. Já o segmento de Papel para Embalagens totalizou 25,3 mil toneladas, registrando aumento de 14,0% quando comparado ao primeiro trimestre de 2018 e redução de 4,3% em relação ao quarto trimestre de 2018, devido à maior venda de papel para o mercado em função do fechamento de um turno de produção na Embalagem SP Vila Maria. O segmento Florestal RS e Resinas teve redução de 15,9% no comparativo com o primeiro trimestre de 2018 alcançando 3,1 mil toneladas. A redução em relação ao primeiro trimestre de 2018 deveu-se a menor disponibilidade de estoque de produtos ao final de 2018 para embarque no primeiro trimestre de 2019 comparativa a disponibilidade em estoque existente ao final de 2017 para embarque no primeiro trimestre de 2018.

O lucro bruto do primeiro trimestre do ano apresentou aumento de 3,6% em comparação ao primeiro trimestre de 2018 e de 29,2% quando comparado ao quarto trimestre de 2018, reflexo principalmente da boa performance de receitas e custos registrados no período. A variação em relação ao quarto trimestre de 2018 tem reflexo ainda da variação do valor justo dos ativos biológicos que havia sido negativa naquele período.

O Ebitda ajustado no primeiro trimestre de 2019 foi de R$ 49,7 milhões, 17,4% superior ao do primeiro trimestre de 2018 de R$ 42,3 milhões, e 14,8% superior quando comparado ao quartotrimestre de 2018 de R$ 43,3 milhões, em função da melhor performance de margens e custos neste período.

“Os resultados seguem em recuperação após o período de recessão que o País vivenciou. O ano de 2018 já refletiu a melhora nos resultados e o primeiro trimestre de 2019 seguiu essa tendência”, explica Odivan Carlos Cargnin, Diretor de Administração, Finanças e RI da Celulose Irani.

A Irani — Fundada em 1941 e controlada desde 1994 pelo Grupo Habitasul, tradicional Grupo Empresarial da Região Sul do País, a Irani é hoje uma das líderes do setor de Embalagens de Papelão Ondulado no Brasil, além de ser referência no setor de Papel para Embalagens (rígidas e flexíveis).

Com produção integrada, florestas próprias, energia autogerada e máquinas e equipamentos constantemente atualizados, a Irani produz papéis para embalagens, chapas e embalagens de papelão ondulado, resinas de pinus, breu e terebintina, assegurando o fornecimento de produtos de matéria-prima renovável com alta qualidade e competitividade.

A Irani possui seis unidades de negócios: Papel para Embalagens – Vargem Bonita (SC) e Santa Luzia (MG), Embalagem PO – Vargem Bonita (SC), Indaiatuba e São Paulo (SP) e Resinas – Balneário Pinhal (RS), além de florestas em Santa Catarina e Rio Grande do Sul, e escritórios em Porto Alegre (RS) e Joaçaba (SC). Empresas controladas pela Irani: Habitasul Florestal S.A., HGE – Geração de Energia Sustentável S.A. e Irani Geração de Energia Sustentável Ltda (que estão em fase de avaliação de projetos eólicos para implementação) em Porto Alegre (RS) e Iraflor Comércio de Madeiras Ltda em Vargem Bonita (SC).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira