Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

23/04/2008 - 10:03

Exposição Amazônia Brasil em Nova York será o maior evento já realizado no exterior sobre a região

Uma das mais importantes exposições já realizadas no mundo sobre a região, a Amazônia Brasil, acontece em Nova York, de 22 de abril a 13 de julho de 2008. A exposição, em sua oitava edição, é organizada pelo Projeto Saúde e Alegria-PSA, e pelo Grupo de Trabalho Amazônico-GTA, que representa mais de 600 entidades da Amazônia brasileira. A direção é do médico Eugênio Scannavino Netto, coordenador do PSA, e execução da Fare Arte. A direção de arte da exposição principal, que ocorre no Píer 17, é de Gringo Cardia e grande acervo de fotos de Araquém Alcântara e Luiz Cláudio Marigo.

Conta com a parceria de diversas instituições de pesquisa, entre elas o Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia-INPA e Museu Paraense Emílio Goeldi, além da colaboração das principais ONGs ligadas à Amazônia.

Um dos principais objetivos da exposição é trazer benefícios diretos às comunidades amazônicas, os verdadeiros guardiões da floresta, e valorizar as iniciativas já existentes de desenvolvimento sustentado. Também quer sensibilizar para a urgência da conservação da Amazônia na regulação climática e para o futuro do planeta.

Em Nova York o principal patrocinador será a Alcoa e Alcoa Foundation. O evento também tem a colaboração das empresas IBM e American Express Foundation e o reconhecimento do governo brasileiro, por meio dos Ministérios do Meio Ambiente, Relações Exteriores e da Cultura. Nesta edição conta também com o apoio de relevantes instituições americanas como o World Financial Center, Universidade de Nova York, a Organização das Nações Unidas-ONU, Smithsonian Institute, Central Park e o Museu do Índio Americano.

A exposição Amazônia Brasil em Nova York será a maior versão internacional da mostra, que já passou pela França (Paris), Suíça (Lausanne) e Alemanha (Bavária), depois de São Paulo, onde teve início em 2002. Com expectativa de participação de aproximadamente 400 mil pessoas, a exposição ocorrerá em vários pontos da cidade norte-americana, incluindo uma extensa programação multicultural, com a presença de artistas da música e do artesanato da região amazônica, festival de cinema, exposição fotográfica, entre outras atividades.

Para Eugênio Scannavino Netto, diretor da exposição Amazônia Brasil, e fundador do Projeto Saúde e Alegria-PSA, que trabalha há 20 anos com as comunidades da região, a Amazônia é um dos nomes mais conhecidos do mundo. Porém, pouco se sabe sobre a sua realidade, situação das populações e iniciativas positivas existentes. "Muito se fala na destruição da região, mas há várias experiências transformadoras e bem-sucedidas, com base no desenvolvimento sustentável, preservação do meio ambiente e respeito ao povo local. É isso que queremos compartilhar com os visitantes da exposição", afirma.

Para Scannavino Netto, o conceito de toda a programação é expressar a voz dos brasileiros que vivem na Amazônia, apresentando a região, sua diversidade, potenciais, contradições e a vida nas comunidades locais. “Nosso objetivo é mostrar essa visão realista e atual do local e sensibilizar os visitantes para as questões da Amazônia e meio ambiente”.

"Entre os principais diferenciais do evento em relação a edições anteriores está o fato de ser a primeira vez que a exposição é montada ao ar livre e ao lado de um rio, uma referência à região amazônica e sua importância para o planeta", afirma Anna Claudia Agazzi, diretora-executiva da mostra.

Mudanças Climáticas, Moda e Ecomercado, e a floresta viva na programação

Uma das principais atrações estará no Píer 17, na ilha de Manhattan, onde ficarão expostos a reconstituição de uma floresta, com sons de água, araras e outros animais, além de casas, cidades e vilas em maquetes feitas por artesãos. Com espaço sensorial de 1.200 metros quadrados, esses ambientes simularão a região e poderão ser vistos pelas 30 mil pessoas que passam diariamente pelo Píer.

O evento que existe desde 2002 trará diversas inovações como a exposição paralela de mudanças climáticas (Florestas Tropicais e Mudanças Climáticas), que visa a sensibilizar o público novaiorquino (habitantes e turistas) que a visitarem para a realidade da Amazônia brasileira e sobre os projetos que promovem o desenvolvimento sustentável na região.

O renomado designer Gringo Cardia é o responsável pela cenografia que será construída com materiais certificados e a floresta montada com mais de 24 mil plantas não-tropicais, que lembram a mata. "Nossa idéia é mostrar ao público o cotidiano da região, em ambientes bastante sensitivos. As pessoas poderão caminhar pelo local e se sentirem em uma floresta viva", afirma Cardia. Ainda no Píer 17, um espaço em homenagem ao seringueiro Chico Mendes, morto em 1988.

A programação também incluirá a exposição "Amazônia Design, Moda e Economia Sustentável", no World Financial Center. Essa mostra, dirigida por Debora Laruccia, apresentará o olhar contemporâneo de vários designers e estilistas sobre a região, possibilitando ao público a oportunidade de conhecer os produtos típicos da Amazônia que colaboram diretamente com o ambiente e a economia das comunidades que conservam a natureza, de forma sustentável. Entre os designers e estilistas com trabalhos presentes estarão Hugo França, Renato Imbroisi, Fernando Jaeger, Sérgio Fahrer, Lars Diederichsen e Alexandre Herchcovitch. Haverá também a participação de estilistas e artesãos da região.

Já na sede da Organização das Nações Unidas-ONU, com o tema 'Mudanças Climáticas e Florestas Tropicais', haverá uma exposição no hall de entrada do prédio, onde serão apresentadas maquetes, animações e painéis, mostrando o papel da Amazônia no ciclo global do carbono e da água, cujo desequilíbrio também é responsável pelo aquecimento do planeta. Uma programação intensa de seminários ocorrerá no Smithsonian’s National Museum of the American Indian, todas às quintas-feiras, de 1º de Maio a 12 de Junho. A entrada é franca.

Projeto Pedagógico - Uma novidade na versão novaiorquina da exposição é a criação do projeto "Amazônia Brasil nas Escolas" para professores e alunos da rede pública de ensino da cidade. Conta com apoio da Secretaria de Educação da cidade de Nova York (The Board of Education) e tem como objetivo levar informações sobre a Amazônia a docentes e estudantes, estimulando o olhar crítico desse público a respeito das questões socioculturais e biológicas da região.

Com lançamento ocorrido em 26 de fevereiro no Museu Nacional do Índio Americano (www.nmai.si.edu), o projeto pedagógico foi entregue a 600 professores. "Esse programa é uma ferramenta diferenciada que possibilita gerar consciência a respeito da importância da região amazônica. Quer despertar o interesse de professores e alunos para a discussão sobre a necessidade de preservar a região e criar áreas de preservação, ajudando a estabelecer mudanças de comportamento nas crianças. O trabalho também oferece a possibilidade de compreender como vivem os povos da Amazônia e seu estratégico papel no desenvolvimento da região", afirma Anna Claudia Agazzi.

A proposta desse projeto visa a integrar não apenas os conteúdos acadêmicos sobre a Amazônia, mas também propôr atividades didáticas e artísticas paralelas para as crianças de 3a e 6as séries durante todo o ano letivo nas escolas.

Exposição itinerante - A Amazônia Brasil, uma das mais importantes exposições sobre a região já realizada no mundo, está na sua oitava edição. A mostra teve início em 2002, no Sesc Pompéia, em São Paulo, e ganhou espaço internacional no Palais de la Découverte, na capital francesa, em 2004 - ano do Brasil na França, além de versões reduzidas em Lausanne, na Suíça (2006), e Bavária, na Alemanha, e na cidade mineira de Mariana (2007).

Loja - Na saída da exposição do Píer 17 haverá uma loja de produtos sustentáveis da Amazônia visando a expansão do mercado. É uma parceria da Amazônia Brasil com o Grupo Eco.

Perfil do Projeto Saúde e Alegria - O Projeto Saúde e Alegria-PSA atua na Amazônia desde 1987, em comunidades extrativistas dos rios Amazonas, Tapajós e Arapiuns, localizadas na zona rural dos municípios de Santarém, Belterra e Aveiro, Oeste do Estado do Pará. A partir de Julho de 2003, ampliou a sua área de atuação para 143 comunidades, sobretudo as atividades de saúde, com uma cobertura aproximada de 29 mil pessoas. Conta com uma equipe multidisciplinar que visita regularmente as comunidades promovendo o desenvolvimento a partir de programas integrados de organização comunitária; saúde; produção e manejo agroflorestal; geração de renda; educação, arte e cultura; gênero; infância e juventude; comunicação popular e pesquisa participativa. O objetivo é qualificar a própria população para atuar de modo ativo e determinante na promoção de seu desenvolvimento e na defesa do meio ambiente. Mais informações: www.saudeealegria.org.br.

GTA-Grupo de Trabalho Amazônico - Representa mais de 600 organizações não-governamentais, movimentos sociais e lideranças dos povos da floresta nos nove estados da Amazônia brasileira (Acre, Amapá, Amazonas, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) das associações de base das diversas comunidades (povos indígenas, seringueiros, pescadores artesanais, quebradeiras de coco babaçu, agricultores familiares, ribeirinhos, mulheres, quilombolas e outros produtores da floresta). Mais informações: www.gta.org.br

A Fare Arte - Empresa fundada há oito anos, especializou-se em consultoria estratégica em marketing cultural. Atua na criação e concepção de ações culturais, produção e gerenciamento de programas culturais contínuos, produção de eventos artísticos, consultoria em Leis de Incentivo à Cultura entre outras atividade relacionadas. Além da Exposição Amazônia Brasil, que já percorreu com sucesso cidades como Paris, Lausane (Suíça) e São Paulo, também já desenvolveu trabalhos como Festivais do Canadá, de 1996 a 1999, com mais de 160 eventos musicais realizados em cidades brasileiras e Sebrae Moda, uma rodada de palestras e workshops sobre moda e suas oportunidades de negócios. A empresa tem a filosofia da arte como um potente elemento de transformação da sociedade e o acesso ao conhecimento a garantia de uma sociedade democrática. | Site: www.farearte.com.br

Programação.: Exposições, Amazônia Brasil – Exposição Principal, de 22 de abril a 13 de julho, quarta à sexta – das 10 às 19 horas, sábado e domingo – das 11 às 16 horas, Fechado nas segundas e terças-feiras, no South Street Seaport – Píer 17. Preços: Adulto: US$16; Crianças (idade 2-12)/Estudante: US$11; Terceira idade: US$13, desconto família: grupos de três ou mais: US$11; Sessões de cinema (quartas e sextas - 19h); US$ 7; Oficinas (sábados e domingos – das 11 às 13h): US$ 4. | Ingressos a venda no guichê do Water Taxi e via Internet www.brownpapertickets.com

Amazônia Design, Moda e Economia Sustentável, de 17 de abril a 13 de julho, de terça à sexta - das 12 às 16 horas, sábado e domingo - das 13 às 17 horas, fechado às segundas-feiras e em 4 de julho, no World Financial Center - Courtyard Gallery | . Ingresso grátis.

Guardians of the Forest - Fotografias de Rodrigo Petrella, de 17 de abril a 13 de julho, diariamente das 10 às 17 horas, quintas-feiras até 20h, no Smithsonian’s National Museum of the American Indian. Ingresso grátis

Oficinas: South Street Seaport - Píer 17, todos os sábados e domingos - maio e junho , US$4,00 (taxa para material, Pintura Corporal Indígena e Confecção de Ornamentos com a artista Alcinda Saphira, sábados e domingos - 26 e 27 de abril e 3 e 4 de maio, das 13h e 15h. || Cestaria Amazônica - uma arte sustentável com Rosangela Tapajós (para crianças e adultos), sábado e domingo - 10 e 11 de maio, das 13h e 15h. || As Lendas da Amazônia – com Ana Miranda - contadora de estórias, sábado e domingo - 17 e 18 de maio , das 13h e 15h. || Magnólio, o Palhaço Ecológico apresenta Diversão e Educação Ecológica, sábado e domingo - 24 e 25 de maio, das 13h e 15h. || Viajando com um Botânico – com o New York Botanical Garden, todos os sábados de junho, das 11h às 17h, no Central Park - locais específicos. Ingresso Grátis

Pintura Corporal Indígena e Confecção de Ornamentos com a artista Alcinda Saphira, domingo: 11 de maio, das 13h às 14h30, no The Great Hill - entrada no Central Park West nas ruas West 103 e 106. Em parceria com o programa familiar “A Clearing in the Forest” do Central Park Conservancy.

Cestaria Amazônica – uma arte sustentável com Rosangela Tapajós (para crianças e adultos), terça-feira : 13 de maio, das 18h30 às 20h, no The Dana Discovery Center entrada na rua East 110 e Quinta Avenida.Em parceria com o programa para adultos “Harlem Meer Social Hour” do Central Park Conservancy.

Magnólio, o Palhaço Ecológico apresenta Diversão e Educação Ecológica, domingo: 25 de maio, das 13h às 14h30, no The Great Hill – entrada no Central Park West nas ruas West 103 e 106. Em parceria com o programa familiar “A Clearing in the Forest” do Central Park Conservancy Part of the Central Park Conservancy’s “A Clearing in the Forest” programming for families.

World Financial Center - Courtyard Galler. Ingresso Grátis apresenta Cestaria Amazônica - uma arte sustentável com Rosangela Tapajós, quarta-feira: 4 de maio e sexta-feira: 16 de maio, às 12h.

Seminários.: Smithsonian’s National Museum of the American India, toda quinta-feira, de 1º de maio a 12 de junho. Ingresso Grátis.

As Vozes da Amazônia Brasileira com Benki Ashaninka, quinta-feira - 1º de maio, às 16h. Em parceria com o Smithsonian’s National Museum of the American Indian. || Comunidades da Amazônia com Rosangela Tapajós - Oficinas Caboclas, quinta-feira - 8 de maio, às 18h. || Amazônia: Organizações e Desenvolvimento , quinta-feira- 15 de maio, às 18h. Em parceria com a Brazil Foundation (em memória de José Marcio Ayres). || Desmatamento, quinta-feira - 24 de maio, às 18h. Em parceria com Ford Foundation e Columbia University (a confirmar). || Desenvolvimento Sustentável na Região Amazônica, quinta-feira - 29 de maio, às 18h. Em parceria com o Ethos Institute || Amazônia Ciência e Pesquisa, quinta-feira - 05 de junho, às 18h. Em parceria com o New York Botanical Garden (lançamento do livro “The Amazonian Caboclo” e “The Acai Palm” do autor Eduardo S. Brondizio.

Organização das Nações Unidas (ONU) - Mudanças Climáticas e a Floresta Amazônica, quinta-feira - 12 de junho, às 13h. || Cinema Amazônia. || South Street Seaport - Píer 17, todas quartas e sextas-feiras de maio às 19h. Ingresso: US$ 7.

Filmes Selecionados.: “Xina Bena/” New Era, première Americana (da série Vídeo nas Aldeias) || Marangmotxingmo Mirang/From the Ikpeng (da série Vídeo nas Aldeias) || “Charcoal People” de Nigel Noble || Quem Matou a Irmã Dorothy? (They Killed Sister Dorothy) de Daniel Junge || Mãe de Umbigo (Baby Catchers of the Amazon) de Stephanie Pommez.

Amazônia Piracaia, sábado, 17 de maio, das 19h às 22h, no Long Island Water Taxi Beach. Em parceria com Water Taxi

Realização: Alegria e Grupo de Trabalho Amazônico. | Direção: Fare Arte | Patrocínio: Alcoa e Alcoa Foudation. Apoio: IBM || Apoio Institucional: Ministério do Meio Ambiente | Ministério das Relações Exteriores | Ministério da Cultura.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira