Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/01/2019 - 08:05

Ceal é vendida para Equatorial Energia


Segundo as regras do leilão, o novo concessionário deverá realizar aporte de capital de R$ 545,7 milhões antes de assumir a empresa e realizar investimentos da ordem de R$ 837,2 milhões durante os primeiros cinco anos da concessão. A empresa ficará responsável ainda pelo endividamento remanescente de R$ 1,8 bilhão. Processo foi conduzido pelo BNDES sob a coordenação do Ministério de Minas e Energia e com apoio da Eletrobras

A Equatorial Energia, representada pela corretora SLW, foi a vencedora do leilão da Companhia Energética de Alagoas (Ceal), ocorrido no dia 28 de dezembro (sexta-feira) na B3, em São Paulo. Apresentando proposta única, com Índice de Deságio na Flexibilização Tarifária igual a zero, o leilão já contemplava no lance mínimo deságio de partida de 45,47% sobre a flexibilização tarifária.

Para a formalização do contrato, a compradora deverá aportar em um primeiro momento R$ 546 milhões, além de assumir um passivo de R$ 1,8 bilhão. A perspectiva de investimento nos próximos cinco anos é de R$ 837 milhões.

Estiveram presentes no Leilão o ministro de Minas e Energia, Wellington Moreira Franco, o presidente da Eletrobras, Wilson Ferreira Jr. e a chefe do Departamento Desestatização e Estruturação de Projetos Federais do BNDES, Lidiane Delesderrier.

PPI —Com o resultado de hoje, está concluído o processo de desestatização das seis distribuidoras da Eletrobras nos estados de Piauí, Roraima, Acre, Rondônia, Amazonas e Alagoas. A iniciativa foi definida como prioridade nacional do Programa de Parceria e Investimentos (PPI), criado pelo Governo Federal para reforçar a coordenação das políticas de investimentos em infraestrutura por meio de parcerias com o setor privado.

As seis distribuidoras desestatizadas atendem a cerca de 30% do território nacional, levando energia a 13 milhões de habitantes ou 4,2 milhões de unidades consumidoras. Com os leilões, R$ 9,3 bilhões em dívida foram transferidos da Eletrobras para o setor privado. Esperam-se investimentos de R$ 6,7 bilhões durante os próximos cinco anos.

O BNDES é o responsável pela execução e acompanhamento do processo de desestatização, sob a coordenação do Ministério de Minas e Energia e com apoio da diretoria de Distribuição da Eletrobras.

O modelo de desestatização das distribuidoras foi desenvolvido pelo Consórcio Mais Energia B (PwC, Siglasul e Loeser e Portela Advogados Associados), sob a coordenação do BNDES, com uma segunda avaliação financeira a cargo da Ceres Inteligência Financeira.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: