Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

29/08/2018 - 07:46

Porto do Açu Operações e Grupo Aeropart assinam contrato para instalação de Heliporto


Base servirá de apoio às plataformas offshore de petróleo e gás natural.

São João da Barra (RJ) — A Porto do Açu Operações e Grupo Aeropart — Participações Aeroportuárias assinaram, nesta semana, um contrato para a instalação do Heliporto do Açu, no Complexo Portuário, em São João da Barra (RJ). Com área total de 210 mil m² e destinado especificamente para o uso de helicópteros que atenderão às plataformas offshore na região, incluindo as bacias de Campos e Espírito Santo, o Heliporto contará com 20 posições para o estacionamento de aeronaves.

Em operação desde 2014, o Porto do Açu conta hoje com empresas líderes do setor de O&G. Entre elas está a Edison Chouest, que opera no local a maior base de apoio offshore do mundo, com 16 berços para atracação e mais de 1km de cais. O Heliporto irá oferecer ainda uma outra importante operação logística: a de pessoas para as plataformas.

— Esta parceria oferece uma nova logística para a indústria de O&G, principalmente para o Upstream. Além disso, fortalece ainda mais o Porto do Açu como principal plataforma para este setor — disse Tadeu Fraga, presidente da Porto do Açu Operações.

Para o Grupo Aeropart, a operação no Açu apresenta inúmeras possibilidades. — Esta parceria soma a localização estratégica do Porto do Açu com a experiência do Grupo Aeropart em operação de base de apoio offshore por helicópteros. Com certeza irá reforçar o Açu como principal polo para O&G no Brasil — disse Murilo Junqueira, um de seus diretores.

A previsão é que as obras do Heliporto do Açu sejam iniciadas em 2019, após a obtenção das autorizações necessárias, sob a responsabilidade do Grupo Aeropart. As operações estão previstas para 2020. A expectativa é que sejam gerados 150 empregos na fase de construção do Heliporto e cerca de 240 durante a operação.

Porto do Açu — Localizado em São João da Barra, no norte do estado do Rio de Janeiro, o Porto do Açu conta com terminais portuários em áreas onshore e offshore, além de uma extensa retroárea com 90 km² para receber indústrias de diversos setores.

A área offshore (Terminal 1) é dedicada à movimentação de minério de ferro e petróleo. Em operação desde outubro de 2014, o terminal exporta minério para a Anglo American e já movimentou mais de 37 milhões de toneladas. Nesta área também está localizado o Terminal de Petróleo (T-OIL), parceria da Prumo com a alemã Oiltanking, que possui capacidade para movimentar 1,2 milhão de barris de petróleo por dia. Com atuais 25 metros de profundidade em seu acesso marítimo e berços, é o único terminal privado com capacidade para receber navios VLCCs, um dos maiores do mundo.

A área onshore (Terminal 2) está instalada no entorno de um canal para navegação com 6,5 km de extensão, 300 metros de largura e até 14,5 metros de profundidade. As empresas TechnipFMC, NOV, InterMoor, Wartsila, Edison Chouest, Dome e BP-Prumo (parceria da Prumo com a BP, e que comercializa combustível marítimo) já estão operando suas unidades no terminal. Além disso, também é nesta área que está localizado o Terminal Multicargas (T-MULT), com capacidade para movimentar 4 milhões de toneladas por ano (entre granéis sólidos e carga geral). Atualmente, o terminal já realiza a movimentação de bauxita, coque, carvão e carga geral.

A Aeropart — O Grupo Aeropart administra o Aeroporto Internacional de Cabo Frio — Cabo Frio Airport, onde opera uma importante base de apoio offshore, realizando cerca de 12 mil embarques e desembarques mensais em helicópteros para diversos clientes, tais como: Petrobras, Equinor, PetroRio e Queiroz Galvão.

Em função da excelência dos serviços prestados em Cabo Frio, o Grupo Aeropart é reconhecido como um dos melhores operadores de bases de helicópteros de apoio offshore do Brasil.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: