Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

10/01/2017 - 07:10

Carta aberta ao povo brasileiro da ABCB Senepol


A Associação Brasileira dos Criadores de Bovino Senepol (ABCBS), se solidariza às demais entidades de classe do agronegócio e associações de criadores de bovinos no repúdio ao enredo “Xingu, O Clamor da Floresta” do G.R.E.S Imperatriz Leopoldinense.

O produtor rural, faça sol ou faça chuva, cumpre sua missão de fazer chegar à mesa do brasileiro o sagrado alimento. Não podemos, portanto, em nenhuma hipótese, admitir ser réu de acusações caluniosas. Com muita garra e determinação fizemos do Brasil o grande “Celeiro do mundo”.

O Carnaval é, sem dúvida alguma, nosso maior evento cultural e reconhecido mundialmente por sua beleza e simbolismo. Não podemos admitir que a imagem do produtor rural seja sumariamente manchada sem direito à defesa, encarnando-o como um vilão desmatador, agressor da flora e da fauna brasileira.

Não, mil vezes não!!! — Isto é uma agressão irresponsável de quem desconhece a realidade da produção de alimentos no Brasil. A dificuldade que a população indígena enfrenta é fruto do descaso histórico governamental. Imputá-la ao produtor rural brasileiro é condenar sumariamente o setor responsável por 22% do PIB e grande gerador de renda e empregos.

Esta Carta Aberta tem como objetivo principal declarar que nossa Associação (ABCBS) acredita no trabalho sério, incansável, sustentado na obediência absoluta das leis e normas de regulação do uso do solo em harmonia com o meio ambiente e povos nativos.

Esperamos que a reivindicação de todas as entidades representativas do agronegócio sensibilize a direção da G.R.E.S Imperatriz Leopoldinense, promovendo a adequação do enredo carnavalesco que acusa e vulgariza a imagem do produtor de alimentos do Brasil”, conclui a carta de Itamar Netto, diretor da ABCBS.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: