Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/10/2016 - 10:20

Pesquisa Ibope revela que crianças cariocas praticam mais natação e futebol

Jogos eletrônicos ainda estão em primeiro lugar como atividade favorita, mas quando o assunto é esporte, algumas modalidades se destacam no Rio de Janeiro.

Adeptas à tecnologia e inseridas totalmente no mundo digital, as crianças de hoje têm colocado o videogame e os jogos online à frente de atividades recreativas ao ar livre, brincadeiras com os amigos e prática de esportes em sua lista de preferências. É o que afirmam 37% dos pais em pesquisa[1] realizada em São Paulo e Rio de Janeiro no mês de junho deste ano, pelo IBOPE Inteligência1, a pedido de Nebacetin®, produto da Takeda Farmacêutica.

Com isso, inserir a prática esportiva na rotina da criança é um desafio, desde criar o interesse dela pela atividade, até no que diz respeito ao dia a dia enfrentado na vida moderna, como trânsito, horários extensivos de trabalho e falta de momentos em família. Mas o incentivo pelo exemplo é um dos fatores mais marcantes na iniciação de um esporte. A pesquisa mostra que os pais que praticam esportes incentivam mais os seus filhos. 72% dos entrevistados, entre os que praticam alguma modalidade, disseram incentivar seus filhos no esporte, contra 50% dos que não mantém este hábito1.

A pesquisa ainda mostra alguns hábitos diferentes entre São Paulo e Rio de Janeiro. Na capital carioca, por exemplo, 50% de filhos dos entrevistados praticam natação, contra 45% dos filhos paulistanos. Alguns outros esportes, como Judô (22%), Capoeira (12%) e Tae-Kwon-Do (3%) também são mais exercitados pelas crianças do Rio. O futebol também é um esporte mais praticado na capital carioca: 41% dos pais exercitam a modalidade e, no caso dos filhos, 47% das crianças no Rio de Janeiro jogam futebol.

De acordo com a psicóloga especialista em psicologia analítica e transpessoal, Daniella Freixo de Faria (CRP 06/58821), essas diferenças acontecem por ser uma cidade litorânea. “Cidades de praia costumam ter seu lazer mais associado ao esporte e atividades ao ar livre, o que impulsiona o interesse das crianças e adultos por atividade física. O ambiente é mais propício”, explica. No caso da natação, como os filhos têm mais contato e proximidade com o mar desde pequenos, o incentivo ao esporte é mais frequente, considerando também a importância de saber nadar em diversas ocasiões e, com isso, oferecer mais segurança à prática da atividade em momentos de lazer na praia.

Ainda vale ressaltar que os pais cariocas também são mais adeptos de alguns esportes que são menos praticados na capital paulista, como a Capoeira (10%), Skate (7%), Escalada (7%), Judô (7%) e Hipismo (2%).

A pesquisa1 também revela que mais da metade dos pais em ambos estados (59%) acreditam que os principais valores que o esporte proporciona aos seus filhos são a formação da personalidade (22%), sociabilidade (19%) e disciplina (18%).

“O esporte é a chance de a criança sair do mundo dos desejos para o mundo real de uma maneira escalonada, onde se aprende a necessidade e benefícios de se seguir regras, que na vida é preciso muita dedicação e esforço para se conseguir o que deseja. É o momento de aprender a lidar com as frustrações, de entender seu papel como indivíduo e como parte do coletivo”, explica a psicóloga. “E o videogame e os jogos eletrônicos tiram a criança desta vivência e tornará as próximas fases de sua vida mais difíceis e sofridas”.

Medos e resistências precisam ser enfrentados — Apesar de grande parte dos pais entrevistados mostrarem conhecer os benefícios da prática esportiva no desenvolvimento dos filhos nos aspectos físicos, morais e habilidades sociais, uma parcela importante disse concordar parcial ou totalmente que tem receio dos filhos se machucarem (26%). Além disso, 20% dos pais entrevistados concordam total ou parcialmente que evitam que os filhos pratiquem atividades ao livre por receio da exposição ao sol1.

Segundo a psicóloga, é muito importante que as crianças pratiquem esportes ao ar livre, já que isso proporciona uma consciência a respeito da natureza e desenvolve o senso de cuidado e respeito por ela, além de dar a sensação de liberdade e independência tão desejadas. Até mesmo as quedas e pequenos incidentes são importantes para a experiência de crescimento. Mas é preciso que os pais aprendam a lidar melhor com isso e a controlar suas reações quando algum incidente acontece.

“O desafio é lidar com o machucado do tamanho que ele se apresenta e não do tamanho que o medo o apresenta. Muitas vezes quando a criança se machuca praticando alguma atividade a reação natural pode ser um pequeno afastamento e desestímulo à prática esportiva. Machucar-se é parte natural do esporte ou da brincadeira, pois pode ser complementar ao aprendizado e desenvolvimento da segurança para superação de desafios”, completa Daniella.

Esporte melhora a energia da vida — Além de um grande aliado da educação e desenvolvimento das crianças, o esporte atua também como um “energético” para outras atividades, já que traz mais energia e disposição para a vida de quem o pratica. Um outro fato importante revelado pela pesquisa do Ibope Inteligência1 é que os pais que praticam esportes em geral são os que mais proporcionam atividades extracurriculares para os filhos, incluindo aulas de idioma, música, artes e outros.

“Com a prática esportiva inserida na rotina teremos crianças mais energizadas, que dormem melhor, são mais bem-humoradas, bem relacionadas e conectadas à vida, ávidas por fazer algo novo. A alimentação também se torna naturalmente mais saudável”, enfatiza a especialista.

A pesquisa — Realizada pelo Ibope Inteligência[1] entre os dias 8 e 13 de junho de 2016, com 307 pais nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro. De acordo com o instituto, a margem de erro estimada é de 6 pontos percentuais. A média de idade dos entrevistados é de 37 anos e seus filhos possuem entre 8 e 12 anos. 59% da amostra têm apenas um filho e 34% dois. Apenas 5% relataram ter 3, e 2% quatro ou mais.

A maior parte das crianças (64%) estuda meio período e tem seu tempo livre preenchido independente das atividades proporcionadas pela escola. A maioria dos pais pertence às classes B e C e foram divididos igualmente entre os sexos feminino e masculino na amostra1.

Para conhecer melhor os diversos esportes, suas características e benefícios para a formação das crianças acesse o Manual do Pequeno Esportista: | www.takedabrasil.com.

Nebacetin®, do laboratório farmacêutico Takeda, oferece opções seguras e eficazes para tratamento de ferimentos na pele. A pomada Nebacetin®, composta pelas substâncias bacitracina zíncica e sulfato de neomicina, que possuem ação antibiótica, é indicada para o tratamento de infecções da pele e/ou de mucosas, causadas por diferentes bactérias após ferimentos, cortes (inclusive de cirurgias) e queimaduras pequenas. O produto possuí duas apresentações: a versão com 15g, excelente para colocar na nécessaire e a de 50g, ideal para a maleta de primeiros socorros. |www.nebacetin.com.br.

Nebacetin® (sulfato de neomicina, bacitracina zíncica) — Indicações: tratamento e prevenção de infecções da pele e/ou de mucosas, causadas por diferentes bactérias após ferimentos, cortes (inclusive de cirurgias) e queimaduras pequenas.

Se persistirem os sintomas, o médico deverá ser consultado. Nebacetin® é um medicamento. Seu uso pode trazer riscos. Procure o médico e o farmacêutico. Leia a bula. | Registro MS – 1.0639.0252.

Takeda — Sediada em Osaka, Japão, a Takeda é uma companhia farmacêutica global que investe em pesquisa e inovação para comercializar mais de 700 produtos em 70 países, sendo especialmente forte na Ásia, América do Norte, Europa e Mercados Emergentes, incluindo América Latina, Rússia-CIS e China. Fundada há 235 anos, é hoje uma das 15 maiores farmacêuticas do mundo e a número 1 no Japão, graças ao esforço contínuo de seus 31.000 colaboradores em lutar pela melhoria da saúde e um futuro mais brilhante das pessoas em todo o mundo, por meio da liderança na inovação de medicamentos. Com a integração da Millennium Pharmaceuticals e da Nycomed, a Takeda vem se transformando, aumentando sua expertise terapêutica e alcance geográfico.

A Takeda está entre as dez principais farmacêuticas do Brasil e tem duas fábricas instaladas em território nacional - Jaguariúna (SP) e São Jerônimo (RS) –, contando com quase 2.000 colaboradores. A área de MIPs (medicamentos isentos de prescrição) possuí medicamentos que são líderes no mercado e representam 48% do faturamento da companhia, que tem no portfólio produtos conhecidos como Neosaldina® (analgésico), o remédio para dor de cabeça mais vendido do Brasil[2]; Eparema/Xantinon® (digestivos), que juntos demandam mais de 90 milhões de reais[3]; Nebacetin® (antibactericida), a marca preferida pelos brasileiros para ferimentos[4], e MultiGrip® (antigripal), o medicamento mais vendido do Brasil para o tratamento dos sintomas da gripe[5]. Na área de prescrição médica, as principais especialidades atendidas pela Takeda são: gastroenterologia, cardiometabólica e imunologia, além da oncologia, lançada em 2015.

A afiliada no Brasil adquiriu em julho de 2012 o laboratório nacional Multilab — com portfólio focado em MIPs, genéricos e genéricos de marca — com o objetivo de diversificar a carteira de produtos da companhia e aproximar-se ainda mais da nova classe média. | www.takedabrasil.com

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira