Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

21/06/2016 - 06:52

INB anuncia exportação de urânio enriquecido para Argentina

Presidente da INB participou da abertura do evento.

As Indústrias Nucleares do Brasil (INB) irão exportar, pela primeira vez, urânio enriquecido. O contrato, assinado com a empresa estatal argentina Combustibles Nucleares Argentinos S.A. - Conuar, prevê a exportação de quatro toneladas de pó de dióxido de urânio (UO2) para serem utilizadas na carga inicial de combustíveis do reator modular argentino Carem. O presidente da INB fez o anúncio durante a abertura do simpósio anual da Seção Latino-Americana da Sociedade Nuclear Americana (LAS/ANS), realizado no dia 20 de junho (segunda-feira), no Rio de Janeiro. “Entendemos que esse fornecimento, além de ser um marco nas relações Brasil-Argentina, consolida a presença da INB, e portanto do Brasil, no cenário internacional do enriquecimento de urânio para fins pacíficos”, afirmou João Carlos Tupinambá.

O total a ser exportado está dividido em três lotes com teores de enriquecimento distintos de 1,9%, 2,6% e 3,1%. O contrato foi assinado com a Argentina há 15 dias, e agora a INB aguarda a autorização do Ministério das Relações Exteriores para realizar a exportação. Para Tupinambá, o acordo ratifica a competência técnica da INB: “É importante ressaltar que há nesse fornecimento uma relevante agregação de valor aos produtos e que o material foi produzido tanto através de atividades de enriquecimento do urânio quanto de atividades de fabricação de pó de UO2, ambas executadas na Fábrica de Combustível Nuclear da INB, em Resende/RJ”.

O presidente da INB esclareceu que a exportação não vai afetar o fornecimento de combustível para as usinas de Angra dos Reis. Atualmente, a Usina de Enriquecimento da INB possui seis cascatas de ultracentrífugas em operação, atendendo cerca de 40% das necessidades de Angra 1. Após concluída a primeira etapa de implantação da Usina, com a construção e entrada em operação de mais três cascatas, serão atendidas 100% das necessidades de urânio enriquecido da usina de Angra 1 e 20% de Angra 2.

Além do Brasil, o urânio é enriquecido apenas por outros 11 países. A tecnologia utilizada na unidade da INB em Resende é a de ultracentrifugação para enriquecimento isotópico do urânio, que foi desenvolvida pelo Centro Tecnológico da Marinha em São Paulo (CTMSP) em parceria com o Instituto de Pesquisas Energéticas e Nucleares (IPEN/CNEN).

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: