Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

21/10/2015 - 08:57

Energisa reforça campanha de segurança com a população para órgãos e entidades


O foco é conscientizar todas as categorias profissionais que atuam direta ou indiretamente com energia elétrica.

A Energisa Tocantins trabalha para orientar a população sobre a prevenção de acidentes elétricos em reuniões com setores econômicos que mais registram acidentes elétricos como construção civil e agropecuária, além de prefeituras para orientar o uso seguro da eletricidade. Em Araguaína foram feitas visitas, na última semana, no Conselho Regional de Engenharia (CREA), na Secretaria Municipal de Infraestrutura, na Associação Comercial e Industrial de Araguaína (Aciara) e no Sindicato Rural.

“Nessas visitas percebemos que ainda existem várias dúvidas e procedimentos feitos de forma errada por uma questão de cultura e que acabam colocando em risco a vida dos trabalhadores. Nossa meta aqui é levar o mesmo valor que disseminamos na Energisa, que é a segurança de todos”, destaca o coordenador de Saúde e Segurança do Trabalho, Nicola Franceli.

Campanha —Com o apelo “Proteja-se de acidentes elétricos. Todo cuidado é pouco, pois tem sempre alguém esperando você voltar”, a distribuidora espera sensibilizar a população para a importância da atenção na realização de qualquer trabalho, principalmente quando envolver a eletricidade. Composta de filmes para televisão, spots de rádio, cartazes, folders e posts em redes sociais, a campanha mostra os riscos e perigos que envolvem o uso da energia elétrica na construção civil; em acidentes com postes que deixam fios energizados espalhados pelo chão; poda de árvore feita por pessoas despreparadas para o trabalho e o uso de máquinas agrícolas perto da rede elétrica. Os temas foram escolhidos por serem recordistas nas estatísticas de acidentes elétricos no país.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: