Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

30/09/2015 - 08:42

Prefeito apresenta Circuito de Canoagem Slalom dos Jogos Olímpicos Rio 2016


Equipamento é parte do Parque Radical, que se transformará em área de lazer após o megaevento esportivo. Paes também deu início à obra da Clínica da Família no local.

Rio de Janeiro— O prefeito do Rio, Eduardo Paes, apresentou hoje pela manhã um dos mais emblemáticos locais de competições dos Jogos Olímpicos de 2016: o Circuito de Canoagem Slalom. Parte do Parque Radical, no Complexo Esportivo de Deodoro, a instalação traduz a preocupação da prefeitura de maximizar o legado do megaevento esportivo. Durante os Jogos, o Parque Radical receberá os melhores atletas do planeta. Depois, será transformado na segunda maior área de lazer da cidade, beneficiando 1,5 milhão de pessoas de dez bairros e três municípios vizinhos. Além das instalações esportivas, o local terá uma área dedicada ao cidadão, com prestação de serviços sociais e equipamentos de saúde e educação. A obra do primeiro desses equipamentos foi lançada nesta terça—uma Clínica da Família funcionará no Parque atendendo cerca de 24 mil moradores da região.

As obras do circuito de canoagem slalom já atingiram 85% de conclusão. Durante o evento, o prefeito acionou as três bombas do canal de treino, que tem 200 m de extensão —o de competição tem 250 m e vai utilizar quatro bombas. O volume de água na instalação supera os 25 mil m³, o equivalente a sete piscinas olímpicas. O prefeito também fez um passeio de barco na nova instalação, junto com o secretário-executivo de Coordenação de Governo, Pedro Paulo Carvalho, e quatro crianças da região. De 26 a 29 de novembro, o circuito receberá o evento-teste de canoagem slalom, que reunirá 250 atletas de 40 países. Os 8.424 assentos provisórios serão colocados apenas para os Jogos.

Como uma das diretrizes da Prefeitura é simplificar os equipamentos esportivos sem deixar de atender ao padrão olímpico, foi proposto que o circuito tivesse menos altura e, portanto, menor gasto de energia elétrica (necessária para impulsionar a água até o topo da instalação). Essa alteração não afetou as exigências técnicas da Federação Internacional de Canoagem e do Comitê Olímpico Internacional, que acompanharam todo o desenvolvimento do projeto. Os protótipos dos circuitos de treino e competição foram feitos pela Whitewater Parks International, responsável pelo projeto do circuito de canoagem slalom dos Jogos de Londres 2012. O trabalho, realizado na Universidade Técnica da República Tcheca, em Praga, levou quase três meses e reuniu uma equipe de 30 pessoas.

Plano de Legado—Após os Jogos Olímpicos, o circuito de canoagem slalom —assim como a pista de BMX – fará parte do Parque Radical, que vai oferecer opções de recreação e prática esportiva, incluindo uma ciclovia. Com 500 mil metros quadrados, será a segunda maior área de lazer da cidade, atrás apenas do Parque do Flamengo. Assim, beneficiará uma região com grande concentração de população jovem e poucas opções de lazer e para a prática de esportes.

Cercado pelos bairros de Anchieta, Campo dos Afonsos, Deodoro, Guadalupe, Jardim Sulacap, Magalhães Bastos, Parque Anchieta, Realengo, Ricardo de Albuquerque e Vila Militar, o Complexo Esportivo de Deodoro faz limite com três municípios populosos da Região Metropolitana do Rio – Nilópolis, Nova Iguaçu e Mesquita –, que também vão aproveitar o legado que os Jogos deixarão no Parque Radical.

O planejamento para o aproveitamento Parque Radical divide a área em cinco setores, de acordo com o perfil de cada um. No setor 1, onde ficam o circuito de canoagem slalom e a pista de BMX, a ideia é o uso combinado do público e dos atletas de alto rendimento. O equipamento de canoagem slalom vai se tornar um grande lago recreativo. Os obstáculos que dificultarão a performance de canoístas profissionais nos Jogos serão retirados e permitirão a criação de um canal com uma correnteza leve, para diversão dos usuários, que poderão descê-lo a nado ou em boias. A pista olímpica de BMX permanecerá, com suas ondulações desafiadoras. No terreno ao lado, serão instaladas quadras poliesportivas.

O setor 2 será o mais dedicado à natureza, com trilhas ecológicas, equipamentos de ginástica— inclusive para a Terceira Idade — e locais de descanso e contemplação, com assentos, quiosques e jardins. Já o setor 3 terá uma minipista de mountain bike e será ponto de encontro das famílias, com espaço para convivência com churrasqueiras e trilhas, além de um mirante que permitirá ampla visão do parque.

Outras quadras poliesportivas, uma ciclovia, uma pista de skate e outra de BMX, para iniciantes, comporão o setor 4. O setor 5 será dedicado ao cidadão, com oferta de serviços à comunidade. A intenção é instalar no local uma Nave do Conhecimento, uma Clínica da Família e equipamentos de educação ambiental.

Clínica da Família —A Clínica da Família do Parque Radical terá oito equipes de saúde da família e três de saúde bucal e beneficiará 24 mil moradores da região. A unidade ficará na Estrada Marechal Alencastro e atenderá a população dos bairros de Deodoro, Ricardo de Albuquerque e Parque Anchieta. Esta será a 37ª unidade da região, que já conta com 11 Clínicas da Família, 14 Centros Municipais de Saúde (CMS), quatro Centros de Atenção Psicossocial (CAPS), três Unidades de Pronto Atendimento (UPA), dois hospitais gerais e dois hospitais maternidades.

As Clínicas da Família fazem parte de um projeto inovador que prioriza a Atenção Básica de Saúde. Em 2008, o Rio era a capital brasileira com pior cobertura de saúde, com apenas 3,5% dos cariocas atendidos por este modelo. Atualmente, são 48,1% de cobertura da população, o que representa mais de 3 milhões de beneficiados. A cidade tem hoje 77 Clínicas da Família, inauguradas desde 2009. A meta é abrir mais 63 até o fim de 2016, chegando a uma cobertura de 70% da população pela Estratégia de Saúde da Família.

Complexo Esportivo de Deodoro—Nos Jogos Rio 2016, o Complexo Esportivo de Deodoro será sede de 11 modalidades olímpicas (hipismo saltos, hipismo adestramento, concurso completo de equitação, BMX, mountain bike, pentatlo moderno, tiro esportivo, canoagem slalom, hóquei sobre grama, rúgbi e basquete) e quatro paralímpicas (tiro esportivo, hipismo, esgrima e futebol de 7).

Como recebeu os Jogos Pan-Americanos de 2007 e os Jogos Mundiais Militares de 2011, o complexo já tinha 60% das áreas de competição permanentes construídas – o Centro Nacional de Tiro, a piscina do pentatlo moderno, o Centro Nacional de Hipismo e o Centro de Hóquei Sobre Grama precisavam apenas de adaptações. Com o projeto olímpico, o local ganhou três instalações permanentes: a Arena da Juventude, a pista de BMX e o circuito de canoagem slalom. A pista de mountain bike e o Estádio de Deodoro (rúgbi, hipismo do pentatlo moderno e combinado do pentatlo moderno) serão provisórios.

As obras são executadas pela Prefeitura do Rio com recursos do Ministério do Esporte. A Prefeitura assumiu a responsabilidade pelos projetos e obras do Complexo Esportivo de Deodoro em novembro de 2013 e, desde então, começou a trabalhar para ajustar o cronograma da instalação à entrega para os Jogos de 2016. No Dossiê de Candidatura, a responsabilidade pelo Complexo era do Governo Federal, passou para o Governo do Estado do Rio de Janeiro e, depois, à Prefeitura.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira