Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

30/04/2015 - 07:53

Santos Brasil apresenta Ebitda ajustado de R$ 58,5 milhões e margem de 25,9% no 1T15


Empresa registrou crescimento operacional nos terminais de Imbituba e Vila do Conde.

São Paulo— A Santos Brasil encerrou o primeiro trimestre do ano com elevação de 6% em sua receita líquida consolidada no comparativo com o mesmo período de 2014, totalizando R$ 297 milhões ante R$ 280,1 milhões no 1T14. Os terminais de Imbituba (SC) e Vila do Conde (PA) mantiveram a tendência de crescimento operacional observada ao longo de todo o ano passado. Outro destaque do período foi o desempenho do Terminal de Veículos (TEV), que registrou aumento de 13,2% no número de veículos movimentados, com um total de 44.802 unidades das quais 94,6% referentes a veículos leves [89,6% no primeiro trimestre de 2014).

Em plena evolução, o Tecon Imbituba e o Tecon Vila do Conde refletem o êxito da estratégia comercial adotada pela Santos Brasil. No terminal catarinense, o crescimento foi de 30,1% no total de contêineres movimentados em relação ao 1T14, somando 6.597 unidades, impulsionados pelo serviço de cabotagem que, no 1T15, registrou desempenho superior em relação ao longo curso. Vale salientar ainda que em novembro do ano passado foi obtida a homologação das novas dimensões da bacia de evolução de Imbituba, capacitando a operação de navios com 333,2 metros e potencializando ainda mais a unidade portuária. No Pará, o balanço foi igualmente forte com elevação de 44,6% também em decorrência do incremento da movimentação de contêineres de cabotagem, totalizando 12.627 unidades.

No mix de serviços da Santos Brasil, as operações de transbordo foram responsáveis por 29,8% do total movimentado no primeiro trimestre do ano. No 1T14, este indicador era de 25,2%. A cabotagem também apresentou um crescimento elevado de 24,3% no volume e atingiu 25,5% do total movimentado no 1T15 (17% no 1T14 e 26% no 4T14). O mix de contêineres cheio-vazio obteve recuperação no trimestre e contabilizou 74,3% de cheios no 1T15 ante 70,7% no 1T14.

Juntos, os três terminais operados pela empresa no País movimentaram 208.488 contêineres no 1T15, registrando queda de 17,2% em relação ao mesmo período de 2014, consequência da redução de 20,5% no total movimentado pela companhia no Porto de Santos, onde o mercado vem passando por ajustes desde o aumento de capacidade no porto em agosto de 2013. No 1T15, o Tecon Santos atingiu 33,1% de market share, um ponto percentual acima do registrado no 4T14, mantendo-se responsável pela maior parte dos contêineres operados pela Santos Brasil – 90,8% do volume total no período.

No segmento de Logística, a companhia teve redução de 32,6% do total de contêineres armazenados no 1T15. Esta queda advém do aumento de capacidade de armazenagem na zona primária e da retração observada na movimentação de contêineres cheios de importação no Porto de Santos, que, de acordo com a Codesp, foi de 1,7% no trimestre e da redução de volume de contêineres operados no cais do Tecon Santos.

Indicadores financeiros —A receita bruta consolidada no 1T15 inclui o reconhecimento de R$ 81,5 milhões de faturamento de exercícios anteriores a 2015 e originados da reversão da provisão referente ao processo judicial que trata da cobrança dos serviços de segregação e entrega imediata de contêineres para outros recintos alfandegados. Fato este que impactou na receita bruta dos serviços de operações de cais com elevação de 35,9% no 1T15. Já a receita líquida ajustada para os efeitos não recorrentes do 1T15 foi de R$ 225,6 milhões com queda de 19,5%.

O Ebitda (lucro antes de juros, impostos, depreciação e amortização) do primeiro trimestre ajustado pelos custos, receitas e despesas extraordinários, entre os quais a reversão da provisão após decisão favorável em processo judicial, foi de R$ 58,5 milhões com margem de 25,9% e redução de 38,6% em comparação com o mesmo indicador registrado no 1T14.

O lucro líquido no período foi de R$ 15,9 milhões com queda de 50,5% ante o 1T14. A Santos Brasil também fechou o trimestre com um saldo de caixa de R$ 223,1 milhões e dívida líquida de R$ 113,7 milhões, equivalente a 0,4 vezes o EBITDA dos últimos 12 meses.

Perfil—A Santos Brasil é prestadora de serviços portuários e logísticos completos, do Porto à Porta. Referência na operação de contêineres no Brasil, a empresa foi criada há 17 anos para operar o Tecon Santos (SP), maior terminal da América do Sul, e já investiu R$ 3 bilhões, calculados a valor presente, em aquisições, expansões, novos equipamentos, tecnologia e recursos humanos. Antecipando-se ao crescimento do fluxo de comércio internacional, a Santos Brasil colaborou significativamente para aumentar a capacidade logística portuária do País.

A produtividade do Tecon Santos é a mais alta do Brasil: média mensal superior a 100 MPH (movimentos por hora). Além do Tecon Santos, a companhia opera mais dois terminais de contêineres – Vila do Conde (PA) e Imbituba (SC) – e um terminal de veículos (TEV) no Porto de Santos. Conta também com uma operadora logística e de cargas gerais, a Santos Brasil Logística, que atua de forma integrada aos terminais viabilizando o atendimento ao cliente em todas as etapas da cadeia logística do porto até o transporte e distribuição.

Listada no nível 2 de Governança Corporativa da Bovespa, a Santos Brasil adota um modelo de crescimento contínuo e sustentável, que alia alto desempenho financeiro e operacional com preservação ambiental e responsabilidade social.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: