Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

29/01/2008 - 07:30

Inovação cooperativa pode demorar

Líderes empresariais, incluindo o brasileiro Carlos Ghosn, dividem suas experiências sobre o tema

Davos, Suíça - Os principais executivos de diversas empresas multinacionais com vasta experiência na formação de alianças envolvendo várias culturas e fronteiras se reuniram hoje na Reunião Anual 2008 do World Economic Forum para compartilhar dicas a respeito da inovação cooperativa.

O chefe de Renault/Nissan, o brasileiro, Carlos Ghosn, destacou que o relacionamento bem-sucedido entre a Renault da França e a Nissan do Japão foi construído por meio da inovação, uma vez que “não existe um livro” ditando regras de como deve funcionar uma aliança. A chave para o sucesso foi a existência de uma estratégia compartilhada, afirmou ele. “Sem uma meta em comum, a diversidade vira desvantagem”, enfatizou Ghosn.

Para o líder da Advanced Micro Devices (AMD), Hector de J. Ruiz, a aliança da sua empresa com a IBM é um grande exemplo de inovação cooperativa. Ruiz disse que a confiança é o principal elemento na construção de um relacionamento entre as corporações. Depois de testar a confiança inicial, é possível dar um passo adiante. "Com a IBM, o relacionamento era inicialmente estreito, e depois ficou mais abrangente. Aprendemos que aos restringir os níveis de cooperação, estávamos tornando difícil iniciar algo.”

Ele comentou que a aliança, formada em 2002: “É um exemplo muito bom de inovação cooperativa, mas levou anos para se desenvolver. Demorou em se apaixonar”.

Para o Presidente e CEO da Nike, Mark G. Parker, houve uma mudança significativa no relacionamento entre corporações e seus clientes. Tornou-se uma relação de mais diálogo. “Houve uma mudança no poder do consumidor”, comentou ele. Mas esta transformação se apresenta mais como uma oportunidade para a empresa, do que uma ameaça.

A respeito de alianças, Parker afirmou: “Existem muitos namoros antes do casamento e muitas coisas boas podem nascer disso.”

Entretanto, qualquer colaboração entre empresas requer negociação, com cada lado sabendo exatamente o que pode ganhar, ressaltou o CEO da Reuters, Thomas H. Glocer. “Se você é 100% dono de uma idéia incrível, você não irá ligar para os seus amigos para contá-los", afirmou. “Mas, em contrapartida, você precisa de uma colaboração saudável na sua caixa de ferramentas corporativas.”

“A questão de propriedade intelectual pode apresentar problemas em qualquer relacionamento corporativo e às vezes é preciso deixar claro o que pode e não pode ser compartilhado”, apontou Ghosn.

Mas a inovação cooperativa é um conceito que vai além do relacionamento entre as corporações para incluir, também, as ligações das empresas com seus funcionários e a atitude desses empregados com o seu trabalho, enfatizaram os participantes. O CEO da Swiss Re, Jacques Aigrain, relatou que empresas tradicionais, como a dele, enfrentam uma luta diária contra o conservadorismo.

Perfil - O World Economic Forum é uma organização internacional independente compromissada em melhorar as condições do mundo, envolvendo lideranças para estruturar agendas locais, regionais e globais.

Incorporada como uma fundação em 1971, e sediada em Genebra na Suíça, o World Economic Forum é imparcial, não tem fins lucrativos e não está ligado a interesses políticos, partidários ou nacionais. | www.weforum.org

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira