Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

26/03/2015 - 07:47

Setor de reciclagem de resíduos de origem animal se livra de imagem de poluidora, constata Congresso de Rendering


Congresso está sendo realizado em Ribeirão Preto juntamente com a Fenagra 2015 – Feira Internacional das Graxarias.

A indústria de reciclagem de resíduos de origem animal já desenvolveu ferramentas e investiu em processos limpos, deixando de ser considerada uma fonte de poluição. Essa foi uma das principais constatações tiradas do primeiro dia do XIV Congresso Brasil Rendering, aberto no dia 25 de março(quarta-feira), em Ribeirão Preto/SP, onde acontece também a Fenagra 2015 – Feria Internacional das Graxarias, que reúne a cadeia produtiva do setor de reciclagem de produtos de origem animal. “Graças a uma intensa interação com os órgãos ambientais de vários estados, conseguimos convencer as autoridades e hoje já não somos mais conhecidos como empresas que gera odor e causa transtornos ambientais à população”, disse Gustavo Razzo Neto, presidente do Sindicato Nacional dos Coletores e Beneficiadores de Sub Produtos de Origem Animal (Sincobesp).

Segundo o dirigente, se não fosse o esforço do setor em coletar e processar os subprodutos da indústria de carnes, causaria um enorme impacto ambiental, gerando problemas sanitários e inviabilizando aterros e lixões. “Afinal de contas, processamos nada menos que 12 milhões de toneladas de resíduos do abate animal, que são transformados em importantes insumos para as indústrias, químicas, cosméticas, de ração animal, de biocombustíveis, entre outras aplicações”, complementa Razzo Neto.

Com a análise do presidente do Sincobesp concorda também a advogada Renata Pires Castanho, integrante da Câmara Ambiental da Cetesb, que fez a palestra de abertura do evento. “Entendo que a visão que os órgãos ambientais tinham da indústria de reciclagem de resíduos animais ficou parada na década de 1970. E as coisas evoluíram bastante desde então. Penso que está havendo um entendimento por parte dos órgãos de que a situação hoje é muito diferente do passado”, comenta Renata.

Uma prova disso, segundo ela, é que a Câmara Ambiental tem atraído novos integrantes. “E temos trabalhado para atrair ainda mais pessoas e entidades”. Também os palestrantes que sucederam Renata no Congresso, os advogados André Geraldes e Leandro Galhardo Viecili, especialistas em legislação ambiental, entendem que a realidade mudou. “Hoje em dia, os órgãos ambientais já trabalham com um conceito mais de proteger e prevenir e menos de punir, prática que predominou no passado recente na relação com indústrias consideradas poluidoras”, diz Geraldes.

Na sequência das palestras, João Baptista Galvão Filho, integrante do Grupo de Trabalho de Poluição do Ar da Fiesp – Federação das Indústrias do Estado de São Paulo tratou especificamente das questões dos odores causados pelas graxarias. Ele também concorda que houve muitos avanços nos últimos anos e recordou casos concretos de trabalhos realizados em parceria pelos órgãos ambientais e a indústria de reciclagem de resíduos animais. “Acredito que a solução é encontrada mais facilmente com ajuda de eficientes instrumentos que envolvam sistemas de medição, avaliação, controle e monitoramento das fontes de poluição”, conclui.

Por fim, o mestre em zootecnia Claudio Bellaver falou sobre o tema “Opções Sustentáveis de Reciclagem Animal”. Ele trouxe exemplos práticos de soluções técnicas que já estão em fase de implantação no Rio Grande do Sul. Detalhou, por exemplo, um sistema de processamento por meio de biorreator de material incubatório, principalmente de granjas de aves, carcaças de animais mortos, conteúdo ruminal, lodo e outros subprodutos com elevada carga de odor. “O que posso dizer é que hoje essa solução está, tecnicamente, pronta, necessitando apenas de um acerto da questão comercial e de financiamento do sistema”, finaliza Bellaver.

O evento prossegue no dai 26 de março(quinta-feira), com o painel Qualidade de Farinhas: Exportação. O Congresso é organizado pelo Sincobesp. Em paralelo, também prossegue a Fenagra 2015, que é organizada e promovida pela Editora Stilo, e reúne empresas que atualmente empregam em torno de 50 mil colaboradores e promove negócios anuais da ordem de R$ 5,81 bilhões. Está sendo realizada ainda a Expo Pet Food, que inclui os principais lançamentos e as tendências do setor de nutrição para animal de estimação. Entre os expositores estão fornecedores de rações, equipamentos, embalagens, insumos e demais itens voltados para o segmento.

. [Fenagra 2015 – Feira Internacional das Graxarias, dias 25 e 26 de março (quarta e quinta-feira), no Centro de Eventos Pereira Alvim - Avenida Maurílio Biagi - 1.800 - Ribeirão Preto - São Paulo [www.fenagra.com.br].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: