Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/12/2014 - 08:30

CCEE espera melhoria nas afluências para dezembro

Início efetivo do período chuvoso reduz Preço de Liquidação das Diferenças - PLD na primeira semana do mês.

São Paulo - A expectativa de melhoria nas precipitações e afluências em dezembro, com o início efetivo do período chuvoso, explica a redução do Preço de Liquidação das Diferenças –PLD em todos os submercados na primeira semana de dezembro. A análise foi apresentada pela Câmara de Comercialização de Energia Elétrica – CCEE aos agentes associados no dia 1º de dezembro(segunda-feira), durante o evento mensal InfoPLD Ao Vivo (transmitido pelo site www.ccee.org.br/aovivo), que analisa a formação do PLD, utilizado para valorar a energia elétrica transacionada no Mercado de Curto Prazo - MCP.

A análise da CCEE revela que, embora as Energias Naturais Afluentes (ENAs) tenham ficado abaixo da Média de Longo Termo – MLT ao longo de novembro, houve elevação das ENAs em todos os submercados para o último mês do ano. O destaque ficou para as regiões Norte, Nordeste e Sudeste/Centro-Oeste, onde as ENAs previstas apontam para um cenário bem mais otimista para dezembro.

“É possível perceber que as ENAs verificadas em novembro estão com um pouco de atraso, praticamente um mês de atraso. Mas o período chuvoso está de fato se iniciando e a expectativa é de continuidade de precipitação na média ou acima da média nas duas primeiras semanas de dezembro, o que possibilitou a redução do PLD de R$822,83/MWh para uma média de R$ 548,75/MWh na primeira semana do mês”, explica o gerente de Preços da CCEE, Rodrigo Sacchi.

Ao longo da apresentação, a CCEE destacou que a redução de consumo de energia em novembro - causada por uma queda da temperatura, aliada ao feriado do dia 20 (Consciência Negra) - levou à alteração do cenário previsto para a geração de energia nas hidrelétricas. Com isso, a produção dessas usinas deve ficar abaixo do que era inicialmente esperado.

O Fator de Ajuste do Mecanismo de Realocação de Energia – MRE, que representa a geração destes empreendimentos em relação à garantia física, deve ficar em 88,8% em novembro. Para dezembro, a projeção, que já leva em conta as modulações realizadas durante os finais de semana e as festas de final de ano, é de 90,3%.

A CCEE também avalia que apiora na conjuntura hidrológica foi o fator preponderante para alta ocorrida no PLD em novembro, mês em que o preço ficou no teto regulatório, de R$ 822,83/MWh, em todas as semanas. As afluências realizadas no mês representaram a segunda pior de um histórico de 84 anos para o Nordeste; já no Sudeste/Centro-Oeste a ENA registrada foi a 7ª pior do histórico. Os desempenhos representaram, respectivamente, 42%, 68%, 92% e 80% da Média de Longo Termo para os submercados Nordeste, Sudeste, Sul e Norte.

O PLD é o preço de referência do mercado de curto prazo, utilizado paraprecificar o que foi gerado e o que foi consumido de energia elétrica por todosos participantes do mercado (que operam no âmbito da CCEE).

A CCEE apura mensalmente o total de energia consumido pelos consumidores que compram no Ambiente de Comercialização Livre (ACL) e pelos cativos do Ambiente de Contratação Regulado (ACR). Os contratos negociados no mercado livre, fechados entre o comprador e o vendedor (pelos geradores, comercializadores e consumidores livres e especiais) e pagos bilateralmente, também são registrados na CCEE. Por sua vez, no mercado cativo os contratos são fechados em leilões regulados pelo governo, informações também registradas pela CCEE. Caso haja mais consumo ou geração do que os montantes contratuais registrados, essas diferenças são liquidadas mensalmente no mercado spot (àvista ou de curto prazo, como também é conhecido). Todos os devedores(subcontratados) pagam em igual proporção para os credores (sobrecontratados).

O valor utilizado para este acerto é o Preço da Liquidação das Diferenças (PLD). O PLD é calculado semanalmente pela CCEE e, após Audiência Pública da Aneel - 054/2014 - tem valor teto de R$ 388,48 /MWh e piso de R$ 30, 26/MWh, vigentes a partir da primeira semana operacional de janeiro/2015.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: