Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

07/11/2014 - 08:33

Varejistas buscam portos no norte da Inglaterra para evitar congestionamento


Liverpool - O constante congestionamento de caminhões por via terrestre na Inglaterra aumentou o tempo de espera nos portos no sul da Inglaterra nos últimos meses, o que tem elevado o volume de contêineres no porto de Liverpool.

Nos últimos 12 meses, a transportadora Metro Shipping transferiu muitos de seus mais notórios clientes varejistas dos portos de Felixstowe e Southampton, no sul, para Liverpool, no norte, com o objetivo de reduzir custos de transporte terrestre, especialmente para mercadorias provenientes do leste da Ásia e dos Estados Unidos. A Metro Shipping transporta mais 80 mil TEUs por ano através do Reino Unido e tem como clientes diversas empresas com produtos destinados ao usuário final, inclusive grandes redes de varejo internacionais.

O operador do porto de Liverpool Peel Ports Group espera volumes ainda maiores ao longo do próximo ano, com a falta de estrada adequada e infraestrutura ferroviária no sul continuando a afetar os prazos de entrega e a elevar os custos de transporte.

Há relatos de que transportadoras que utilizam os portos sulistas de Felixstowe e Southampton estão aplicando sobretaxas de mais de £200 para pedidos de curto prazo. Também houve um aumento das entregas a destinos no noroeste da Inglaterra a partir do porto de Liverpool, com as prestadoras de transporte locais fazendo até quatro viagens por dia, em comparação às cerca de quatro por semana feitas a partir dos portos do sul.

"Nós acreditamos que o porto de Liverpool será cada vez mais visto como uma opção preferencial, à medida que os proprietários de carga descobrem os benefícios de entregar os seus produtos e mercadorias muito mais perto de seu destino final”, disse Patrick Walters, diretor comercial da Peel Ports. “Localizado no coração do Reino Unido, o porto de Liverpool oferece uma vantagem distinta, com mais de 65% da população do Reino Unido e Irlanda vivendo em um raio de 240 km da cidade”.

Ele acrescentou que, com os altos custos de transporte, o congestionamento elevado e as limitações da capacidade ferroviária, entregar mercadorias para comercialização no Reino Unido tem sido cada vez mais complicado, mais caro e também menos sustentável, devido à maior emissão de carbono do transporte.

Grant Liddell, diretor de Desenvolvimento de Negócios da Metro Shipping, ressalta a relevância do porto de Liverpool como alternativa eficaz a esse cenário adverso de logística. “Nós temos reconhecido o benefício de Liverpool como um polo estratégico para nossos clientes do noroeste e norte, e desenvolvemos uma rota pelo porto que proporciona redução de custos e maior confiabilidade no prazo para as cadeias de abastecimento dos clientes”, afirmou.

“Isso não só assegura que nossos clientes tenham os seus produtos mais perto de seus centros de distribuição e mercados-alvo já a partir da chegada em contêineres, mas Liverpool também oferece um alto nível de serviço”, disse Liddell. "Vamos continuar a promover Liverpool dentro de nossa gama de serviços, especialmente com o investimento agora está sendo feito para torná-lo o polo logístico mais centrado em transporte aquático na Europa."

O porto de Liverpool é ligado a outras partes do Reino Unido por dez rodovias, numerosas linhas ferroviárias e o canal de Manchester. O centro de armazenagem de maior capacidade em volume e densidade (mais de 9 mil m² e 800 m², respectivamente) do Reino Unido está localizado em um raio de 110km de Liverpool.

A Peel Ports está investindo mais de £300 milhões no desenvolvimento de um novo terminal de contêineres de águas profundas, o Liverpool2. Mais de £100 milhões está sendo gasto em oito guindastes Megamax e 22 pórticos cantilever sobre carris. O novo cais de 850m será capaz de lidar com os maiores navios porta-contêineres da frota mundial e terá uma capacidade de mais de um milhão de TEUs.

A frota de guindastes STS e CRMG será apoiada por instalações de última geração no cais e um sistema Navis N4 totalmente integrado.

O terminal Liverpool2 será inaugurado até o fim de 2015.

Perfil - O Liverpool2 é um projeto-chave do plano-diretor dos portos de Merseyside, uma visão de 20 anos para frente, para o crescimento e desenvolvimentos futuros no porto de Liverpool e no Manchester Ship Canal, lançado pela Peel Ports ano passado.

O Liverpool2 irá se conectar diretamente a uma série de centros de logística portuários ao longo do Manchester Ship Canal, resultando no desenvolvimento do primeiro "centro verde logística" do Reino Unido, que irá reduzir os custos, o congestionamento e a emissão de carbono das empresas localizadas no noroeste da Inglaterra, servindo ao norte do Reino Unido.

Isso permitirá que as companhias globais tenham acesso direto aos grandes centros de importação do Reino Unido por uma rota mais econômica e com menor emissão de carbono, além de fornecer às exportadoras do norte do Reino Unido uma rota mais competitiva para os seus mercados.

O programa de construção compreende um novo muro de cais de 854m, o preenchimento do terreno recém-criado, a dragagem de um novo bolso atracação com 16,5m de profundidade adjacente à parede do cais, a instalação de guindastes de cais, modernos pórticos CRMGs e outras obras de infraestrutura relacionadas.[www.liverpool2.com].

Peel Ports Group - A Peel Ports é um dos maiores grupos de portos do Reino Unido, possuindo e operando 7 dos mais importantes portos da Irlanda e do Reino Unido.

A Peel Ports faz parte da Peel Holdings, uma empresa privada equivalente às companhias do índice FTSE 250 da Bolsa de Valores de Londres. É uma empresa familiar, com valores da família, e inspirada pelos empreendedores do noroeste da Inglaterra. Seu lema é “determinação, perseverança, paciência”.

Como uma das maiores companhias imobiliária, de infraestrutura e de investimentos do Reino Unido, a sua diversificada rede de negócios varia de portos a aeroportos, terras a lazer, meios de comunicação a hotéis, parques eólicos a biomassa, além de uma carteira de investimentos em grandes empresas públicas. [www.peelports.co.uk].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: