Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

05/08/2014 - 09:18

Recife sedia a 1ª edição da Green Expo

O Centro de Convenções de Pernambuco recebe a primeira edição da Green Expo, de 12 a 15 de agosto, a feira e fórum de soluções e tecnologia para o meio ambiente, reciclagem, limpeza pública e gestão de resíduos. O evento, promovido pela Greenfield Business Promotion, ocorre simultaneamente a 9ª edição da Embala Nordeste, feira internacional de embalagens e processos, marcando o setor como a primeira feira do Nordeste focada em todas as etapas do setor de reciclagem e sustentabilidade.

A Green Expo surge justamente no período em que a Política Nacional de Resíduos Sólidos entra em vigor (3 de agosto de 2014). A regulamentação, aprovada pelo Congresso Nacional em 2010, estabelece que os municípios que continuarem tendo lixões a céu aberto irão responder por crime ambiental. A intenção é estimular a reciclagem e a chamada logística reversa – quando o fabricante é responsável por recolher a embalagem do produto usado –, também prevista na lei. Esse sistema já funciona no Brasil para o setor de agrotóxicos, pilhas e pneus.

De acordo com Luiz Fernando Pereira, diretor da Greenfield, o grupo sempre foi cobrado a apresentar soluções para os danos que as embalagens causam ao meio ambiente. “A Embala, o carro-chefe do evento, é uma feira voltada ao setor de embalagens e processos, tidos como os grandes vilões da natureza. E a Green Expo chega para mostrar que é possível embalar, recolher e fazer novas embalagens num processo consciente. Além de ajudar o meio ambiente, o ciclo representa uma incrível movimentação econômica”, explica. Mas a história da Greenfield com a reciclagem é mais antiga. Em 2011, eles promoveram a 1ª edição da Expo Catadores, feira do movimento nacional dos catadores de material reciclado que contou com mais de 4 mil catadores da América Latina. Como apoio a iniciativa, o evento recebeu, inclusive, a presença do ex-presidente Lula.

Entre os expositores da Green Expo estão os mais importantes fornecedores de equipamentos, inovações, tecnologias, sistemas e soluções integradas para o mercado. Na feira, eles irão apresentar materiais e serviços necessários para todas as etapas da reciclagem e da limpeza pública, o que passa por caminhão de coleta seletiva e equipamentos de separação do lixo e vai até as luvas higiênicas e vassouras.

Representantes das prefeituras de Jaboatão dos Guararapes e Olinda também vão estar presentes na feira, apresentando as ações praticadas pelos municípios no tratamento de resíduos sólidos. “Além de estarmos presente como expositores, vamos colaborar com a sensibilização e conscientização dos expositores sobre a correta destinação dos resíduos recicláveis gerados no evento”, afirma Jamile Lima, coordenadora do Programa de Coleta Seletiva de Jaboatão.

Esse, aliás, é um fato que merece destaque. Todo o lixo produzido pela feira – que não é pouco, já que o evento engloba a Embala Nordeste, que para efeito de demonstração passa a feira toda produzindo material – será recolhido, separado e reciclado. O lixo industrial fica por conta da Coopemare, de Jaboatão, e o orgânico será de responsabilidade da Locar.

Além dos expositores, quem passar pelo Centro de Convenções durante os quatro dias de evento ainda poderá conferir diversas palestras sobre temas ligados a sustentabilidade e reciclagem. Na pauta, conversas como a política nacional de resíduos sólidos, a legislação para implementação de aterros sanitários e o panorama atual da reciclagem.

Dados – Os números mostram que o Brasil ainda precisa avançar muito quando o assunto é lixo. Atualmente, cada brasileiro produz em média 383 quilos de lixo por ano, o que equivale a aproximadamente 63 milhões de toneladas em 12 meses. E a tendência é piorar. Só na última década, a quantidade de lixo cresceu 21% e, em contrapartida, o tratamento adequado dado a esses resíduos não aumentou.

Segundo a Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais, só 3% dos resíduos sólidos produzidos nas cidades brasileiras são reciclados, apesar de 1/3 de todo o lixo urbano ser potencialmente reciclável. A Associação Brasileira de Empresas de Limpeza Pública (Abrelpe) também destaca que atualmente só existe algum tipo de iniciativa de coleta seletiva em 60% dos municípios brasileiros.

Estudos do Ipea projetam que o país perde R$ 8 bilhões anualmente com o descarte incorreto de resíduos que poderiam ser reaproveitados. Por sua vez, no último ano, a coleta, triagem e o processamento dos materiais em indústrias recicladoras geraram um faturamento de mais de R$10 bilhões.

. [Programação das palestras gratuitas da Green Expo, de 12 a 15 de agosto, das 15h às 21h, no Pavilhão interno do Centro de Convenções de Pernambuco, Av. Professor Andrade Bezerra, s/n. Salgadinho, Olinda/PE. Pré-cadastramento: www.embalanordeste.com.br | Entrada gratuita].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: