Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

06/06/2014 - 07:35

Quase 3 milhões de ingressos vendidos para a Copa do Mundo da FIFA

O Comitê Organizador para a Copa do Mundo da FIFA, presidido por Eugenio Figueredo, se reuniu nesta quinta-feira, em São Paulo, para um último encontro antes do início do torneio. A apenas sete dias da partida de abertura entre o anfitrião Brasil e a Croácia, que ocorrerá em 12 de junho, na Arena de São Paulo, os dirigentes receberam relatórios abrangentes sobre os preparativos e expressaram sua enorme expectativa para a 20ª edição da Copa do Mundo da FIFA. A reunião contou também com a presença do ministro do Esporte, Aldo Rebelo.

Minutos antes do pontapé inicial do primeiro jogo da Copa do Mundo da FIFA 2014, o Brasil e a FIFA dedicarão um momento especial à celebração da paz. Após o protocolo de apresentação e o cara ou coroa, os jogadores e o trio de arbitragem se reunirão no círculo central, com cada seleção em seu respectivo campo. Três crianças, cada uma carregando uma pomba branca, entrarão em campo e caminharão até o centro do gramado, onde soltarão as pombas em direção ao céu. O símbolo da paz irá declarar a Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 oficialmente aberta.

O entusiasmo global com o torneio ficou muito bem ilustrado pelo número sem precedentes de pedidos de ingresso. Até o momento, foram mais de 11 milhões de solicitações recebidas para cerca de 3,1 milhões de bilhetes disponíveis. Um total de 2.961.911 entradas foram vendidas até agora, das quais 2,2 milhões diretamente para o público geral através do FIFA.com. "Para qualquer torcedor, é um sonho assistir à Copa do Mundo da FIFA ao vivo no único país pentacampeão mundial", disse o secretário-geral da FIFA, Jérôme Valcke. "Nunca tínhamos vendido tantos ingressos diretamente para o público geral, e para nós isso foi importante. A partida de abertura e a final tiveram uma demanda até dez vezes maior do que a oferta. As longas filas de pessoas querendo comprar ingressos nos pontos de venda ontem são uma prova do alto interesse dos torcedores brasileiros e estrangeiros pela Copa do Mundo da FIFA 2014."

No total, 60% dos bilhetes foram adquiridos por brasileiros e 40% por torcedores do resto do mundo. Após o Brasil (1.363.179 ingressos comprados), os Estados Unidos lideram o ranking internacional, com 196.838 entradas, seguidos de Argentina (61.021), Alemanha (58.778), Inglaterra (57.917), Colômbia (54.477), Austrália (52.289), Chile (38.638), França (34.865) e México (33.694). Restam poucos ingressos para apenas 27 dos 64 jogos. A partida de abertura, a final e as semifinais estão esgotadas. Mesmo assim, torcedores que ainda estão ansiosos atrás de bilhetes, devem ficar atentos à página www.FIFA.com/ingressos, já que potenciais revendas e compras não concluídas podem resultar em novos ingressos à disposição do público.

Para organizar a Copa do Mundo da FIFA 2014, a FIFA está arcando com todo o custo operacional, que chega a 2 bilhões de dólares. Metade desse valor (1 bilhão de dólares) está sendo diretamente investido na economia brasileira por meio da contratação de serviços locais. Isso cobre todo o orçamento do Comitê Organizador Local, o deslocamento e a hospedagem das seleções, toda a produção televisiva, a operação de venda de ingressos, o alojamento, os serviços de tecnologia da informação, a administração geral da competição, a arbitragem e as operações de marketing.

Após a chegada de Austrália, Croácia e Irã, o Chile receberá as boas-vindas esta noite como a quarta delegação presente no Brasil. Gana, Coreia do Sul e Portugal serão as últimas seleções a desembarcar no país, no dia 11 de junho.

A Copa do Mundo da FIFA Brasil 2014 também servirá como um marco para o desenvolvimento de uma nova estratégia na luta contra o doping, com a inédita introdução do perfil biológico dos jogadores, incluindo parâmetros de sangue e urina. Além dos tradicionais testes antidoping que serão realizados durante o torneio, todos os atletas de todas as seleções serão examinados antes mesmo de rolar a bola. Para saber mais detalhes, leia a entrevista com o Professor Jiri Dvorak, diretor médico da FIFA, e Martial Saugy, diretor do laboratório em Lausanne responsável pela análise dos exames, em FIFA.com.

Cordialidade, alegria e paixão pelo futebol devem sintetizar a 20ª Copa do Mundo da FIFA no Brasil. Lamentáveis casos recentes de racismo realçaram a necessidade de se promoverem ações concretas para combater de maneira inequívoca as demonstrações de preconceito no futebol. A Copa do Mundo da FIFA, com sua capacidade de alcançar todos os países e territórios do planeta, é a plataforma ideal para transmitir uma manifesta mensagem de repulsa contra qualquer forma de discriminação. Nesse sentido, a FIFA está lançando nesta quinta-feira uma campanha nas redes sociais para que as pessoas de todo o mundo se unam contra o racismo, postando mensagens com a hashtag #SayNoToRacism.

"Graças à sua enorme popularidade, o futebol é uma ferramenta poderosa para espalhar a mensagem de que o racismo não tem lugar no esporte ou na sociedade de uma maneira geral", disse o presidente da FIFA, Joseph S. Blatter. "A campanha da FIFA 'Diga Não ao Racismo' é o nosso compromisso para expulsar o racismo do futebol e dar à sociedade um exemplo de igualdade para todos."

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira