Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

26/03/2014 - 09:28

Audi revela o novo R18 e-tron quattro


Inédita apresentação ocorreu no tráfego público em Le Mans. Gráficos novos e maior capacidade cúbica para maior eficiência. Decisão de conceito seguida por extensos testes.

Ingolstadt – A Audi começou a temporada 2014 da WEC com uma aparição espetacular. O novo Audi R18 e-tron quattro não rodou seus primeiros quilômetros em Le Mans na legendária pista de corrida na França Ocidental, mas sim, em tráfego público. O piloto Tom Kristensen, com nove vitórias debaixo do braço e o dono do recorde das 24 Horas de Le Mans, dirigiu o esportivo híbrido a diesel da Catedral de Saint-Julien du Mans, no centro da cidade, até a pista de corrida.

Acompanhado por câmeras de TV e fotógrafos, além de ser a estrela de uma transmissão ao vivo pela internet, o novo LMP1 de corrida da Audi completou à distância de quase 10km através da cidade, deu uma volta no Circuit Bugatti e chegou na frente do Welcome Center da pista de corrida em meio a aplausos de jornalistas e convidados internacionais. “Eu corro em Le mans desde 1997 mas isso foi completamente novo para mim também, e muito emocionante,” disse Tom Kristensen, que em 2006 dirigiu o revolucionário Audi R10 TDI em sua estreia mundial – em Paris – no meio do tráfego público também.

Além do caminho incomum que trouxe de volta memórias de uma era em Le Mans de um passado distante, quando os corredores chegavam em seus próprios carros de corrida, a Audi supreendeu o público com um novo uniforme para o carro. Enquanto a lataria do novo R18 e-tron quattro ainda é preta com detalhes vermelhos, como era quando o carro fez sua primeira aparição em Dezembro, um novo incrível esquema de cores captura o olhar. O novo esquema de cores com branco, prata, vermelho e preto mostra gráficos novos e expressivos. “As cores são simbólicas,” explica Dirk van Braeckel, Gerente de Design Motorsport e Projetos Especiais da Audi. “O prata enfatiza os sucessos anteriores em corridas. Como uma cor muito quieta, serve como base para nosso novo uniforme. Branco, como segunda cor, harmoniza bem com o prata e mantém a claridade. Representa a direção híbrida. O branco é usado assimetricamente para simbolizar a complexidade da tecnologia powertrain.” Os contornos foram modelados a partir das faixas condutoras nas PCBs, mas claramente aparecem abstratas.

A próxima cor é o preto. É a cor usada nas asas da frente e de trás, e também em seções do pára-lamas e nas laterais, com contornos geométricos bem definidos. “Optamos pelo preto matte, que faz um contraste bonito com o branco brilhante,” diz van Braeckel. “O preto representa o design leve. A aparência negra da grande barbatana na tampa do motor representa algo como uma espinha dorsal.” Um vermelho único – a cor de performance da Audi – completa os gráficos. Características especiais incluem as superfícies refletoras dos elementos, os logos da Audi e inscrições que são exclusivamente aplicadas a essas áreas, assim com a orientação longitudinal da cor no conceito geral. “A pintura refletiva é particularmente impressionante a noite e dá aos espectadores uma experiência ainda melhor,” explica van Braeckel. “A orientação longitudinal dos gráficos expressam a velocidade que é típica de Le Mans. Até os aros incluem detalhes em vermelho. Com a rotação da roda, o efeito final é muito dinâmico.”

Mais capacidade cúbica para maior eficiência -O Audi R18 e-tron quattro não só causou uma sensação em seu caminho por Le Mans por sua aparência impressionante. No início de uma nova era tecnológica, a Audi publicou os dados técnicos chave do powertrain do carro de corrida. Por exemplo, a capacidade cúbica do V6 TDI foi aumentada de 3,7 litros para 4, para otimizar o motor que já era muito eficiente. Depois de testar vários sistemas de recuperação de energia, a Audi decidiu competir na classe de até dois megajoules de recuperação de energia em Le Mans. A energia flui exclusivamente de uma unidade de gerador a motor (MGU) no eixo dianteiro e é armazenado em um sistema de armazenamento de energia do volante. “Optamos por esse conceito depois de testes extensos,” disse o Diretor da Audi Motorsport Dr. Wolfgang Ullrich. “Na nossa opinião, fornece o melhor balanço entre uso eficiente de energia, tamanho, peso, eficiência em conversão de energia, capacidade de resposta, dirigibilidade e uma estratégia de operação favorável – combinada com durabilidade, que é o requisito básico para sucesso em Le Mans.”

Em 28 e 29 de março, o Audi R18 e-tron quattro participará do teste oficial do FIA World Endurance Championship (WEC) em Le Castellet (França) antes dos Campeões Mundiais Audi começarem a defesa de seus títulos em Silverstone, no Reino Unido, em 20 de abril.

Perfil - No ano de 2013 o Grupo Audi entregou a seus clientes cerca de 1.575.500 automóveis da marca Audi. Em 2013, com um volume de negócios da ordem dos 49,9 bilhões de euros, a empresa obteve um resultado operacional de 5,03 bilhões de euros A nível internacional a empresa está presente em mais de 100 mercados, produzindo nas unidades de Ingolstadt, Neckarsulm, Gy?r (Hungria), Bruxelas (Bélgica), Bratislava (Eslováquia), Martorell (Espanha), Kaluga (Rússia), Aurangabad (Índia), Changchun (China) e Jakarta (Indonésia). Dede o final de 2013 a marca com os Quatro Anéis também produz em Foshan (China), a partir de 2015 será em São José dos Pinhais (Brasil), bem como a partir de 2016 em San José, Chiapa (México). Subsidiárias a 100% da Audi AG são, nomeadamente, a quattro GmbH (Neckarsulm), a Automobili Lamborghini S.p.A. (Sant’Agata Bolognese/Itália) e o fabricante de motos esportivas Ducati Motor Holding S.p.A. (Bologna/Itália). A empresa emprega atualmente mais de 73.500 funcionários a nível mundial, dos quais cerca de 52.500 na Alemanha. De 2014 até 2018 a Audi pretende efetuar investimentos globais no montante de aproximadamente 22 bilhões de euros, principalmente em novos produtos e tecnologias sustentáveis. A Audi assume sua responsabilidade empresarial, tendo definido estrategicamente a sustentabilidade como padrão de referência para processos e produtos. A meta no longo prazo é: mobilidade neutra em CO2.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira