Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

18/12/2012 - 06:29

Itaipu deve superar seu próprio recorde de geração de energia

Expectativa é que a usina atinja a marca de 94,68 milhões de MWh entre 16h e 17h. Diretores e empregados da usina acompanharão o recorde em telões instalados na binacional.

No ano em que o setor elétrico se ressente dos efeitos de uma estiagem que atingiu boa parte do País, a Itaipu Binacional atinge o maior nível de produção de sua história e reafirma sua importância estratégica para manter o Brasil e o Paraguai na rota do crescimento econômico.

No dia 18 de dezembro (terça-feira), 13 dias antes de fechar 2012, a usina deve estabelecer novo recorde anual de geração de energia, que pertence à própria hidrelétrica. A marca está prevista para ser superada entre 16 horas e 18 horas (horário de Brasília). O recorde anterior havia sido atingido em 2008, quando a usina gerou 94.684.781 de megawatts-hora (MWh). Agora, a usina caminha para fechar o ano com uma produção acima de 97 milhões de MWh.

Comparações-Os 94,6 milhões de MWh produzidos por Itaipu já neste ano seriam suficientes para atender o consumo do mundo inteiro por dois dias; da América Latina (exceto o Brasil) por 80 dias; do Brasil por 81 dias; da Argentina por dez meses; e do Paraguai por oito anos e oito meses.

Em território nacional, essa produção atenderia o consumo do Estado de São Paulo por nove meses; do Paraná por três anos e sete meses; e da cidade do Rio de Janeiro por seis anos e quatro meses.

Números excepcionais-O diretor-geral brasileiro de Itaipu, Jorge Samek, atribui os números excepcionais deste ano a uma soma favorável de fatores.

Entre eles, cita o desempenho da própria usina, a cooperação entre as áreas internas e um trabalho de coordenação com o Operador Nacional do Sistema (ONS), a Eletrobras, Ande (estatal paraguaia) e as demais empresas do setor elétrico dos dois países.

Sustentação-Para que o Brasil e o Paraguai mantenham essa trajetória de crescimento econômico consistente, apresentada na última década, ter energia disponível é fundamental, diz o diretor.

“Itaipu contribui produzindo energia limpa e renovável, a partir da hidreletricidade, que é a nossa matriz energética, e seguirá buscando os melhores resultados operacionais”.

Disputada acirrada-Em 2012, a Itaipu trava uma disputa acirrada com a usina de Três Gargantas, na China, pelo recorde mundial de geração anual. No ano passado, a chinesa produziu 78,2 milhões de MWh ante 92,2 milhões de MWh da binacional.

Com 32 unidades geradoras de 700 MW cada uma, Três Gargantas tem uma potência instalada de 22,4 mil MW. Itaipu tem 20 unidades geradoras e uma potência instalada de 14 mil MW.

Três Gargantas começou a operar em plena carga em 2012 e, neste ano, superou a geração da binacional em alguns momentos. Mas só no final de dezembro será possível afirmar qual das duas será a líder mundial de geração de energia em 2012.

Solenidade-A quebra do recorde será marcada por uma solenidade prevista para ter início no começo da tarde desta terça-feira. Diretores e empregados da usina acompanharão o recorde em telões montados no Edifício de Carga e Descarga, na margem direita.

Variáveis importantes e o fator humano - Para o superintendente de Operação de Itaipu, Celso Villar Torino, “o ano de 2012 tem sido favorável para a Itaipu. As equipes da Técnica, Operação, Manutenção, Obras e Engenharia souberam aproveitar da melhor forma possível a principal matéria-prima de Itaipu, que é a água”.

Afluência e demanda-Apesar da estiagem em parte do País, o regime de chuvas na Bacia do Rio Paraná, ao longo do ano, foi bem comportado, com afluência média de 11.250 metros cúbicos por segundo. Foi a quinta melhor afluência dos últimos 13 anos.

Os equipamentos responderam bem e o índice de disponibilidade chegou a 93,5%. A capacidade de transmissão da energia elétrica produzida por Itaipu também foi favorável, incluindo investimentos em novas linhas e transformadores.

Entre eles, destacam-se a entrada em operação do transformador T5/R5 na subestação da margem direita de Itaipu, melhorando a capacidade de escoamento de energia para o Paraguai; e a nova linha da Copel, Foz do Iguaçu-Cascavel, de 500 kV, que elevou a capacidade de transmissão para o Brasil.

Em relação à demanda, o crescimento do consumo de energia do Brasil foi de 4%. No Paraguai, chegou a 7%.[www.itaipu.gov.br].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: