Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

30/10/2012 - 06:59

Conectividade é destaque em muitos carros expostos no Salão do Automóvel

São Paulo, outubro 2012 – Se antes desempenho do motor, design, acabamento, novidades em acessórios eram itens decisivos na compra do automóvel, hoje o teor de conectividade que vem inserido nos modelos começa a pesar, e muito, na escolha do consumidor. E não é só o desejo de dirigir um veículo com tecnologia de ponta. Para o público que visita o 27º Salão Internacional do Automóvel de São Paulo o interesse recai, sobretudo, sobre o quanto de praticidade, conforto e melhoria na dirigibilidade, a inteligência de bordo pode proporcionar. Essa nova onda da indústria automotiva, afirmam os técnicos das montadoras presentes ao Salão, está relacionada à maior exigência do consumidor brasileiro e à alternativa que o mercado nacional representa, face à crítica situação econômica especialmente na Europa.

Atenta à tendência da conectividade, a Citröen mantém o sistema My Way, nos modelos DS 4 e DS 5, que integra funções bluetooth, rádio, GPS, conectividade com o celular, só para citar alguns itens capazes de aumentar a comodidade tanto do motorista quanto do passageiro. Nesses dois modelos, dotados de completas estações multimídia, também é possível ter bem à mão, no volante, todo o controle de som, piloto automático, acesso ao celular e a plataforma de navegação do GPS. Marcos Cardellini, coordenador de Marketing de produto e mercado da Citröen, considera que o conforto decorrente da tecnologia agregada permite que o “carro abrace seus ocupantes”. Entregue a designers egressos do setor de aviação, o DS5 tem, em seu painel, ares de cabine de uma aeronave, com controles à mão e tudo no campo visual do motorista, com muita ergometria. Também a versão 2013 da Linha C3 – com transmissão automática – proporciona conectividade interna, GPS de fábrica e troca de marcha no volante.

O novo modelo do Azera, da Hyundai, conta com um pequeno sensor na maçaneta que responde diante da aproximação da chave inteligente, ou seja, abre o carro sem necessidade de qualquer tipo de acionamento. O acionamento do motor do carro também não requer chave, já que é feito através de botão start stop. A regulagem de banco e retrovisor conta com dois comandos que podem ser personalizados e armazenar na memória a posição preferida de distintos condutores. O Equus, o sedã de luxo da marca, conta com comando lateral de assento do tipo encontrado nos assentos de avião, que ainda tem estágios que fazem o banco traseiro se transformar praticamente numa cama de solteiro, tal o ângulo de inclinação. Ainda com um toque, o carona pode esfriar ou aquecer o banco. A SUV Santa Fé, campeã de vendas da marca, igualmente possibilita aquecimento no banco traseiro, com duas graduações de temperatura, à disposição dos 7 passageiros, sendo 6 convencionais e um sétimo banco que é reversível e está localizado no porta malas. Os bancos desse modelo também atendem, por comando, formas de acomodação para adequação de altura, encostos e área da lombar.

O sistema My Link é a palavra de ordem da GM para destacar seus veículos exibidos no estande do Salão. O compacto Ônix, estréia da montadora no evento, utiliza todos os avanços proporcionados pelo My Link, como transferências de informações por Bluetooth (agenda, chamadas do celular, músicas, fotos, filmes baixados do pen-drive entre outras facilidades). A bordo da nova TrailBlazer, o conforto orquestrado pela conectividade também pede passagem. Com um toque no teto, os passageiros controlam 4 pontos de ar condicionado, independente do controle do painel frontal do veículo, de comando do motorista.

A Fiat busca, no Salão, ressaltar sua tecnologia do interior dos carros baseada no sistema Conective. Não deixa de fora nem os modelos de entrada como o Pálio, Idea, Gran Siena e Novo Uno, que já mostram que podem evoluir. Mas é na linha Prime (veículos como o Linea, Bravo, Punto) que ela se esmera com as vantagens do Social-Drive, um aplicativo que, mediante cadastro do usuário, seleciona redes sociais e tipos de informação que almeja trocar com suas comunidades de relacionamento, tudo transmitido por comando sonoro. Associado a isso, a ferramenta Blue Me torna ainda mais amigável a conectividade, com captação de informações do celular, leitura de imagens e funcionalidades regidas por voz.

Um super sedã de luxo da Mercedes, o E500 conta com todos os recursos de navegação de web em seu interior, comandos móveis das posições dos bancos e angulação dos retrovisores, além de GPS de série. O E 250 Coupé, tem chave eletrônica capaz de acionar o teto solar, com 3 estágios de cobertura e todo o conjunto multimídia e condição de se conectar ao I-Pod e entradas USB. O coração dessa ilha de conectividade da Mercedes atende pelo nome de Sistema Comand que, no superesportivo SL M3 – AMG exibe não apenas chave que abre as portas por aproximação como também o porta-malas que o condutor acessa, de posse da chave, apenas posicionando o pé sob o pára-choque traseiro. Nivaldo Mattos, gerente de pós-venda da Mercedes, considera que “as novas gerações de motoristas não dispensam a comodidade de ter informação e o mundo virtual disponível no veículo”. Segundo ele observa, o que pode ser confundido com sofisticação, a conectividade está deixando de ser um quesito apenas dos carros top de linha.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira