Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

27/10/2012 - 10:23

No SENDI, Neoenergia apresenta 21 projetos de melhoria na distribuição

Trabalhos técnicos apresentados são exemplos de boas práticas implantadas para aumentar eficiência das empresas e satisfação dos clientes.

As distribuidoras do Grupo Neoenergia, Celpe (Pernambuco), Coelba (Bahia) e Cosern (Rio Grande do Norte), estão apresentando 21 trabalhos técnicos no 20° Seminário Nacional de Distribuição de Energia Elétrica (SENDI), que vai até o próximo dia 26, no Centro de Convenções Sulamérica, no Rio de Janeiro. Conheça alguns deles:

"Otimização da Logística das Equipes de Plantão Através da Aplicação da Teoria das Filas - Caso Celpe" apresentará como um modelo estatístico pode ajustar os horários de atendimento das equipes do plantão, redistribuindo-as nos horários de maior demanda de ocorrências e também readequando a área de atuação das equipes. Isso diminui a ociosidade média das equipes e o tempo de espera das ocorrências na fila.

A Celpe também mostra a análise de falhas em reguladores de tensão monofásicos. O equipamento, antes utilizado apenas em redes de distribuição de energia, passou, a partir de 2009, a ser empregado também nas subestações, devido a diversas vantagens. A partir daí, necessidades foram surgindo para que este equipamento fosse adaptado à nova aplicação.

No trabalho “Determinação de frequência e tempo médio de utilização de equipamentos de instalações residenciais para fins de pós-faturamento”, a Cosern propõe uma nova metodologia para calcular a energia furtada em fraudes no consumo. Pela forma atual, que leva em consideração os fatores de carga e de demanda, geralmente o consumidor paga, após a regularização da fraude, valores de consumo menores que os realizados. A Cosern sugere uma pesquisa para determinar o faturamento do consumo não registrado, levando em consideração a frequência e o tempo médio de utilização dos equipamentos elétricos do consumidor.

“Como aumentar a procedência em Inspeções com soluções simples: a Experiência da Cosern” relata, primeiramente, um procedimento simples que dobrou a detecção de defeitos ou fraudes na medição: a verificação prévia de clientes através da visita de um leitor padrão e a aplicação de um formulário com questões objetivas, que após analisadas motivam inspeções. O trabalho também mostra a análise dos alarmes de leitura dos clientes telemedidos, que agilizou a detecção de defeitos e irregularidades, reduzindo a quantidade de ciclos de perdas e elevou o acerto em inspeções de 10% para 60%.

Já o trabalho “A experiência da Cosern com a conexão de parques eólicos na rede de distribuição” trata dos principais impactos e dificuldades verificadas pela empresa com o aumento da penetração de energia eólica na rede de distribuição. Devido à falta de regularidade na potência gerada pelos Parques Eólicos, que depende do regime dos ventos, pode haver impactos técnicos (como variações de tensão), econômicos (perdas elétricas) e comerciais, como na contratação do Montante de Uso do Sistema de Transmissão - MUST pela Distribuidora (Resolução ANEEL nº 399/2010).

O trabalho "Etiquetagem Hangar Business Park", realizado por Ana Christina Mascarenhas, Assessora de Eficiência Energética do Grupo, Lídice Carvalho, analista de Eficiência Energética da Coelba e Leide Lage, da ONG AVSI, apresenta o estudo de caso realizado para o Empreendimento Hangar Business Park, em Salvador, mostrando o processo de obtenção da etiqueta nível "A" para envoltória dos edifícios do empreendimento. A etiquetagem tem por objetivo evitar desperdícios de energia desde a fase de execução da obra até a operação e consumo final. O aproveitamento da iluminação natural e o uso da automação e equipamentos de baixo consumo de energia, por exemplo, possibilitam apoiar a aquisição da etiqueta, uma vez que tornam o edifício mais eficiente energeticamente.

Também da área de Eficiência Energética, o trabalho "Sistema Solar Fotovoltaico Pituaçu: Aplicação da nova regulamentação para minigeração", mostra o Sistema Fotovoltaico Conectado à Rede implementado no estádio de Pituaçu. O projeto é o primeiro dessa natureza no país e previu a aquisição dos equipamentos, instalação, operação e acompanhamento do desempenho do gerador solar fotovoltaico. A energia gerada no local supre cargas do estádio e o excedente é injetado na rede de distribuição da concessionária que, por sua vez, alimenta as cargas do estádio quando a geração não é suficiente.

O trabalho "Substituição do sistema Scada" mostra como foi a troca, em todos os centros de operação da Coelba, desse sistema essencial para operar remotamente o sistema elétrico. Foram dois anos para realizar esta substituição, incluindo uma grande carga horária de treinamentos, mas que começou muito antes, com a avaliação realizada em todos os sistemas Scada existentes no Brasil.

Já o projeto "Alô Segurança – O Centro de Operações da Celpe como agente de prevenção de acidentes” vem reduzindo os acidentes de trabalho ao relembrar constantemente aos eletricistas do compromisso com a segurança durante a execução dos chamados de emergência. Sempre que as ocorrências são repassadas pelo Centro de Operações Integradas, mensagens alusivas à prevenção de acidentes de trabalho são enviadas para às equipes de campo que atendem às demandas, através de textos ou via rádio.

O trabalho “Diálogo com comunidades elevando a qualidade do relacionamento empresarial com stakeholders - A experiência da Celpe” apresenta o Projeto Luz no Empreendedorismo, que atua junto a 12 instituições produtoras de arte e reciclagem nas comunidades de baixo poder aquisitivo desde 2005. O projeto busca estimular a geração de renda e a consolidação do relacionamento empresa-cliente.

No trabalho “Alocador Otimizado de Chaves Automatizadas em Redes de Distribuição de Energia”, a Celpe mostra como um software melhora a eficiência na distribuição de energia elétrica e a satisfação no atendimento aos consumidores. O software é uma ferramenta de planejamento e atua como um simulador, definindo o posicionamento de novas chaves automatizadas. Para isso, utiliza dados como avaliação dos níveis de tensão das barras, carregamento dos trechos, índices de confiabilidade, perdas, compensações pecuniárias individuais pagas às unidades consumidoras interrompidas e na consideração da interrupção em consumidores de importância.

A Celpe também vai apresentar uma metodologia de acompanhamento da regularização de reincidências de falhas em dispositivos na rede de distribuição. O método permite gerenciar impactos de interrupções em termos de indicadores de qualidade da Aneel, danos elétricos em equipamentos e nível de satisfação do consumidor.

O trabalho “Análise Espacial para descobrir soluções na Área de Cobrança”, mostra como o planejamento estratégico e análise espacial, com base no Sistema de Informações Geográficas (GIS), contribui na tomada de decisões assertivas pela Cosern, após as mudanças ocasionadas pela Resolução 414/ANEEL, especialmente quanto aos novos prazos de execução de serviços de campo, como o corte de energia.

Outra metodologia adotada pela Cosern trata de manutenções programadas em Linhas de Distribuição em 69kV, utilizando estruturas de emergência em conjunto com técnicas de linha viva. O que torna esse trabalho inovador é a utilização das estruturas de emergência em manutenções programadas. Essas estruturas foram a solução técnica que permitiu a realização das atividades e ao mesmo tempo manter a alimentação das cargas, evitando-se os desligamentos os prejuízos deles decorrentes.

O trabalho "Experiência da Coelba no Desenvolvimento de Ferramentas para Atualização e Normalização de Eventos Relacionados ao ERAC" mostra como as ferramentas de automatização da Coelba têm reduzido o tempo de normalização das cargas interrompidas pela atuação do ERAC, o esforço operacional para este tipo de atividade e aumentado a rapidez nas atualizações da tabela de cargas do ERAC, a confiabilidade e a agilidade das informações enviadas à imprensa, tão necessárias para satisfação dos clientes.

O "Projeto de Redução da taxa de falhas de transformadores", da Coelba, avalia a qualidade dos materiais e processos de fabricação de transformadores de distribuição novos, recuperados e retirados de operação, a influência das condições ambientais sobre a vida útil e taxa de falhas de transformadores de distribuição, particularmente para os equipamentos instalados na orla marítima e em locais com níveis elevados de poluição.

No trabalho "Análise sistemática de envios de comandos pelo sistema Scada", a Coelba avalia a principal evidência de qualidade de um sistema de Automação de Concessionária de Energia, que é a execução, sem atraso, por um Centro de Operação, de um comando remoto. Fechar ou abrir um disjuntor numa subestação, enviar reset para um relé de bloqueio, desativar ou ativar o religamento automático de um religador são exemplos de comandos que facilitam muito a rotina de uma concessionária.

O trabalho "Avaliação de desempenho de remotas gprs/gsm - período janeiro a dezembro 2011" realizou triagens nas remotas retiradas de campo com falha (perda de comunicação, inconsistência nos dados recebidos pela gestão de telemedição, etc.), com o objetivo de dar ao fornecedor da solução um feedback do desempenho do seu produto, exigir melhorias e propor alterações nos processos internos que envolvam a atividade, de modo elevar a disponibilidade dos equipamentos em campo e diminuir custos operacionais e manutenção.

Perfil - O Grupo Neoenergia é o terceiro maior investidor privado do setor elétrico brasileiro, com investimentos acumulados da ordem de R$ 20,4 bilhões desde a sua constituição, em 1997, até 2011. Presente em 12 estados e composto por um time de 5.100 colaboradores diretos, atua em toda a cadeia de energia: geração, transmissão, comercialização e distribuição.

Na distribuição de energia, é o maior grupo privado em número de clientes, com 9,5 milhões de unidades consumidoras na Bahia, em Pernambuco e no Rio Grande do Norte. Na geração, também se destaca: possui capacidade instalada de 1.553 megawatts (MW) e deve chegar 4.050 MW até 2019, por meio de novos empreendimentos como Teles Pires, Baixo Iguaçu, Belo Monte e os 10 parques eólicos, estes em construção em parceria com a Iberdrola.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: