Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

25/08/2012 - 09:09

Eletrosul assina contrato para a 1ª usina solar em prédio público do Brasil


A diretoria executiva da Eletrosul assinou, no dia 24 de agosto (sexta-feira), o contrato e ordem de serviço com o Consórcio Efacec Megawatt Solar – constituído pela portuguesa Efacec Engenharia e Sistemas e Efacec do Brasil – para implantação da usina fotovoltaica de um megawatt-pico (MWp), que será instalada na sede da estatal, em Florianópolis (SC). Os preparativos para a implantação do empreendimento começam de imediato, com as providências para obtenção das licenças junto aos órgãos competentes e a elaboração do projeto executivo. O prazo de instalação previsto no contrato é de oito meses.

“A Eletrosul tem investido fortemente na expansão de fontes alternativas limpas, acompanhando as diretrizes do País pela diversificação e complementaridade da matriz energética. Já se consolidou como maior estatal eólica e, agora, avança para se tornar referência em energia solar com a concretização de mais esse projeto”, afirmou o presidente da estatal, Eurides Mescolotto.

A implantação do Megawatt Solar – que serviu de inspiração para a criação dos projetos dos “Estádios Solares” – pode representar um novo momento para a energia solar no Brasil, que já estuda a inclusão da fonte nos leilões a partir de 2013. A usina da Eletrosul, além de trazer uma proposta inovadora, pelo modelo de construção e forma de comercialização da energia, servirá de base para estudos que viabilizem a nacionalização da tecnologia empregada, além de orientar a regulamentação da conexão e da forma de comercialização da energia solar no País.

A escolha do Consórcio Efacec se deu por meio de concorrência internacional, cujo resultado foi divulgado no último dia 18 de julho. O valor final de implantação do projeto ficou próximo de R$ 8,1 milhões – cerca de 15% menor que o orçado em edital. O Megawatt Solar tem financiamento do banco de fomento alemão KfW, que tem sido parceiro da Eletrosul em outros projetos de energia renovável. O projeto também contou com o apoio do Instituto para o Desenvolvimento de Energias Alternativas para a América Latina (Ideal), da Universidade Federal de Santa Catarina e da Agência de Cooperação Internacional do Governo Alemão – GIZ.

“Este será um projeto de grande visibilidade. A incorporação de sistemas fotovoltaicos em prédios públicos no Brasil pode se tornar um modelo latino-americano”, afirmou o presidente do Instituto Ideal, Mauro Passos, lembrando que a iniciativa da Eletrosul será a base para avançar em um projeto maior: o América do Sol. “Queremos solarizar este continente”, adiantou.

Em sistemas fotovoltaicos, a Efacec fará sua estreia no Brasil com o projeto Megawatt Solar. “A Eletrosul é um dos clientes mais importantes que temos no Brasil (atualmente integra o consórcio construtor do Complexo Eólico Livramento). Esperamos que essa parceria se aprofunde”, afirmou o diretor-presidente da Efacec do Brasil, Artur Fuchs. Ele entende que o projeto da Eletrosul será um marco para estimular a expansão da energia solar fotovoltaica no País. “Dará uma visibilidade muito importante, ainda mais por ser um prédio de uma das concessionárias do setor elétrico”, ponderou.

Projeto vitrine – O projeto conceitual do Megawatt Solar, que segue o modelo (BIPV – sigla em inglês para Sistema Fotovoltaico Integrado à Edificação), prevê a instalação de módulos fotovoltaicos na cobertura do prédio e dos estacionamentos da sede da Eletrosul, em Florianópolis, totalizando uma área de aproximadamente 10 mil metros quadrados. A produção da usina, em média, 1,2 gigawatts-hora (GWh) por ano, equivale ao consumo anual de cerca de 570 residências. Essa energia será conectada à rede elétrica local e comercializada a consumidores livres, por meio de leilões. A compra dessa energia deverá ser associada a um Selo Solar, desenvolvido pelo Instituto Ideal em parceria com a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que serve como espécie de atestado do comprometimento da empresa com o desenvolvimento sustentável.

“Estamos introduzindo um conceito novo de vender a energia solar para o mercado livre de forma diferenciada, associada a um certificado de origem. E o sucesso deste projeto vai significar o avanço da Eletrosul na geração fotovoltaica. Esta, de fato, é a energia do futuro”, destacou o diretor de Engenharia e Operação da estatal, Ronaldo dos Santos Custódio.

A empresa – A Efacec tem instalados e em implantação mais de 100 MW em sistemas fotovoltaicos, em Portugal, na Espanha, República Tcheca, Bulgária, Eslováquia, Grécia. A maior planta – com 30 MW de capacidade instalada – está em construção, na Índia.

“Nós acreditamos que o mercado de energia fotovoltaico, pela própria incidência solar no Brasil, vai acabar deslanchando. Já estamos discutindo junto às entidades de classe a questão da inclusão da energia solar nos leilões, e a Efacec, pela sua experiência, estará presente”, afirmou o vice-presidente da Efacec Energia, Paulo Scholze. Ele acredita que, sob o aspecto econômico, a fonte já é viável no mercado brasileiro por conta da significativa redução nos custos dos sistemas fotovoltaicos.

“Nós temos em Portugal um projeto muito similar ao Megawatt Solar, que é um projeto de 6 MW no MARL (Mercado Abastecedor da Região de Lisboa), um centro hortifrutigranjeiro em Lisboa. A Efacec tem uma larga experiência em instalação de projetos fotovoltaicos em ambientes urbanos e vai trazer essa experiência para cá”, afirmou o executivo.

Além de atuar como main contractor de parques fotovoltaicos completos, a Efacec é, também, fabricante de conversores eletrônicos de ligação à rede para sistemas solares com potências de até 500 kW. [www.eletrosul.gov.br].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: