Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

25/08/2012 - 09:09

Eletrobras pretende emitir até R$2 bi em debêntures

Rio de Janeiro - A Eletrobras protocolou na Comissão de Valores Mobiliários (CVM) pedido de registro para emissão de até 2 bilhões de reais em debêntures simples, não conversíveis em ações, em até duas séries, informou a estatal em comunicado nesta sexta-feira.

A operação consiste na segunda emissão da empresa, de 2 milhões de debêntures, com valor unitário nominal de mil reais, da espécie quirografária, sob o regime de melhores esforços, com prazo de seis anos para as debêntures da primeira série e de 10 anos para as da segunda série.

A emissão não considera a oferta de 15 por cento de debêntures suplementares (300 mil títulos), nem de 20 por cento em debêntures adicionais (400 mil títulos).

A existência das séries, a quantidade a ser alocada em cada uma delas e a remuneração ainda dependem de procedimento de bookbuilding. No entanto, o limite de remuneração das debêntures é de 6 por cento ao ano over para as debêntures da primeira série e de 6,30 por cento ao ano over para as da segunda série.

Os recursos serão destinados para fazer parte ao programa de investimento consolidado da empresa no biênio 2012/2013, da ordem de 5,6 bilhões de reais, disse a Eletrobras em prospecto preliminar com as características da operação.

No entanto, o valor para o período está abaixo do inicialmente projetado pela estatal em 2012, de 13 bilhões de reais. Em maio, o presidente da companhia, José da Costa Carvalho Neto, disse que ainda precisaria levantar cerca de 6 bilhões de reais em 2012 .

Mas durante teleconferência para apresentação dos resultados do segundo trimestre, o executivo afirmou que o investimento da estatal este ano poderia ficar abaixo do valor previsto inicialmente "por causa de problemas de licenciamento e paralisações de obras" .

Um dos empreendimentos paralisados judicialmente por questões judiciais é Belo Monte, em que a empresa é sócia diretamente e por meio de subsidiárias, em um total de 49,9 por cento. Nesta semana, o Tribunal Regional Federal da Primeira Região determinou a paralisação das obras da usina.

Além disso, a empresa havia descartado recorrer ao mercado externo e que, além das debêntures, recorreria ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

BTG Pactual e Santander são os coordenadores da operação.

A Eletrobras acessou os mercados internacionais de dívida pela última vez em outubro, quando captou 1,75 bilhão de dólares com rendimento de 5,75 por cento. | Fábio Couto/Reuters.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: