Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

03/08/2012 - 09:39

Panalpina supera desempenho do mercado em fretes marítimo e aéreo no segundo trimestre do ano


Basileia– No segundo trimestre de 2012, o Grupo Panalpina atingiu lucro bruto de 363 milhões de francos suíços. Essa marca está levemente abaixo da registrada no ano passado (-2), apesar da recessão global no mercado de fretes aéreos e diversos aumentos de taxas realizados pelos armadores que pressionaram as margens. O aumento no volume da Panalpina em Frete Marítimo e Aéreo ficou acima da média de crescimento do mercado. Devido à contínua disciplina de custos, o EBITDA (Earnings Before Interest,Taxes, Depreciation and Amortization) se manteve estável em 34 milhões de francos suíços de trimestre a trimestre. A Panalpina atingiu um lucro consolidado de 17 milhões de francos suíços.

“Conseguimos ganhar participações de mercado. Nosso desempenho foi melhor que o do mercado não apenas em frete marítimo, mas também em frete aéreo, onde o mercado caiu mais no segundo trimestre de 2012”, afirma a CEO Monika Ribar. “Em frete marítimo, os fortes aumentos de taxas dos armadores em rotas importantes causou quedas de margem, mas graças a nossos recordes de volumes, ainda conseguimos aumentar o lucro bruto da divisão”, afirma Ribar.

Desenvolvimento lento da economia global refletido no desempenho das regiões -O faturamento no segundo trimestre subiu 2,4% para 1,668 bilhão de francos suíços. O lucro bruto no segundo trimestre quase atingiu o nível do ano passado – ficou em 363 milhões de francos suíços (-2%) apesar de uma recessão global no mercado de frete aéreo e vários aumentos de taxas de armadores. O crescimento contínuo na América Latina levou a um novo recorde de lucro bruto no segundo trimestre (e metade do ano) de 43 milhões de francos suíços (+7,5%).

A lentidão no desenvolvimento da economia global se refletiu no desempenho das outras regiões. O lucro bruto na Ásia-Pacífico caiu para 75 milhões de francos suíços (-3,8%) devido à desaceleração das exportações para mercados maduros. Na região EMEA (Europe, Middle East and Africa), as fortes exportações só conseguiram compensar parcialmente as fracas importações, resultando em uma queda no lucro bruto para 179 milhões (-2,2%). Em um ambiente debilitado, o lucro bruto também caiu na América do Norte, para 66 milhões de francos suíços (-5,7%). A margem de lucro bruto do Grupo Panalpina diminuiu para 21,8% no segundo trimestre (22,8% no mesmo período de 2011), principalmente por causa dos aumentos de taxas dos armadores, mas permaneceu estável em 22,7% no primeiro semestre.

Ganhos de participação de mercado em Frete Marítimo e Aéreo -O Frete Marítimo registrou um novo recorde de volume para o segundo trimestre (primeiro semestre). A Panalpina enviou 7% mais TEUs (unidades equivalentes a 20 pés) do que no ano passado, novamente crescendo mais do que o dobro do mercado (mercado: +3%). O lucro bruto por TEU de Frete Marítimo caiu 5% à medida que transportadoras aplicaram aumentos consideráveis de taxas, em particular na rota do Extremo Oriente em direção ao oeste. Tais aumentos não puderam ser totalmente repassados para os clientes no segundo trimestre. Mesmo assim, a menor lucratividade por unidade foi mais do que compensada pelos maiores volumes, levando a um aumento no lucro bruto para 110 milhões de francos suíços (+2%).

Em Frete Aéreo, a Panalpina também se saiu melhor do que o mercado. Enquanto este caía mais no segundo trimestre, com uma diminuição de 4%, os volumes da Panalpina diminuíram em 3%. A contração do lucro bruto (-6%) se deveu principalmente aos menores volumes. O lucro bruto atingiu 162 milhões de francos suíços no segundo trimestre de 2012. O lucro bruto por tonelada de Frete Aéreo caiu 3% em relação ao ano anterior, mas foi estável quando comparado com o mesmo trimestre do ano passado.

O crescimento moderado no lucro bruto em Logística (+1%) refletiu a desaceleração do ambiente econômico. O lucro bruto no segundo trimestre atingiu 91 milhões de francos suíços.

O Ebitda se manteve estável -Em 2011, a Panalpina fez importantes investimentos, especialmente em suas divisões de produtos. Devido a um desenvolvimento fraco esperado de mercado para 2012, o Grupo, então, introduziu medidas de contenção de custos no último trimestre de 2011. Com a disciplina contínua de custos, o Ebitda pôde se manter estável em 34 milhões de francos suíços de trimestre a trimestre. A margem do EBITDA para lucro bruto também permaneceu estável de trimestre a trimestre. O Grupo atingiu um lucro consolidado de 17 milhões de francos suíços no segundo trimestre. No primeiro semestre de 2012, houve uma perda de 23 milhões de francos suíços devido às provisões de 59 milhões de francos suíços para as multas antitruste na UE e na Suíça feitas no primeiro trimestre.

Perspectivas -“Prevemos uma suave recuperação no mercado de frete aéreo no segundo semestre de 2012 e crescimento de mercado contínuo em frete marítimo. Parece improvável haver mais aumentos significativos de taxas em frete marítimo e aéreo”, comenta Ribar. A Panalpina espera que o mercado de frete aéreo se retraia em 1% para todo o ano. Em frete marítimo, um crescimento de mercado de 3 a 4% é esperado. O objetivo do Grupo é superar o desempenho do mercado. As medidas de contenção de custos em todo o grupo Panalpina, incluindo um congelamento nas contratações, continuam em vigor. A partir de 1º de agosto de 2012, Ribar atuará como CFO interina do grupo até Robert Erni assumir o cargo.

Sobre a Panalpina - O Grupo Panalpina é um dos principais provedores soluções de cadeia de suprimentos do mundo, combinando Frete Aéreo e Marítimo intercontinental com serviços abrangentes de Cadeia de Suprimentos e Valor Agregado em Logística. Graças a seu profundo know-how no setor e sistemas personalizados de TI, a Panalpina oferece soluções globalmente integradas de ponta a ponta às necessidades de gestão de cadeia de suprimentos de seus clientes. O Grupo Panalpina opera uma rede global com cerca de 500 filiais em mais de 80 países. Em outros 80 países, coopera amplamente com empresas parceiras. A Panalpina tem cerca de 15.500 funcionários em todo o mundo. [www.panalpina.com].

No Brasil, a Panalpina possui 34 anos de história, com atuação em todo território nacional. Localizada em São Paulo, desde 1977, a empresa possui, atualmente, 14 escritórios próprios, além de sediar o Centro Regional para a América Latina.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira