Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

22/06/2012 - 10:20

Itaú percorre cidades sede da Copa do Mundo da FIFA 2014™ para debater oportunidades de negócios


Ilan Goldfajn, economista chefe do Itaú Unibanco

São Paulo recebeu no dia 21 de junho (quinta-feira), o Seminário Itaú Empresas. Entre os palestrantesJay Neuhaus, diretor de marketing da FIFA no Brasil; e Gilmar Tadeu Ribeiro Alves, secretário especial de articulação da SECOPA e coordenador do COMCopa. Ilan Goldfaln, economista chefe do Itaú Unibanco, apresentou os impactos econômicos que o maior evento esportivo do mundo deve gerar

São Paulo - Para o Itaú, banco oficial da Copa do Mundo da FIFA 2014™, o jogo já começou. Ao longo do ano, o banco promoverá debates nas 12 cidades sede com o objetivo de mostrar à comunidade empresarial que já é hora de entrar em campo. A iniciativa, denominada Seminário Itaú Empresas, tem como objetivo reunir empresários, autoridades, entidades e academia para discutir os impactos econômicos e as oportunidades de negócios que serão gerados por conta da Copa do Mundo da FIFA 2014™. O evento também aborda como pequenos e médios empresários podem aproveitar a oportunidade para crescer de maneira sustentável e de que maneira devem se preparar.

O Seminário Itaú Empresas já passou pelo Rio de Janeiro, por Porto Alegre, Brasília e, hoje (21), foi a vez de São Paulo receber o evento. A iniciativa contou com a participação de Ilan Goldfaln, economista chefe do Itaú Unibanco; Jay Neuhaus, diretor de marketing da FIFA no Brasil; Gilmar Tadeu Ribeiro Alves, secretário especial de articulação para a Copa do Mundo da FIFA 2014™ (SECOPA) e Coordenador do Comitê Municipal da Copa (COMCopa); Ricardo Azevedo, autor do livro “O Brasil e a Copa do Mundo”; e Heloisa Prass, diretora de marketing do Panrotas. A mediação ficou por conta do economista Ricardo Amorim. Nos próximos meses, o evento ocorrerá também em Curitiba, Belo Horizonte, Fortaleza, Recife, Cuiabá, Salvador, Manaus e Natal.

Segundo dados apurados pelo Itaú Empresas, nos próximos três anos haverá incremento de cerca de três milhões de turistas, sendo dois milhões de estrangeiros e um milhão de brasileiros, no país. Essa população extra incrementará toda a economia. O volume financeiro movimentado por esses turistas deve gerar receitas adicionais de aproximadamente R$ 5 bilhões para as empresas brasileiras, beneficiando especialmente os setores de hotelaria, transporte, comunicações, cultura, lazer e comércio varejista.

Para não perder esse jogo, os empresários precisam estar preparados. Isso tem que se dar de maneira adequada e escalonada para o aumento de demanda, treinando a mão de obra, investindo em equipamentos e aumento de produção, planejando novas contratações e se prevenindo para possíveis ajustes de rota. Primeiramente, os empresários devem avaliar se o setor em que estão inseridos será impactado, mesmo que indiretamente. Depois, precisam estudar profundamente o seu público consumidor, os seus concorrentes e a sua rede de fornecedores. Com essas informações em mãos, o próximo passo é elaborar um plano de negócios bem detalhado que contemple as ações pré, durante e pós evento.

Segundo Marcos Massukado, diretor comercial do Itaú Empresas, a comunidade empresarial deve estar atenta às oportunidades dos próximos anos, pois o país receberá não apenas a Copa do Mundo da FIFA 2014™, mas outros eventos importantes como a Copa das Confederações em 2013, a Copa América em 2015 e os eventos esportivos no Rio de Janeiro em 2016. O executivo ressalta que as oportunidades serão muitas, mas as empresas precisam se preparar desde já. A antecedência e o planejamento cuidadoso serão imprescindíveis, e o alinhamento entre planejamento financeiro, estratégia de marketing e gestão de pessoas será fundamental.

“Temos grandes exemplos de países e cidades que se transformaram com eventos esportivos dessa magnitude. Queremos o mesmo para o Brasil, porque acreditamos no potencial do empresariado brasileiro. Importante que o empresário tenha visão de longo prazo e foque no legado que a Copa do Mundo da FIFA 2014™ pode deixar para o seu negócio. E não falo apenas em relação ao aspecto financeiro, mas também de qualificação de mão de obra, de melhoria na qualidade do serviço e do produto, e na criação de uma relação perene com os seus clientes, que prime pela transparência e pelo bom atendimento. É essa mensagem que queremos passar para a comunidade empresarial”, finaliza Massukado.

Impactos macroeconômicos da Copa do Mundo da FIFA 2014 -Segundo estudo liderado por Ilan Goldfajn, economista chefe do Itaú Unibanco, a Copa do Mundo da FIFA 2014™ deve ampliar o PIB em 1,5 ponto percentual e gerar cerca de 250 mil empregos no Brasil. Além disso, cerca de 165 milhões de potenciais consumidores no país devem gastar de US$ 3 bilhões a US$ 6 bilhões até 2014.

“Boa parte do impacto econômico da Copa do Mundo da FIFA 2014™ virá de grandes obras de infraestrutura. Mas os efeitos multiplicadores deste crescimento inicial, bem como os efeitos da melhor infraestrutura pós-evento espalhará os benefícios para as pequenas e médias empresas”, afirma Ilan. As 12 cidades-sede do torneio devem receber R$ 142 bilhões em investimentos para a preparação do maior torneio mundial de futebol. Somente em infraestrutura devem ser investidos R$ 37 bilhões, na construção de estádios R$ 7,2 bilhões, no setor de telecom R$ 4,2 bilhões e no de segurança R$ 4,1 bilhões. Já o consumo deve receber incremento de R$ 8 bilhões até 2014.

Em paralelo, haverá um forte avanço no consumo da classe média. Em levantamento realizado pelo banco, até 2014 a classe média deve crescer 23%, passando de 114 milhões para 140 milhões de pessoas, fator que também proporcionará aumento de demanda para as pequenas e médias empresas. “Na América Latina em geral, e no Brasil em particular, a alta participação de pequenas e médias empresas na atividade econômica destoa da média mundial. Desta forma, boa parte do crescimento econômico do país nos próximos anos será sustentado por este segmento”, conclui Ilan, economista-chefe do Itaú Unibanco.

Seminário Itaú Empresas – São Paulo, no dia 21 de junho (quinta-feira),das 09 às 12 horas ,no Auditório Ibirapuera (Av. Pedro Álvares Cabral, Parque do Ibirapuera - Portão 3)

Mediador -Ricardo Amorim (mediador e palestrante) - Economista formado pela USP, Ricardo Amorim é pós-graduado em Administração e Finanças Internacionais pela ESSEC de Paris. Atua no mercado financeiro desde 1992, trabalhou em Nova York, Paris e São Paulo sempre como economista e estrategista de investimentos.

Palestrantes e debatedores-Jay Neuhaus, diretor de marketing do FIFA Brazil Office - Jay iniciou a sua carreira como gerente de eventos na TEAM Marketing AG, agência de marketing esportivo responsável pela organização da UFEA Champions League, na Suíça. Em 2003, o executivo passa a morar em Lisboa para ocupar a diretoria de instalações do UEFA EURO 2004. Na ocasião, Jay foi responsável pelos preparativos e gerenciamento dos 10 estádios utilizados durante o evento. Em 2005, passou a ocupar a diretoria de marketing da FIFA e teve como desafio definir o direito de uso de imagem pelas afiliadas comerciais da FIFA de todas as competições realizadas pela entidade, incluindo a Copa do Mundo da FIFA™. Em outubro de 2010, o executivo mudou-se para o Rio de Janeiro para liderar os preparativos para a Copa do Mundo da FIFA 2014™ e, desde então, ocupa a diretoria de marketing do FIFA Brazil Office.

. Ilan Goldfajn é economista-chefe do Itaú Unibanco e sócio do Itaú BBA. Atuou como diretor de política econômica do Banco Central (2000-2003) e economista do FMI (1996-1999). Foi sócio-fundador e gestor da Ciano Investimentos (2007-2008) e sócio da Gávea Investimentos (2003-2006), onde atuou como responsável pela pesquisa macroeconômica e análise de risco. Ilan foi diretor do Instituto de Ensino e Pesquisa em Economia da Casa das Garças (2006-2009), professor do Departamento de Economia da PUC-Rio (1999-2008) e professor assistente na Universidade de Brandeis, em Massachusetts (1995-1996). Foi consultor de organizações internacionais como Banco Mundial, FMI e ONU, do governo brasileiro e do setor privado. É autor de livros, artigos e papers acadêmicos sobre política econômica, além de escrever mensalmente para os jornais O Globo e O Estado de São Paulo. Ilan obteve seu mestrado pela PUC-Rio e o doutorado pelo MIT.

.Gilmar Tadeu Ribeiro Alves - secretário especial de articulação para a Copa do Mundo da FIFA 2014™ (SECOPA) e coordenador do Comitê Municipal da Copa (COMCopa) - órgãos vinculados à Prefeitura da Cidade de São Paulo. Nascido em 1955, é formado em Engenharia Agrônoma pela Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq-USP). Foi chefe de gabinete na Assembleia Legislativa e assessor parlamentar na Câmara Municipal, além de assessor do Sindicato dos Trabalhadores em Água, Esgoto e Meio Ambiente do Estado de São Paulo.

.Ricardo Azevedo - CEO Alpha Co Brasil. Docente na Universidade Federal da Bahia/Escola de Administração e Universidade Anhembi/Morumbi (SP). Atua em dois projetos associados a Copa do Mundo da FIFA (Arena Castelão em Fortaleza e Arena Independência em Belo Horizonte), além de assessoria especial do comitê da Copa do Mundo da FIFA da cidade de São Paulo. É autor do livro “O Brasil e a Copa do Mundo”, publicado em 2010.

.Heloisa Prass é jornalista formada pela Universidade Metodista de São Bernardo do Campo em São Paulo. Atua há 20 anos no setor de turismo, nas áreas de hotelaria, eventos e viagens corporativas. É diretora de marketing do PANROTAS, principal veículo de comunicação no setor de turismo. Assina o blog “Além da Cama” com suas experiências e visões sobre viagens.

Calendário dos próximos Seminários Itaú Empresas: .Curitiba - 07 de agosto |.Belo Horizonte - 16 de agosto |.Fortaleza - 27 de agosto|.Natal – 05 de setembro |.Recife - 20 de setembro |.Cuiabá - 10 de outubro |. Salvador - 17 de outubro |.Manaus - 07 de novembro.

O Itaú Unibanco é o maior conglomerado financeiro da América Latina e está entre os maiores bancos do mundo em valor de mercado e, entre eles, é a instituição com maior ROE (retorno sobre o patrimônio). Fruto da fusão entre duas grandes instituições financeiras, o banco consolidou sua liderança como banco especialista no mercado de pequenas e médias empresas, buscando identificar as melhores soluções financeiras para necessidades específicas de seus clientes.

Além disto, o Itaú se estruturou para ser um grande parceiro de negócios de seus clientes, buscando orientá-lo de acordo com as necessidades do dia a dia e abordando temas que agreguem valor e efetivamente contribuam para a melhoria do desempenho financeiro dos negócios. Esse papel se traduz, dentre outras iniciativas, na realização de uma série de eventos voltados ao empresário nos quais são abordados temas como educação e gestão financeira, segurança e agilidade nos processos, tecnologia, gestão de mudanças e cenário macroeconômico.

Somente em 2010, foram realizados 21 encontros desse tipo em 15 cidades, impactando cerca de 20 mil clientes. Em 2011, o Seminário Itaú Empresas passou por Florianópolis, Manaus, Belém, Recife, Curitiba, Brasília, Campo Grande e Vitória, atingindo quase quatro mil pessoas. A realização da série de 12 seminários sobre os impactos econômicos da Copa do Mundo da FIFA 2014 faz parte desse posicionamento.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2021 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira