Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

14/06/2012 - 09:23

Curitiba apresenta o Hibribus na Rio+20

Lançamento no dia 14 de junho (quinta-feira),às 11h30, no estande da Prefeitura Municipal de Curitiba, no Parque dos Atletas.

Curitiba vai apresentar na Rio + 20 o Hibribus, mais uma inovação da cidade voltada a sustentabilidade e mobilidade urbana. Movido a biodiesel e eletricidade, o novo ônibus é o mais silencioso e o que oferece o maior ganho ambiental do mercado.

"O Hibribus é mais um avanço no sistema de Curitiba, que busca sempre estimular o uso do transporte coletivo aliado à sustentabilidade. Desenvolvemos um sistema de ônibus que é referência mundial, investimos agora no biocombustível e nos motores não-poluentes e estamos iniciando a implantação do metrô. Focamos no aproveitamento de todos os modais possíveis para a evolução constante de nosso transporte coletivo", diz o prefeito de Curitiba, Luciano Ducci.

O Hibribus começou a ser produzido pela Volvo em Curitiba neste ano, com investimento de US$ 20 milhões. O sistema de transporte de Curitiba vai investir R$ 26 milhões para adquirir os primeiros 60 veículos híbridos para a frota da cidade.

Primeiro ônibus híbrido produzido pela Volvo no Brasil o Hibribus, com carroceria Marcopolo, opera com dois motores, um elétrico e outro a biodiesel, que funcionam em paralelo ou de forma independente.

Se comparado aos veículos Euro 5, obrigatórios no mercado brasileiro a partir deste ano, o Hibribus curitibano emite até 50% menos material particulado, 50% menos óxido de nitrogênio (NOX) e 35% menos gás carbônico (CO2). Em relação aos veículos Euro 3, que compõem atualmente a maior parte da frota atual de ônibus da cidade, o ganho ambiental é ainda mais significativo: 89% menos material particulado e 80% menos NOX, além dos 35% menos CO2.

O motor elétrico é utilizado no arranque e na aceleração até a velocidade de 20 quilômetros por hora quando entra em funcionamento o motor a biodiesel, à base de soja. O motor elétrico é usado também como gerador de energia durante as frenagens. A cada vez que os freios são acionados, a energia da desaceleração é utilizada para carregar as baterias.

Quando o veículo está parado, seja no trânsito, em pontos de ônibus ou semáforos, por exemplo, o motor a biodiesel fica desligado, o que favorece sua utilização em linhas paradoras e de trânsito compartilhado. O Hibribus, explica o prefeito da capital paranaense, Luciano Ducci, faz parte da política do município de investir na redução do impacto ambiental da frota do transporte coletivo.

São 60 veículos, com capacidade para 85 passageiros que entrarão na Rede Integrada de Transporte de Curitiba a partir de setembro. Eles vão operar em linhas convencionais, que fazem ligação bairro a bairro (Detran/Vicente Machado/ Água Verde/Abranches; Juvevê/Água Verde; e Jardim Mercês/Guanabara) e em linha circular, a Interbairros I que, somadas, transportam por dia 20,4 mil passageiros por dia.

Pioneirismo – O Hibribus é mais um avanço na trajetória pioneira da capital paranaense de utilização de energia limpa no transporte coletivo. Curitiba é a única cidade da América Latina a ter uma frota em operação regular com ônibus movidos exclusivamente a biodiesel, sem mistura de óleo mineral.

São 32 ônibus no chamado projeto B 100 (100% biodiesel), entre eles 26 ônibus do sistema Expresso Ligeirão - biarticulados com 28 metros de comprimento e capacidade para 250 passageiros, a mesma de um Boeing 767. Até o fim deste ano mais 20 Ligeirões vão começar a circular, no Eixo Norte, elevando para 52 o número de veículos do B100 em Curitiba.

Além do B100, o Expresso Ligeirão - atualmente nos eixos Boqueirão e Linha Verde – comprova a vocação da cidade na adoção de soluções simples e eficientes; alterando em poucos metros a localização das estações, a cidade criou faixas extras nas canaletas permitindo a ultrapassagem de biarticulados, ampliando em 50% a capacidade dos corredores de transporte sem necessidade de desapropriações ou redução da malha viária no entorno.

Utilizando em torno de 200 mil litros de biodiesel por mês, os Ligeirões transportam, em duas linhas, em torno de 70 mil passageiros por dia. Comparada a uma frota equivalente de ônibus movidos a diesel, a frota abastecida 100% com biodiesel emite 63,7% menos material particulado (fumaça); 46% menos monóxido de carbono; 100% menos óxido de enxofre e 65% menos hidrocarbonetos totais.

O Biodiesel 100 é resultado de anos de pesquisa e de uma ampla parceria coordenada pela Urbs, Urbanização de Curitiba S/A empresa que gerencia o transporte em Curitiba e Secretaria Municipal do Meio Ambiente. São parceiros no projeto as operadoras de transporte coletivo Cidade Sorriso e Viação Redentor; as montadoras Scania e Volvo, o Instituto Tecnológico do Paraná (Tecpar), o Programa Brasileiro de Desenvolvimento Tecnológico e Combustíveis (Probiodiesel); a fabricante do combustível, a BSBios Indústria e Comércio de Biodiesel Brasil Sul S/A e a RDP Distribuidora de Petróleo

Eixo sustentável – O primeiro Ligeirão foi implantado em 2009, com a criação da Linha Verde, uma nova geração de corredores exclusivos do transporte coletivo. Implantada em trecho urbano da antiga BR 116, a Linha Verde tem 10 quilômetros (outros 10 estão em construção) e os ônibus trafegam em meio a um parque linear com 21 mil metros quadrados.

Em torno de 2,5 mil árvores plantadas ao longo do eixo vão formar, na fase adulta, bosques no entorno das estações que são mais amplas, climatizadas e permitem embarque em nível mesmo de ônibus sem plataformas, os alimentadores. A climatização das estações é feita com um sistema inédito formado por fosso aquecido por uma única lâmpada que permite a entrada de ar puro a cada 90 segundos, sem necessidade de aparelhos de ar condicionado.

Expresso BRT – Curitiba é a cidade berço do que o mundo conhece hoje como Bus Rapid Transit (BRT). Implantado em 1974, o BRT curitibano tem o nome de Expresso, o ônibus que circula nas canaletas e que é a espinha dorsal de uma rede integrada que hoje atende a capital e 13 municípios vizinhos.

Do primeiro Expresso, com pouco mais de 12 metros de extensão e capacidade para 70 passageiros, ao biarticulado com 28 metros de extensão movido exclusivamente a biodiesel, Curitiba tem uma trajetória de evolução que a mantém, há quase 40 anos, como referência em transporte coletivo.

A primeira inovação foi a via exclusiva, o embarque e desembarque em nível, o pagamento antecipado da passagem em terminais de transporte e depois também em estações tubo. Depois, veio o ônibus articulado, o biarticulado e agora o chamado mega BRT, o biarticulado com capacidade para 250 passageiros.

A inovação foi além do desenho, desempenho e capacidade dos ônibus, criando um sistema integrado que permite se deslocar a qualquer ponto da cidade, utilizando diferentes ônibus pagando apenas uma passagem. A tarifa é única em todo o sistema, beneficiando o trabalhador que, historicamente, é quem se desloca a distâncias maiores.

São linhas em vias exclusivas (Expresso e Expresso Ligeirão) alimentadas por linhas que ligam bairros passando por terminais, que ligam o centro aos terminais, e linhas diretas (Ligeirinhos) que fazem grandes trajetos parando também em estações tubo onde, como nos terminais, é possível trocar de ônibus sem pagar outra passagem.

Com um índice de acessibilidade de 92% - o maior do país segundo pesquisa do Portal Mobilize Brasil em 2011 - a Rede Integrada de Transporte de Curitiba conta com uma frota operante de 1915 ônibus (0,2% da frota total de veículos da cidade) que responde por 60% dos deslocamentos feitos com veículos motorizados e 45% do total de deslocamentos na cidade. Por dia são 21 mil viagens num total de 490 mil quilômetros. O número de passageiros transportados é de cerca de 2,3 milhões por dia útil. A Rede conta com 30 terminais de transporte, 364 estações tubo, 81 quilômetros de canaletas e cerca de 9,5 mil pontos de parada.

Desde abril deste ano, a rede também conta com monitoramento em tempo real, com a implantação de um moderno Centro de Controle Operacional que representará um novo patamar no planejamento e gestão do transporte coletivo e garantirá a instalação, até o fim deste ano, de painéis luminosos informando a previsão de chegada do próximo ônibus em todos os pontos de parada nos terminais e nas estações tubo.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: