Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

12/05/2012 - 07:00

Light registra lucro de R$ 140 milhões no 1º trimestre de 2012

Resultado da companhia de energia apresenta diminuição da inadimplência nos últimos doze meses .

No resultado consolidado do primeiro trimestre de 2012 da Light S.A., holding que atua nos segmentos de distribuição, geração e comercialização de energia elétrica, a Receita Líquida foi de R$1.766,8 milhões, 4,7% maior do que o valor verificado no mesmo período em 2011. O crescimento da receita foi registrado em todos os segmentos de negócios da companhia.

O Ebitda (lucro antes de impostos, depreciação e amortizações) atingiu R$ 434 milhões, em linha com o valor realizado em 2011. Sua margem no trimestre foi de 24,6%, comparada com os 25,8% do mesmo período do ano anterior.

O lucro líquido foi de R$ 140 milhões, 15,8% abaixo do valor realizado em 2011, com impacto das despesas financeiras decorrentes do maior nível de alavancagem para realização dos investimentos nos negócios da Companhia.

O índice de arrecadação (total arrecadado sobre faturado) neste primeiro trimestre foi de 95%, 1,0 p.p. maior que o registrado no mesmo período de 2011. Tal desempenho no trimestre possibilitou a redução da inadimplência para 2,3% nos últimos doze meses, uma melhoria de 0,4 p.p. em comparação ao mesmo período do ano passado. Nos segmentos de Grandes Clientes e Poder Público, o índice de arrecadação continua com nível acima de 100%. Já no segmento de varejo houve um crescimento de 0,8 p.p. em relação aos três primeiros meses do ano passado.

O índice de perdas não técnicas (furto de energia) dos últimos doze meses foi de 41,3% sobre o mercado faturado de baixa tensão (segundo critério da Aneel), representando uma redução de 0,3 p.p. em relação a março de 2011 e um aumento de 0,9 p.p. em relação a dezembro de 2011, influenciado principalmente pela mudança de critério no tratamento de clientes inadimplentes, com impacto neutro no resultado financeiro da Companhia.

Principalmente em virtude da baixa temperatura média registrada no primeiro trimestre deste ano, o consumo total de energia na área de concessão da Light foi de 6.180 GWh, 1,8% menor do que o apresentado no mesmo período do ano passado. O segmento residencial, mais significativo no negócio da companhia, foi que apresentou maior redução de consumo; e o comercial registrou crescimento de 2,1%, atingindo 1.939 GWh.

Distribuição -O segmento de distribuição teve significativo volume de investimentos, com o total de R$ 131,2 milhões, cujo valor obteve um aumento de 3,5% se comparado ao primeiro trimestre de 2011. O objetivo foi atender ao crescimento de mercado, aumentar a robustez da rede, além de promover a melhoria da qualidade e manutenção preventiva da rede; dentre outros.

A Light segue o cronograma de ações de combate às perdas e, no âmbito do programa de novas tecnologias, em março de 2012 alcançou o total de 243 mil clientes com rede blindada. Além disso, a adoção de uma nova estratégia para inspeções aumentou a incorporação de energia para 14,5 GWh; um aumento de 12,1%.

Geração -Visando ampliar ainda mais sua atuação no mercado de geração de energia, a Light vem trabalhando para aumentar sua capacidade instalada. Merece destaque a inauguração neste semestre da nova PCH Paracambi, com capacidade instalada de 25MW.

No primeiro trimestre de 2012, a Light aprovou aquisição de 51% do capital social da Guanhães Energia S.A. (“Guanhães Energia”). Com capacidade de 44 MW, o valor do investimento foi de R$ 25 milhões.

A Light também possui participação na Renova Energia; maior vendedora de energia eólica nos leilões de 2009 e 2010. O complexo eólico no interior da Bahia é composto por 184 aerogeradores, com 293,6 MW de capacidade, e faz parte do maior parque eólico da América Latina.

Comercialização e Serviços -A comercialização direta de energia elétrica da Light ESCO e LightCom aumentou 26,8%, se comparado aos três primeiros meses do ano anterior, alcançando 389,0 GW. Esse aumento é resultado, principalmente, da participação ativa na captura de clientes na migração do mercado cativo para o livre, como, por exemplo, projeto de co-geração para uma grande indústria de bebidas. [www.light.com.br].

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2020 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: