Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

19/04/2012 - 10:08

Pesquisa da SITA registra recorde de bagagens entregues a tempo em 2011


Melhoria de 20,3% no manuseio de bagagens é traduzida em economia de US$ 650 milhões para as companhias aéreas.

O 8º Relatório Anual de Bagagem da SITA mostra que 99,1% das bagagens despachadas foram entregues dentro do prazo esperado para os passageiros, em 2011. Essa é taxa mais alta de entregas bem-sucedidas desde que o relatório começou a ser produzido e representa uma economia de US$ 650 milhões para a indústria aérea em comparação a 2010.

Qualquer bagagem extraviada – seja por atraso, dano, furto, perda ou roubo – é uma preocupação para o passageiro e para as companhias aéreas, mas melhoras significativas estão sendo realizadas pela indústria nos últimos anos. O relatório da SITA revela que os índices de extravio caíram pela metade desde 2007, diminuindo 52,4%. O extravio, que em 2007 acontecia com 18,88 malas a cada 1.000 passageiros, diminuiu para 8,99 em cada 1.000, no ano passado.

Segundo Francesco Violante, CEO da SITA, “esta é uma ótima notícia para a indústria. O resultado de mais de 99% de bagagens entregues representou uma economia de US$ 650 milhões para as companhias aéreas, ao mesmo tempo em que proporcionou um serviço melhor para os passageiros. Em 2011, mesmo com o aumento do número de passageiros para 2,87 bilhões de pessoas, a indústria reduziu o número de extravios para 25,8 milhões. É um total de 6,5 milhões de malas a menos que em 2010, quando foram extraviadas 32,3 milhões.

Claro que 2011 foi um ano menos difícil do que 2010, quando condições climáticas adversas e nuvens de cinzas vulcânicas causaram grandes perturbações, mas o fato da indústria ter, nos últimos cinco anos, reduzido pela metade a taxa de extravio é uma enorme conquista, que beneficia milhares de passageiros e as companhias aéreas. Isso só foi possível devido ao esforço conjunto das companhias aéreas, aeroportos e equipe de terra em seguir o Programa de Melhoria de Bagagem da IATA; do foco crescente em padrões e práticas sugeridos pelo Conselho Internacional dos Aeroportos e da implementação de sofisticadas soluções de gestão de bagagem, como o SITA BagManager.”

A SITA é provedora de TI para a indústria de transporte aéreo e opera o WorldTracer, sistema global que ajuda companhias aéreas a rastrear malas perdidas. Adotado por mais de 450 companhias e equipe de terra, o WorldTracer reúne relatos de malas desaparecidas e oferece informações atualizadas sobre a localização real dessas bagagens em mais de 100 aeroportos em todo o mundo. Em 2011, o WorldTracer registrou 8,99 malas extraviadas a cada 1.000 passageiros, contra 12,07 em 2010.

Apesar dos esforços da indústria aérea para reduzir os extravios nos últimos anos, o maior – e o mais crescente – problema são as malas em transferência. Normalmente, essas malas são perdidas quando há mudança de aeronave e companhia aérea. Independente do tipo de viagem, o extravio de bagagem é um inconveniente para o passageiro e um custo indesejável para as companhias aéreas. No total, bagagens em transferência representam 53% de todos os extravios e custam pelo menos US$1,36 milhões para as empresas todo ano.

De acordo com Violante, “o relatório da SITA destaca várias iniciativas para resolver o problema de transferência de bagagens. Se a indústria se concentrar no aprimoramento da transferência de malas, isso pode representar uma rápida economia com os custos de penalização e uma melhoria na experiência do passageiro. A SITA vai continuar trabalhando para garantir que os melhores processos e tecnologias sejam usados para superar esse desafio”.

No ultimo ano, quando o índice geral de extravios diminuiu, o número de bagagens perdidas ou roubadas despencou 45%, de 1,15 milhão para 640.000, uma melhora bem-vinda tanto para os passageiros quanto para as companhias aéreas. A grande maioria das bagagens extraviadas foi devolvida para seus donos em menos de 48 horas. Em 2011, apenas 2,47% dessas malas, ou 640.000, desapareceram. Uma queda de 3.56%, ou 1,15 milhão de malas.

O Relatório Anual de Bagagem 2012 da SITA destaca como a adoção de dispositivos móveis e a evolução do autosserviço criou a necessidade do envio de informações em tempo real para dispositivos portáteis. O autosserviço de check-in e o rastreamento de malas também são esperados. Para que os aeroportos e as companhias aéreas atendam as expectativas dos passageiros, é preciso haver uma melhoria na qualidade, precisão e compartilhamento dos dados relacionados ao deslocamento das bagagens. Todos os interessados – equipes de terra, companhias aéreas e aeroportos – devem participar do processo colaborativo para garantir, nos bastidores, a sincronia no fluxo de dados.

Por 20 anos, a SITA tem sido líder em rastreamento de bagagens e soluções de acompanhamento para a indústria aérea, e suas soluções de gerenciamento de malas são utilizadas por mais de 100 aeroportos e 450 companhias aéreas ao redor do mundo. Ao facilitar a comunicação entre companhias aéreas, equipes de terra locais e o sistema de recuperação de bagagens, a SITA garante que as malas cheguem aos seus destinos corretos. Em 2011, o sistema BagMessage, desenvolvido pela SITA, enviou mais de 1,2 bilhão de mensagens para sistemas de controle de embarque das companhias aéreas e sistemas automatizados de bagagem.

* O Relatório Anual de Bagagem da SITA 2012 foi lançado para coincidir com o Passenger Terminal Expo, o maior evento da indústria focado em companhias aéreas e serviços aeroportuários de passageiros, que acontece em Viena de 18 a 20 de Abril. O download do relatório completo pode ser feito no site www.sita.aero/BaggageReport

Perfil da SITA: A SITA é líder mundial em comunicação e soluções de TI para transporte aéreo. A empresa entrega e gerencia soluções de negócios para companhia aérea, aeroporto, GDS, governo e outros clientes, constituindo a espinha dorsal da indústria para comunicação do transporte aéreo.

O portfólio da SITA inclui gestão da comunicação global, infraestrutura e serviços de terceirização, bem como os serviços de gestão e as operações de linha aérea comercial de passageiros, operação de vôo, operação de aeronaves e comunicação aeronave com a equipe de terra, gestão dos aeroportos e as operações, operação de bagagem, a segurança do transporte e da gestão das fronteiras, operação de carga e muito mais.

Com uma equipe de atendimento ao cliente de mais de 2.000 funcionários em todo o mundo, a SITA investe significativamente na busca pelo melhor em atendimento ao cliente, fornecendo suporte local e global integrado, tanto para os serviços de comunicação quanto para serviços de TI.

A SITA tem duas subsidiárias principais: OnAir, que é a maior provedora de conectividade em vôo,e CHAMP Cargosystems, única companhia de TI dedicada exclusivamente à carga aérea. A companhia também opera duas joint ventures que prestam serviço à comunidade de transporte aéreo: Aviareto para a gestão de ativos da aeronave e CertiPath para gerenciamento segura da identidade eletrônica.

A SITA é uma das maiores empresas do mundo. Seu alcance global é baseado na presença local, com serviços para cerca de 500 membros da indústria de transportes aéreos e 3.200 clientes em mais de 200 países e territórios. Criada em 1949, com 11 companhias aéreas, a SITA hoje emprega pessoas de mais de 140 nacionalidades, falando 70 línguas diferentes. A SITA teve receita consolidada de mais de US$1.46 bilhão em 2010.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2022 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira