Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL
Busca: OK
CANAIS

14/09/2011 - 09:05

Cursos sob medida para iniciativa privada na Escola Politécnica da UFRJ

Na sua quinta versão, Vale é a empresa da vez.

Capacitar para o mercado de trabalho no Setor Portuário do Brasil. Esta é a nova proposta da quinta edição do MBA de Engenharia Portuária do Curso de Pós-graduação da Escola Politécnica da UFRJ, atendendo assim a uma demanda da iniciativa privada, com início previsto para o dia 13 de setembro (terça-feira). Ano passado, o curso formou 40 novos engenheiros. Este ano, já estão confirmados 20 alunos.

- Os profissionais serão capacitados para a construção, projeto, planejamento e gerenciamento de todas as atividades portuárias. Esse modelo de curso implantado na UFRJ atenderá exclusivamente à Vale, informa o coordenador do Curso de Especialização Lato Sensu de Engenharia Portuária, professor Gilberto Olympio Mota Fialho, associado ao Departamento de Recursos Hídricos e Meio Ambiente ( DRHIMA).

O curso terá duração três meses, em horário integral, com o total de 400 horas de aula e, ainda, mais seis meses para elaboração das monografias, perfazendo um total de nove meses de duração. O MBA é direcionado aos profissionais que desejam se especializar em Engenharia Portuária, com no máximo de três)anos de formados e o perfil de trainee na Vale.

Segundo Gilberto Olympio Mota Fialho, há uma forte demanda por profissionais não só para a construção e operação de portos, mas também por gestão do setor nos seus mais variados aspectos. O Curso de Pós-Graduação em Engenharia Portuária está formatado para a especialização dos profissionais da Vale, que hoje é líder mundial no mercado de minério de ferro e está em processo de expansão, tendo como meta, a partir de 2012, aumentar sua atual capacidade de exportação em mais de 100 milhões de toneladas desta commoditie.

No novo modelo de curso criado pela Escola Politécnica da UFRJ, o conteúdo do Curso de Engenharia Portuária é voltado para os interesses da empresa, e ajustado para atender às expectativas da contextualização da demanda.

- Uma vez definido o programa, procuramos na UFRJ os professores especialistas e alinhamos suas atuações com os objetivos gerais e específicos do curso, o que comporta aulas teóricas e práticas, incluindo visitas técnicas a terminais portuários especializados –, enfatiza Mota Fialho. Lembrando que não há modelo pronto para as empresas, pois cada caso é detalhadamente estudado.

De acordo com o cronograma das demandas por cursos especialmente formatados na UFRJ, a Petrobras já procura por MBA similar, mas com conteúdo bastante diferente, que será também ajustado às expectativas da Empresa. O contrato relacionado ao curso da Petrobras está em fase de ajuste.

- Existem outras solicitações de interesse manifestadas por parte de empresas privadas, órgãos públicos e profissionais avulsos, mas não temos condições de atender a todas. Isso é uma pequena amostra dos problemas que o Brasil enfrentará para fazer face ao desafio de crescer sustentavelmente – finaliza o Coordenador do Curso de Especialização Lato Sensu de Engenharia Portuária.

Estarão presentes na aula inaugural do Curso de Engenharia Portuária, o Diretor de Portos da Vale, Renato Botelho, o Gerente Geral de Portos, Eduardo Magalhães, a Gestora do Curso, Paula Lima, o Gerente de Área da Vale, Daniel Schavasick e a Consultora Interna da Diretoria de Portos, Fabiana Ziviane. |. Monica Coronel/Cequal

Enviar Imprimir

© Copyright 2006 - 2017 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira