Portal Fator Brasil 
Página Inicial
PORTAL MÍDIA KIT BOLETIM TV FATOR BRASIL PageRank
Busca: OK
CANAIS

27/08/2011 - 11:26

Santos Export define diretrizes para o futuro do maior porto da América Latina

Autonomia da autoridade portuária; a criação de regras para qualificar as relações comerciais com China; e consolidar a expansão das atividades na região metropolitana são algumas das medidas necessárias para aperfeiçoar a competitividade do complexo.

Qual será o futuro do Porto de Santos? Por quais caminhos deve seguir para manter-se como o maior complexo da América Latina e superar desafios que aumentem ainda mais as condições de competitividade? Para responder questões como essas, 410 presentes, entre autoridades públicas e empresários do setor de infraestrutura, comércio exterior e de logística de transporte estiveram reunidos quinta-feira (25/08) no Santos Export - Fórum Internacional para Expansão do Porto de Santos, evento realizado no Mendes Convention Center, em Santos.

Durante os debates realizados ao longo do dia, algumas diretrizes foram definidas como fundamentais para compor a agenda do setor: a necessidade de uma maior autonomia das autoridades portuárias; consolidar a expansão das atividades do complexo santista em torno da região metropolitana; e a criação de regras para qualificar as relações comerciais com China.

Conceder um maior poder de decisão aos dirigentes portuários é consenso entre empresários e também lideranças como é o caso do ex-ministro dos Portos e atual diretor da Antaq (Agência Nacional de Transportes Aquaviários), Pedro Brito. Ele defendeu, em debate realizado na Santos Export, que é o momento de agir para que essa mudança seja efetivada. "Hoje não há liberdade para tratar questões triviais como o tráfego marítimo. Precisamos mudar a atual estrutura legal e colocar os portos brasileiros em outro patamar", afirmou.

Presidente da Codesp, José Roberto Serra é outro defensor da mudança. "Todos sabem como é difícil para alguém da área de gestão como eu enfrentar a atual estrutura. É improdutivo ver que um processo licitatório para um arrendamento dure 577 dias, como ocorre hoje", desabafou.

O diretor-presidente da Santos Brasil, Antonio Carlos Sepúlveda, é enfático quando fala da urgente necessidade da autoridade portuária ter maior poder de decisão: "não adianta construir um terminal em dois, três anos se não uma contrapartida nos procedimentos, que são burocráticos e pouco ágeis". O resultado é que o Brasil acaba perdendo competitividade quando comparado aos seus verdadeiros concorrentes como, por exemplo, a Argentina em relação à carne e a Colômbia quando a carga é café.

China - Em uma mesa redonda realizada com o cônsul econômico-comercial da China em São Paulo, Li Haitong, o jornalista e comentarista econômico, Luis Nassif, defendeu um aperfeiçoamento nas relações comerciais do Brasil com o país do Oriente. "É fundamental que se definam regras que tenham como base a agregação de valor no produto das importações e exportações, como por exemplo, a troca de tecnologia entre os dois parceiros", explicou.

Outro consenso entre lideranças e empresários que participaram da Santos Export é de que a visão de metropolitana de desenvolvimento deve nortear o futuro do porto. A expansão de atividades, como o aumento das atividades retroportuárias, deve ser estimulada entre os municípios da região.

PAC - O ministro dos Portos, José Leônidas Cristino destacou, durante a abertura do encontro, que os recursos do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) destinados ao Porto de Santos estão garantidos, afastando qualquer possibilidade de mudança orçamentária ou remanejamento. Ele citou alguns dos projetos que já estão em andamento como a implantação das margens esquerda e direita da Avenida Perimetral, a conclusão da dragagem do canal do estuário e a derrocagem em Teffé e Itapema

Cristino aproveitou a Santos Export para anunciar que até o final do ano o Plano Nacional de Logística Portuária estará concluído: "A partir de 2012 qualquer projeto ou iniciativa envolvendo os portos brasileiros terá que se basear neste documento. não é só o governo que vai poder planejar os portos para os próximos 20, 30 anos, mas também a iniciativa privada, que passa a ter maior segurança e confiança".

Santos Export-Em sua nona edição, o Santos Export é considerado pelo mercado o principal fórum sobre o tema no País em função do alto nível de debate que engendra e pelos especialistas que atrai. E, em 2011, além de debater as questões pontuais do cais santista, trata também de apresentar o modelo portuário chinês, tema de destaque da programação este ano. O evento promoverá ainda uma viagem internacional na qual empresários e autoridades poderão conhecer, in loco, portos da China. Apoio: Associação Comercial de Santos, Porto de Santos, Praticagem do Estado de São Paulo, Prefeituras de Cubatão, Guarujá e Santos. Patrocinadores: BTP, Deicmar, EcoRodovias, Embraport, Fertimport, Icipar, Libra Terminais, Marimex, OAS, Rodrimar, Santos Brasil, Tecondi, Vale Fertilizantes, Grupo Mendes e T-Grão.

Enviar Imprimir


© Copyright 2006 - 2019 Fator Brasil. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por Tribeira

 Consulta inválida: